Recibos verdes que tenham arranjado emprego pagam um mês em duplicado

Os recibos verdes que tenham arranjado emprego fixo estão obrigados a entregar declaração trimestral à Segurança Social e a pagar um mês de contribuições em duplicado.

Só a partir de fevereiro é que ficam isentos ao abrigo do regime dos trabalhadores por conta de outrem – isto desde que não ultrapassem os limites previstos na lei.

Segundo o Ministério do Trabalho e da Segurança Social, citado pelo Expresso, alguém que durante 2018 tenha trabalhado a recibos verdes mas que, em janeiro, tenha começado a trabalhar por conta de outrem, está na mesma obrigado a entregar a declaração trimestral até ao dia 31 deste mês.

Esta declaração destina-se a comunicar à Segurança Social qual o montante dos serviços que prestou – ou das vendas que efetuou – entre outubro e dezembro de 2018.

Além disso, tem ainda de pagar em fevereiro as contribuições referentes a janeiro, a titulo de trabalho independente, isto apesar de em janeiro já ter descontado como trabalhador por conta de outrem. Trata-se de um mês em duplicado que faz parte das regras do regime transitório. Só partir daí lhe é reconhecida a isenção, e passará a descontar apenas como trabalhador por conta de outrem.

“A isenção da obrigação de contribuir é reconhecida em fevereiro deste ano, desde que reunido um conjunto de condições (de entre as quais: a remuneração de TCO em janeiro ser igual ou superior a 435,76€ e o rendimento mensal como TI no último trimestre de 2018 ser inferior a 1.743,04€)”, esclareceu a Segurança Social ao mesmo jornal.

“Assim, terá de entregar, até 31 de janeiro, a declaração trimestral e pagar as contribuições em fevereiro de 2019, referentes a janeiro. O reconhecimento da isenção da obrigação de contribuir apenas existe em fevereiro de 2019, pelo que não pagará contribuições a partir de março”, concluiu.

De 2019 em diante, as regras de descontos dos recibos verdes para a Segurança Social alteram-se. Os trabalhadores independentes deixam de descontar sobre os rendimentos declarados há um ou dois anos, abandonando-se o complexo sistema de escalões e rendimentos convencionados, com múltiplas exceções, e substituindo-se por uma regra onde o que conta são os descontos registados nos três meses anteriores.

Como este ajustamento poderia levar a um aumento abrupto das contribuições, baixa-se a taxa dos atuais 29,6% para os 21,4% (ou dos 34,75% para 25,17% no caso de empresários em nome individual). Surge ainda um outro mecanismo que permite aos TI escolher descontar sobre mais ou menos 25% do seu rendimento relevante.

Uma segunda novidade está reservada para os trabalhadores por conta de outrem que também passam recibos verdes. Quem, no trimestre imediatamente anterior, tenha tido um rendimento médio relevante acima de €1743,03, perde a isenção e passa a ter de descontar também sobre o rendimento a título de independente.

Contudo, ao contrário do que acontece com a generalidade dos TI, neste caso, a taxa de 21,4% só incide sobre o valor que exceder o rendimento relevante de €1743,03.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Além de república do regabofe, é a república do sacadura, principalmente a quem nada ou quase nada tem e precisa sobreviver sem entrar na criminalidade.

"Risco de readmissão é grande". Quase um terço dos infetados voltou ao hospital (e um em cada oito morreu)

De acordo com um estudo recente realizado no Reino Unido, quase um terço das pessoas que tiveram alta de um internamento por problemas de saúde relacionados com a covid-19, em Inglaterra, regressaram ao hospital pela …

Fecho das escolas "seria a medida mais forte de saúde pública"

O encerramento das escolas "seria a medida mais forte de saúde pública a ser tomada", perante a existência de um "teto falso" na deteção de novos casos e o aparecimento da variante inglesa, defendeu esta …

"Ato ditatorial" e "humilhação cruel". Mourinho criticado por optar por Gedson em vez de Dele Alli

O ex-futebolista Stan Collymore chamou Mourinho de ditador e criticou o facto de ter deixado Dele Alli de fora dos convocados em detrimento de Gedson Fernandes. Stan Collymore, antigo jogador do Liverpool, criticou José Mourinho pela …

Preços das casas devem descer neste ano (e deixam a banca em risco)

Após se terem aguentado mais ou menos estáveis em 2020, apesar da pandemia de covid-19, os preços das casas devem começar a descer neste ano com o prolongar da crise sanitária. Uma situação que preocupa …

Sem promessas para 2022, Governo admite criar “escalões intermédios” na Função Pública

A ministra da Modernização do Estado e da Administração Pública, Alexandra Leitão, admitiu, em entrevista ao ECO, rever a tabela salarial da Função Pública e criar “escalões intermédios para as progressões intermédias”. Em entrevista ao jornal …

@AnaMartinsGomes. A gladiadora do Twitter é candidata a Belém

Se há arena onde a candidata socialista a Belém se sente confortável, é o Twitter. Palco de grandes partilhas e encruzilhadas, é inegável que essa rede social marca o caminho da diplomata. Ana Gomes é conhecida …

Rui Rio apela ao Governo por "confinamento a sério" e lembra que este "não existe para ser popular"

Rui Rio desafia o Governo a "impor um confinamento a sério em nome do interesse nacional". Na sua conta no Twitter, o líder do PSD escreve que "um Governo não existe para ser popular mas …

FC Porto ameaça não ir a jogo. Sporting acusa "dragões" de "pressão inaceitável"

O Sporting acusou segunda-feira o FC Porto de estar a "pressionar, de forma absolutamente inaceitável, as autoridades da Saúde e a Liga" para que Nuno Mendes e Sporar falhem hoje as meias-finais da Taça da …

Empresas de comércio e serviços propõem suspensão de alguns impostos

Com o novo confinamento geral, a maioria das empresas de comércio e serviços volta a fechar portas. Por isso, pedem-se mais apoios ao Governo, considerando que os já anunciados são insuficientes. Em declarações à rádio Renascença, …

Benfica anuncia surto e pode parar duas semanas. Vieira é um dos infetados

Foram identificados 17 novos casos de covid-19 no SL Benfica. Em comunicado, o clube remeteu à DGS a decisão de parar durante duas semanas. O Benfica detetou 17 novos casos de covid-19 entre jogadores, equipa técnica …