Governo aperta regras. Passageiros do Brasil ou Reino Unido têm de ter teste negativo e cumprir isolamento

Os passageiros provenientes do Brasil e do Reino Unido vão ser obrigados a apresentar um teste negativo e a cumprir 14 dias de isolamento profilático.

A partir deste domingo, os passageiros provenientes do Brasil e do Reino Unido são obrigados a apresentar um teste negativo à covid-19 feito nas últimas 72 horas e a cumprir um período de isolamento de 14 dias, mesmo que cheguem depois de uma escala noutros países.

“O despacho publicado em Diário da República vem reforçar a garantia de cumprimento das medidas já previstas para os voos e assegurar a igualdade de tratamento dos passageiros cuja viagem se inicia no Reino Unido ou no Brasil face àqueles que chegam a Portugal continental em voos diretos das mesmas origens, com natureza humanitária e para efeitos de repatriamento”, avança o Ministério da Administração Interna em comunicado.

Todos os voos, comerciais ou privados, com origem ou destino no Brasil e no Reino Unido, estão suspensos até dia 16 de março, sendo apenas permitidos voos humanitários e de repatriamento.

Isto significa que, até às 23h59 do dia 16, os passageiros de voos com origem inicial no Reino Unido ou no Brasil e que só tenham feito escala ou transitado em aeroportos de países cujo tráfego aéreo com destino a Portugal se encontra autorizado, estão obrigados a apresentar comprovativo de realização de teste “com resultado negativo, realizado nas 72 horas anteriores ao momento do embarque” e a cumprir “um período de isolamento profilático de 14 dias, no domicílio ou em local indicado pelas autoridades de saúde, ou aguardar pelo voo de ligação aos respetivos países de destino final em local próprio no interior do aeroporto”.

Segundo o Observador, a medida entra em vigor numa altura em que muitos passageiros procuram alternativas para contornar as regras de suspensão de voos entre o Reino Unido e Portugal. O diário escreve que a procura de ligações aéreas com escalas noutros países tem sido uma das soluções.

As companhias aéreas têm de remeter às autoridades de saúde a listagem dos passageiros com proveniência do Reino Unido ou do Brasil.

O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) vai ser o responsável pela verificação do o país onde os passageiros realizaram o teste à covid-19. Se se confirmar ser no Reino Unido ou no Brasil, a informação é remetida às autoridades de saúde.

Liliana Malainho, ZAP //

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

    • Agora? Não ! Exigência de teste negativo já está imposto desde Julho de 2020 para passageiros vindos do Brasil. Novidade pode ser a quarentena e juntar Reino Unido ao Brasil. O erro foi não ser assim para todos os paises desde inicio. Aliás vai ficar igual, na opinião do nosso governo só há virus no Brasil e Reino Unido .

      • Agora ? Sim. Exigência não é escrever num papel é operacionalizar a medida e torná-la efectiva. Não basta publicar umas tretas que ninguém cumpre e muito menos ninguém verifica.
        Para este desgoverno o vírus só tem dois países, agora, Inglaterra e Brasil, porque não ouvem notícias que falam da estirpe Sul-Africana. Na próxima vaga a desculpa vai ser a estirpe Sul-Africana

RESPONDER

Homicídio com 32 anos resolvido com a menor amostra de ADN de sempre

Um caso de homicídio ocorrido há 32 anos, que muitos consideraram impossível de ser resolvido, foi finalmente desvendado (e tudo graças à amostra de ADN mais pequena de sempre usada para decifrar um caso). De acordo …

Braços robóticos controlados remotamente podem vir a realizar cirurgias delicadas

Um equipa de investigadores está a trabalhar para eliminar movimentos rígidos nos braços robóticos, de modo a torná-los mais ágeis. O objetivo é que no futuro estes possam empilhar pratos ou até realizar cirurgias delicadas. Os …

Alemão foi forçado a remover estátua do pai por esta se parecer com Hitler

Um alemão foi obrigado a retirar uma figura de madeira de um cemitério, que seria para homenagear o seu falecido pai, por ter semelhanças com o antigo ditador nazi. As autoridades do município de Weil im …

Podcast evita morte de um condenado (seis vezes)

Curtis Flowers foi julgado seis vezes pelo mesmo promotor de justiça. Um programa de investigação mudou o seu destino. O promotor continua a acreditar que Curtis é culpado. A própria equipa responsável pelo 60 Minutes, programa …

EUA venderam álbum único dos Wu-Tang Clan (que pertencia a Martin Shkreli)

O álbum do grupo Wu-Tang Clan, confiscado em 2018 ao antigo gestor de fundos Martin Shkreli, também conhecido como "o empresário mais odiado do mundo", foi agora vendido pelo Governo norte-americano. Num comunicado divulgado esta terça-feira, …

Bezos ofereceu 1,7 mil milhões de euros à NASA para entrar na corrida da próxima viagem à Lua

O empresário norte-americano ofereceu 1,7 mil milhões de euros à NASA numa tentativa de reacender a batalha espacial entre a sua empresa, a Blue Origin, e a do "rival" Elon Musk, a SpaceX. De acordo com …

Clientes com certificado digital válido impedidos de entrar em restaurantes

Estão a ser reportados vários casos de clientes que, ao apresentarem o certificado digital para poderem entrar num restaurante, não conseguem fazê-lo porque o documento está a ser considerado inválido pelos dispositivos eletrónicos. Segundo a rádio …

Covid-19 trouxe "paranoia" ao mercado

Diretor do Norwich City, da Premier League, acha que os responsáveis por alguns clubes não sabem bem o que estão a fazer nos últimos tempos. O Norwich City iria jogar contra o Coventry City, num encontro …

Israel cria "task force" para reverter boicote da Ben & Jerry's na Cisjordânia

Israel criou uma task force para pressionar a empresa de gelados norte-americana Ben & Jerry's e a sua proprietária, Unilever, a reverterem a decisão de boicotar a ocupação israelita na Cisjordânia. "Precisamos de aproveitar os 18 …

Violência armada. 430 mortos na última semana nos EUA e 2021 pode ser dos piores anos de sempre

Só na semana passada registaram-se cerca de 430 mortos e mais de 1000 feridos associados a tiroteios, num ano que está a ser marcado pelo aumento da violência armada nos Estados Unidos. O ano passado foi …