Constituição impede redução do preço dos combustíveis (pelo menos para já)

USP Imagens

A esquerda e a direita juntaram-se contra o Governo e aprovaram a redução do imposto sobre os combustíveis, mas isso não significa que o preço final que os condutores portugueses pagam nas bombas de gasolina desça de imediato.

As propostas de PSD, CDS e PCP para a redução do Imposto sobre os Produtos Petrolíferos (ISP), que incide sobre o preço dos combustíveis, foram aprovadas no Parlamento, o que é uma boa notícia para os condutores portugueses, afectados pelos consecutivos aumentos no preço da gasolina. Todavia, a aprovação não implica a descida imediata dos preços dos combustíveis.

Foi, aliás, esse o argumento utilizado pelo Governo e pelo PS no debate no Parlamento, alegando que os preços finais dos combustíveis são definidos pelas distribuidoras. Assim, a redução do imposto pode não ser de imediato reflectida no preço da gasolina e do gasóleo a pagar nas bombas.

Por outro lado, as três propostas aprovadas ainda vão ser discutidas na Comissão Parlamentar de Orçamento e Finanças e terão, posteriormente, que ir a votação final global, como destaca o Diário de Notícias.

Depois disso, o projecto de lei do CDS ainda terá que ser promulgado pelo Presidente da República. No caso dos projectos de resolução de PSD e PCP, que têm a forma de recomendações ao Governo, podem nem sequer vir a ter aplicação prática. O Governo pode, simplesmente, optar por os ignorar.

Mas o DN lembra ainda que há outro problema com o projecto de lei do CDS, pelo facto de a Constituição referir que os deputados “não podem apresentar projectos de lei que envolvam, no ano económico em curso, aumento das despesas ou diminuição das receitas do Estado previstas no Orçamento”.

É a chamada “lei travão” que preconiza que as “medidas com repercussões orçamentais têm de ser remetidas para o Orçamento do Estado do ano posterior, o que significa que só podem entrar em vigor a 1 de Janeiro do ano seguinte”, como refere o DN.

Desta forma, o mais provável é que o fim da sobretaxa dos combustíveis só venha a entrar em vigor em Janeiro de 2019, como destaca o Público, notando que o PS vai tentar “arrastar” a discussão na Comissão Parlamentar.

Deputado do PS acusa BE e PCP de “traição”

Após a votação no Parlamento, o deputado socialista Ascenso Simões classificou como “uma traição” o voto favorável do PCP e do BE que permitiu a aprovação do diploma do CDS para a eliminação do ISP.

Lembrando os “acordos bilaterais que levaram à constituição do actual Governo” e à aprovação dos três últimos Orçamentos do Estado, o deputado do PS nota que “os votos cruzados do PSD e CDS, de um lado, e do PCP e BE, do outro, transportaram o Parlamento para o simbolismo do PEC IV e ao tempo seguinte de chegada da ‘troika'”.

“A fotografia de hoje é muito má de ver”, sustenta o parlamentar socialista, afirmando que “o mais lamentável desta votação é que ela assume a dupla vertente populista e demagógica dos partidos mais à esquerda da esquerda”.

Ascenso Simões argumenta também que “não é aceitável um acordo das direitas com as esquerdas da esquerda que ponha em causa a governação a prazo”.

Apontando em especial o dedo ao Bloco, depois de recordar que o partido liderado por Catarina Martins assumiu a “vontade de ser uma força de Governo em 2019”, Ascenso Simões refere que “ao assumir o populismo da descida dos impostos, ao não negar a guerra fratricida que mantém com o PCP para saber quem é mais barulhento na contestação, abdica de qualquer credibilidade essencial à governação futura”.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

12 COMENTÁRIOS

  1. … Portugal é o país mais ESQUESITO que conheço, até a Constituição só é a favor dos bancos e das reforma vitalícias.
    QUE PUTO DE PAÍS.

  2. …alias !!! a Constituição só não impede os roubo do 13º mês ou o aumento do IVA !!! isto é um País de Safardanas isso sim… com jornaleiros rascas à mistura !!! é uma pena, é esta palhaçada da “lei travão” não se aplicar às Reformas ou aos Ordenados… vejam lá se os jornaleiros não sabem ir a correr ler a Constituição !!!

