Rede francesa de solidariedade acolhe brasileiros que queiram fugir de Bolsonaro

Marcelo Sayao / EPA

Solidarité Brésil é o nome da iniciativa, lançada esta sexta-feira, em Paris, que tem como objetivo ajudar estudantes, artistas ou intelectuais que se sintam ameaçados no Brasil de Jair Bolsonaro.

Podem ser estudantes, investigadores, artistas, professores, ou simplesmente membros de uma minoria ameaçada no Brasil de Jair Bolsonaro, o recém-empossado Presidente brasileiro que, entre outras medidas, já pediu ao Ministério da Educação que condicione as bolsas a “critérios ideológicos”

Esta sexta-feira, o Instituto de Estudos Superiores da América Latina lançou em Paris uma rede internacional de ajuda a estudantes, artistas ou intelectuais que se sintam ameaçados nas suas profissões ou que já tenham sido alvo de algum tipo de violência ou descriminação no Brasil de Bolsonaro.

Solidarité Brésil é o nome da iniciativa que foi lançada com a presença do filósofo e colunista do jornal Folha de S. Paulo Vladimir Safatle, do cientista político Luiz Felipe Alencastro e de duas historiadoras francesas, Maud Chirio e Anaïs Fléchet, entre outros, escreve o Expresso.

De acordo com a rádio RFI, os lugares depressa esgotaram e a assistir ao evento havia muitas pessoas sentadas no chão do anfiteatro do Instituto. Entre o público estiveram investigadores, professores, ativistas dos direitos dos negros, representantes de movimentos feministas e também membros da comunidade LGBT.

Segundos os planos que estão a ser discutidos pelo Ministério da Educação brasileiro, quase todos podem teoricamente vir a ser alvo de remoção das bolsas de estudo por “critérios ideológicos”.

Durante o lançamento, Paulo Vladimir Safatle lembrou o revisionismo do governo Bolsonaro, que “neste momento mesmo em que falamos, tira dos livros de História a expressão ‘ditadura’ e substitui por ‘movimento’ militar”.

“Acabou, foi uma rutura e é hora de viver o luto desta Nova República. Somos o único grande país da América Latina que elegeu através do voto direto um governo militarista de extrema direita. Isso é inédito no continente. Tudo o que vier a partir de agora não terá conexão com o que quer que seja que tenhamos vivido no passado. Mas não podemos deixar que acabem com a imaginação política do Brasil”, disse Safatle.

Por sua vez, Juliette Dumont, uma das organizadoras, afirmou que esta rede vai ligar-se a outras que já existam com o mesmo propósito, nomeadamente com uma iniciativa norte-americana universitária “que possui o mesmo objetivo e reúne hoje 230 universidades”.

Segundo o semanário, num primeiro momento, este movimento vai lutar contra a recente decisão do governo francês em aumentar em quase 1.500% a taxa de inscrição de cursos de pós-graduação em universidades da França para estudantes não europeus.

“Fomos contactados na Associação pela Pesquisa sobre o Brasil na Europa (Arbre) por diversos estudantes brasileiros que nos relatam que trabalham no Brasil sobre assuntos como a ditadura militar ou temas que são difíceis de serem tratados sob o atual governo e que gostariam muito de vir estudar na França. Já temos colegas brasileiros que foram obrigados a deixar o Brasil por causa de ameaças relacionadas a seu trabalho de pesquisa”, afirmou Dumont.

A iniciativa deverá também criar um canal YouTube que terá como objetivo comentar notícias brasileiras, “um tipo de media acessível ao grande público” para “continuar a “mobilizar a opinião na França e outros países da Europa, e para manter nossa presença na imprensa francesa”, continuou Dumont.

ZAP //

PARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

  1. Excelente notícia! É bom lembrar que o PCC também está sendo fortemente perseguido no governo Bolsonaro. Convém levá-los para esse “exílio voluntário” na França.

  2. Bando de idiotas. Ninguém aqui está sendo perseguido por nada, o Brasil é um país livre. Inventam mentiras e pretextos para ir morar em Paris. Comunista que é comunista não quer ir para Cuba nem Coreia do Norte. Hipócritas, como sempre.

Se diplomacia falhar, China admite uso de força militar para controlar Taiwan

A China vai atacar Taiwan se não houver outra maneira de impedir que este Estado se torne independente, disse Li Zuocheng, um dos mais importantes generais do país, esta sexta-feira. Esta será uma opção de …

Encontrada canábis e incenso em templo bíblico de Israel. Foram usados em ritos religiosos antigos

A análise do material em dois altares da Idade do Ferro descobertos na entrada do santuário "santo dos santos" em Tel Arad, no vale de Beer-sheba, Israel, contém canábis e incenso. Escavações anteriores revelaram duas fortalezas …

Funerárias de Nova Iorque processadas por guardarem cadáveres em camiões

Devido ao elevado número de mortes causadas pela covid-19, as agências Andrew T. Cleckley, DeKalb e Armistead Burial armazenavam os corpos nos camiões frigoríficos até ser possível realizar os funerais. Três processos foram movidos por, pelo …

"Never again". Estudantes nos EUA vão aprender mais sobre o Holocausto

Estudantes norte-americanos vão passar a aprender mais coisas sobre o Holocausto, numa altura em que os Estados Unidos enfrentam níveis cada vez mais altos de antissemitismo. De acordo com a revista Newsweek, o Presidente norte-americano, Donald …

Polónia vai ser o primeiro país a voltar a ter adeptos nas bancadas

A Polónia vai ser o primeiro país a voltar a ter adeptos nas bancadas. Os estádios vão poder ter 25% da sua capacidade preenchida, anunciou o primeiro-ministro. De acordo com o jornal online Observador, a liga …

Recondicionados e "banhados a ouro". Irmão de Pablo Escobar vai vender iPhones 11 a 540 euros

A empresa de Robert Escobar, irmão do narcotraficante Pablo Escobar, está a vender iPhones 11 Pro recondicionados por 499 dólares (450 euros). Numa comunicação citada pelo portal Engadget, a Escobar Inc revela que está a vender …

É um polvo, chama-se Dumbo e mora a sete mil metros de profundidade (um novo recorde)

Um polvo foi fotografado no leito do Oceano Índico, a sete mil metros de profundidade. É um novo recorde. A descoberta de um polvo a 7 mil metros de profundidade, 6.957 metros mais especificamente, foi relatada …

Quem andar de montanha russa no Japão não pode gritar (nem bater palmas)

A Associação de Parques Temáticos do Leste e Oeste do Japão divulgou um novo guia de recomendações, numa altura em que o país começa a reabrir face à redução do número de novos casos de …

Jackson Martínez admite terminar carreira no final da época

O futebolista colombiano admitiu, numa entrevista a uma rádio colombiana, que está a pensar pôr um ponto final na carreira no final desta temporada. "Não descarto retirar-me, mas por agora estou focado em terminar a época. …

Na Rússia, os médicos na linha da frente não são aplaudidos das janelas. Enfrentam desconfiança e hostilidade

Em muitos países, os profissionais de saúde na linha da frente do combate ao novo coronavírus são apreciados e até aplaudidos das janelas. No entanto, na Rússia, a história é diferente. De acordo com a …