Reféns que se esconderam em supermercado francês processam televisões

Seis pessoas que se esconderam numa arca frigorífica de um supermercado ‘kosher’ (judaico) em Paris atacado por islamitas, em janeiro, vão processar os meios de comunicação social franceses que transmitiram a sua localização quando cobriam os acontecimentos “em direto”.

As imagens transmitidas a 09 de janeiro, quando Amedy Coulibaly irrompeu no supermercado matando quatro pessoas e fazendo reféns as restantes, puseram em risco a vida dos sobreviventes e “violaram as mais elementares precauções”, disse o advogado que representa o grupo, Patrick Klugman.

Klugman apontou nomeadamente o canal de notícias 24 horas BFMTV, que revelou que o grupo – incluindo uma criança de três anos e um bebé com um mês – se escondia de Coulibaly na zona de refrigeração, para onde tinham sido levados por um dos funcionários do estabelecimento.

“Os métodos de trabalho em tempo real dos meios de comunicação neste tipo de circunstâncias equivalem a incitar alguém a cometer um crime”, disse Klugman à agência francesa AFP, criticando também a cobertura de outros meios que seguiam os movimentos das forças de segurança durante o cerco.

As vidas daqueles que se esconderam “poderiam estar em risco se Coulibaly se tivesse apercebido do que a BFMTV estava a transmitir”, acrescentou Klugman, lembrando que o ‘jihadista’ estava a seguir o ataque em diferentes canais e tinha estado em contacto com jornalistas daquela cadeia televisiva.

O ataque, amplamente transmitido pela televisão, aconteceu dois dias depois de Cherif e Said Kouachi matarem 12 pessoas na sede do jornal satírico Charlie Hebdo.

Os três homens armados foram mortos depois de três dias de ataques que deixaram 17 vítimas e chocaram a França.

A ação judicial pode resultar numa pena máxima de um ano de prisão e 15.000 euros de multa.

A BFMTV emitiu já um comunicado lamentando que as informações pudessem ter feito os reféns sentirem que as suas vidas estavam em perigo, mas sublinhou que depois anunciar que uma mulher estava escondida no supermercado, o chefe de redação decidiu que a informação não devia ter sido transmitida, e não foi repetida.

O diretor de informação Herve Beroud afirmou que o jornalista foi informado por um dos elementos da polícia que lhe teria assegurado que a vida da refém já não estava em perigo.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Hotelaria pressiona Governo. Quer que turistas com estadias marcadas possam circular entre concelhos

A proibição de deslocação entre concelhos entre dia 30 de outubro e 3 de novembro de modo a evitar contágios agradou a alguns, mas não ao setor hoteleiro, que quer ser deixado de fora da …

Ligação fluvial entre o Seixal e Lisboa suspensa a partir de hoje (e durante 45 dias)

A Transtejo tinha informado que a ligação fluvial entre o Seixal e Lisboa estaria suspensa a partir desta segunda-feira, por 45 dias, devido a obras, mas será assegurado transporte rodoviário até ao terminal de Almada. “A …

Nagorno-Karabakh. Arménia e Azerbaijão acusam-se mutuamente de violação de novo cessar-fogo

A Arménia e o Azerbaijão trocaram esta segunda-feira acusações pela violação de um novo cessar-fogo acordado no domingo para pôr fim às hostilidades no enclave de Nagorno-Karabakh, que deveria ter entrado hoje em vigor. A Arménia …

Venezuela testou molécula que "anula a 100%" o novo coronavírus

O Presidente da Venezuela anunciou, este domingo, que o Instituto Venezuelano de Investigações Científicas (IVIC) testou com sucesso uma molécula, a DR10, que "anula 100%" o novo coronavírus. "O IVIC testou uma molécula usada para tratar …

Com a bancarrota a caminho, Governo Sócrates vendeu quase 80% dos imóveis públicos

Numa altura em que o país já estava em situação complicada, com o cenário de bancarrota no horizonte, o último Governo de José Sócrates vendeu quase 80% do património imobiliário público em apenas dois anos. Estes …

Na primeira noite de recolher obrigatório em Madrid, houve centenas de festas ilegais e álcool na rua

Na primeira noite de recolher obrigatório em Madrid, foram muitos os que ignoraram as restrições. A polícia espanhola foi obrigada a intervir em centenas de festas ilegais e numa festa ao ar livre com mais …

Casa Branca admite que EUA não poderão controlar pandemia. Biden acusa Trump de ter desistido

A Casa Branca admitiu este domingo que os EUA não poderão controlar a pandemia por ser tão contagiosa, numa mudança à postura de minimização da gravidade da crise, numa altura em que há novos recordes …

GNR obrigada a intervir no GP de Fórmula 1. Bastonário diz que evento foi um "insulto" aos profissionais de saúde

O circuito de Portimão teve de fechar algumas bancadas para garantir o distanciamento dos 27.500 espetadores autorizados pela Direção-Geral de Saúde (DGS). Pelo menos em duas foi necessária a intervenção da GNR. Em comunicado, a GNR …

Governo atira-se ao Bloco de Esquerda. Voto contra é "incompreensível"

Em conferência de imprensa, esta segunda-feira, o secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares, Duarte Cordeiro, afirmou que "o Governo considera incompreensível que não possa contar com o Bloco de Esquerda" para aprovar o Orçamento do …

Chilenos votam de forma esmagadora para substituir Constituição de Pinochet

Os chilenos votaram de forma esmagadora, este domingo, a favor de uma nova Constituição para substituir a herdada da era do ditador Pinochet, num referendo realizado um ano após uma revolta popular contra a desigualdade …