  3. O PS acusa o Bloco de traição ao PS. Mas o Bloco está no governo para servir os cidadãos ou o PS? Não lhes bastou o Bloco viabilizar o governo, ainda querem mais subserviência? O Boco é que se devia queixar de traição, neste caso!

    • E aquele lei do BE, que o PS à Sexta-Feira acordou e na Segunda-Feira seguinte, chumbou! Isso não é traição ?

  4. Pois com uma aprovação tão rápida é necessário dar tempo ao governo para descobrir onde há-de ir sacar esses trocos que vão faltar no preço do combustível e assim poder até aumentar um pouco a fasquia e conseguir mais uns cêntimos a mais!.

  5. O povo não é cego. Vai perceber que a coisa só passou na AR porque os votantes a favor sabiam que a decisão não ia ser aplicada. Quem acaba a ganhar é afinal o PS, em vez de ter perdido por não ter cumprido o prometido.

RESPONDER

Infetados, mortes e internamentos. Portugal bate recordes diários de covid-19

Portugal bateu o recorde diário de infeções, mortes e internamentos de doentes com covid-19. Registam-se mais 4.656 casos positivos, 40 óbitos e 1.834 pacientes internados. Nas últimas 24 horas, Portugal registou mais 4.656 casos positivos e …

CSD tem a "chave" da geringonça açoriana (mas ainda não sabe de que lado vai ficar)

Os Presidentes do PSD e do PS já se reuniram com o líder regional do CDS, Artur Lima. O dilema é entre suportar um executivo PS ou integrar uma coligação à direita. A decisão dos …

Professores "desenrolam" queixas em frente do parlamento (e pedem saída do ministro)

Dirigentes da Federação Nacional dos Professores (Fenprof) colocaram esta quinta-feira grandes faixas com reivindicações junto da Assembleia da República e criticaram o ministro da Educação, que tem que “ir embora”. “Quem não sabe ter uma atitude …

Iniciativa Liberal quer retirar "carga ideológica" da Constituição

A Iniciativa Liberal vai apresentar um projeto de revisão constitucional com uma primeira parte dedicada a retirar "carga ideológica à Constituição", clarificando, por exemplo, que serviços públicos de saúde e educação podem ser prestados pelo …

Urgência do Hospital Santa Maria está a chegar ao limite

A urgência dedicada aos casos suspeitos de covid-19 do Hospital Santa Maria, em Lisboa, reflete a evolução da pandemia em Portugal com doentes a avolumarem-se à porta para realizar o teste e no interior a …

Novo Banco. BCP garante que não faz "favores a ninguém" ao emprestar dinheiro ao Fundo de Resolução

O presidente executivo do BCP, Miguel Maya, disse ontem que o banco não faz "favores a ninguém" ao entrar no empréstimo de 275 milhões de euros da banca ao Fundo de Resolução, que posteriormente financiará …

Máfia italiana "lavou" milhões de euros ganhos com fundos europeus na Madeira

Uma das mais violentas máfias de Itália, a Società Foggiana, utilizou a Madeira para branquear mais de 16 milhões de euros obtidos com um esquema de burla à União Europeia (UE). Em causa estão fundos comunitários …

Ajudas de custo para professores deslocados ficaram na gaveta (e não estão previstas no OE2021)

O Orçamento de Estado para 2020 (OE2020) previa um programa de ajudas de custo para professores deslocados como incentivo à fixação. No entanto, a medida não avançou. O Jornal de Notícias avança esta sexta-feira que a …

Biden ainda à frente, mas nada está perdido para Trump. A luta pelos "swing states" continua

O dia em que os norte-americanos vão saber quem é o próximo presidente dos EUA está muito próximo. Entres sondagens, parece fácil levantar a ponta do véu. No entanto, é importante não esquecer que não …

Nani entre os candidatos a melhor jogador da época na MLS

O internacional português, capitão dos Orlando City, está entre os 46 jogadores nomeados para o prémio de melhor da época na liga norte-americana de futebol (MLS), anunciou, esta quinta-feira, o organismo. A eleição decorre até 9 …