Reino Unido vai enviar o seu maior navio de guerra para o Pacífico. China não esconde desagrado

A maior frota naval montada pela Grã-Bretanha nos últimos anos irá partir, em maio, para uma longa viagem de meses pelo Pacífico, anunciou o Ministério da Defesa do país, esta segunda-feira.

“Quando o Carrier Strike Group (CSG) começar a navegar no próximo mês, irá hastear a bandeira da Grã-Bretanha Global – projetando a nossa influência, sinalizando o nosso poder, interagindo com os nossos amigos e reafirmando o nosso compromisso em enfrentar os desafios de segurança de hoje e de amanhã”, observou Ben Wallace, secretário de Defesa do Reino Unido.

O grupo de ataque será liderado pelo porta-aviões HMS Queen Elizabeth, no que será a sua primeira missão oficial. O navio, um dos dois porta-aviões do Reino Unido, é o maior navio de guerra que o Reino Unido já lançou ao mar.

Ao porta-aviões irão juntar-se dois contratorpedeiros, duas fragatas anti-submarino, um submarino e dois navios auxiliares de abastecimento, revelou um comunicado do ministério, ao qual a CNN teve acesso.

O Instituto Internacional de Estudos Estratégicos afirma que o grupo de ataque de porta-aviões do Reino Unido “será a frota mais capaz já lançada por uma única marinha europeia nos últimos anos”.

As movimentações britânicas não são surpreendentes, uma vez que em março o país divulgou uma ampla revisão da sua política militar e externa.

Steven Vache / Flickr

O porta-aviões britânico HMS Queen Elizabeth

Segurança e diplomacia

No anúncio de segunda-feira, o Ministério da Defesa afirmou que a implantação visa conceder ao Reino Unido, um papel mais profundo de segurança na região, com exercícios planeados ao lado da Índia, Japão e Coreia do Sul, bem como com as forças dos EUA.

Como parte da viagem ao Pacífico, o grupo de ataque irá visitar cerca de 40 países, referiu o Governo britânico. A rota, que verá o grupo de ataque atravessar o Mar Mediterrâneo e o Oceano Índico a caminho do Pacífico, irá cobrir quase 48.280 quilómetros.

Para já, a Grã-Bretanha não divulgou a rota exata do grupo de ataque no Indo-Pacífico, mas uma visita a Singapura é tida como certa na passagem pelo Mar da China Meridional.

A China reivindica quase todo o Mar da China Meridional como seu território soberano e denunciou a presença de navios de guerra estrangeiros como a raiz das tensões na região.

Em março, quando questionado sobre a implantação britânica no Mar da China Meridional, o Ministério da Defesa da China disse que Pequim “se opõe firmemente a qualquer país que interfira nos assuntos regionais sob o pretexto de liberdade de navegação e que prejudique os interesses comuns da região de países”.

O grupo de porta-aviões do Reino Unido também deve passar pelo leste de Taiwan – a ilha autónoma que a China também reivindica como parte do seu território.

Na sua revisão de defesa, o governo britânico destacou os desafios apresentados por Pequim.

“O poder crescente da China e sua assertividade internacional provavelmente serão o fator geopolítico mais significativo da década de 2020”, disse a revisão, descrevendo o país asiático como “a maior ameaça estatal à segurança económica do Reino Unido”.

Acrescentou ainda que o país planeia aumentar a sua presença militar, não só nesta região, como em todo o mundo.

“À medida que a nossa nação redefine o seu lugar no mundo pós-Brexit, esta é a personificação natural da agenda do governo Grã-Bretanha Global. E num cenário de crescente instabilidade e competição, isso reflete o compromisso contínuo do Reino Unido com a segurança global”, diz Steve Moorhouse, comandante do grupo de ataque, em comunicado.

Por outro lado, o Japão deu as boas-vindas ao anúncio do Reino Unido, afirmando que a visita do grupo de ataque aos porta-aviões irá elevar o relacionamento de longa data entre Tóquio e Londres a um “novo nível”.

Ana Isabel Moura, ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. A China, que, além de tratar o seu povo como “gado”, nem sequer respeita o acordo que fez com o R. Unido relativamente a Hong Kong, tem alguma moral para críticas alguém?!

RESPONDER

Instrumentos musicais detalham a evolução das relações da população sul-americana

Num novo estudo, os investigadores analisaram a diversidade musical em todo o continente sul-americano com uma revisão dos diferentes instrumentos encontrados nos registos arqueológicos e etnográficos. A música é tida como uma expressão intrínseca da diversidade …

Manchester United perdeu em casa (e não adiantou faltar às aulas)

Primeira derrota "interna" do United, num jogo que não contou com Cristiano Ronaldo. No duelo entre treinadores portugueses, Nuno venceu Lage. Houve encontro entre treinadores portugueses na terceira ronda da Taça da Liga inglesa. O Tottenham, …

As discotecas vão reabrir a 1 de Outubro - mas 70% devem ir à falência até à Primavera

Apesar da reabertura dos espaços de diversão nocturna estar para breve, as associações que representam o sector queixam-se das burocracias e da falta de apoios e acreditam que muitas discotecas não vão voltar a abrir …

Candidato de Vila do Conde acusado de oferecer 50€ no supermercado por um voto no domingo

O candidato à Junta de Freguesia de Macieira da Maia, Filipe Santos, terá oferecido 100 euros a um casal idoso para votar no movimento independente, mas com uma condição: fotografar o boletim de voto com …

Terapia para bebés pode reduzir a probabilidade de diagnóstico de autismo

Um novo estudo sugere que terapia personalizada pode ajudar algumas crianças a desenvolver competências sociais antes da idade escolar, evitando assim o diagnóstico de autismo. Uma equipa de médicos internacional demonstrou que uma nova terapia dirigida …

PS admite perder entre 10 e 15 Câmaras Municipais nas autárquicas

A direcção socialista espera também segurar Almada e Coimbra e vencer em Viseu e em Portalegre, duas câmaras historicamente do PSD. Segundo avança o Público, a direcção do Partido Socialista já está a contar perder entre …

Lula ganharia as eleições presidenciais brasileiras à primeira volta

O ex-presidente brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva ganharia as eleições presidenciais na primeira volta se as eleições, marcadas para outubro de 2022, fossem realizadas hoje, de acordo com uma sondagem de opinião divulgada na …

Conselho de Ministros de hoje vai trazer de volta "antigo normal". Restauração abandona certificado

Governo vai reunir no dia de hoje para decidir quais os moldes em que avança a última fase do processo de desconfinamento. Regras só deverão entrar em vigor a partir de 1 de outubro. Após vários …

O que causou um enorme buraco na camada do ozono em 2020? A ciência já pode ter resposta

O grande buraco que se abriu na camada do ozono no ano passado pode ter sido desencadeado por temperaturas recordes, durante o inverno, no oceano Pacífico Norte, indicam novas análises. O enorme buraco, que se formou …

Rio diz que Governo “procura influenciar voto" com “notícia positiva” pré-eleições

O presidente do PSD defendeu que o Governo “se esforçou” por, em cima das autárquicas, dar uma notícia positiva aos portugueses sobre a pandemia, considerando que deveria tê-lo feito há mais tempo ou então só …