/

“Rangel fez o roteiro da carne assada” (e Rio pode não sobreviver à “golpada”)

11

José Sena Goulão / Lusa

Rui Rio com Paulo Rangel, PSD

Rui Rio ainda não desfez o tabu sobre a sua recandidatura, ou não, à presidência do PSD, mas está pressionado a tomar uma decisão. No seio do partido, e mesmo entre os seus apoiantes, só há dúvidas. Enquanto isso, há quem fale na “perfeita golpada” de Paulo Rangel que acumulou apoios no “roteiro da carne assada”.

“Rio pode não ir a jogo”. Esta é a manchete da última edição do Nascer do Sol e é um cenário que vem ganhando força entre as especulações sobre se o presidente do PSD irá, ou não, disputar as eleições directas do partido.

A dúvida adensou-se com a derrota flagrante que Rio sofreu no Conselho Nacional do PSD, vendo rejeitada a sua proposta de adiamento das eleições internas para depois da votação do Orçamento de Estado para 2022 (OE2022).

Rio estava na expectativa de poder rentabilizar uma eventual crise política, com um possível chumbo ao OE2022, mas foi derrotado de forma evidente num Conselho Nacional onde Paulo Rangel confirmou que é candidato à liderança do PSD.

A derrota na votação, com 70 votos contra 40, deixou Rio “atordoado e a ponderar se deve ou não disputar a contenda ou sair já pelo seu próprio pé”, como constata o Nascer do Sol.

“Rio viu-se rejeitado pelo próprio aparelho do partido”, aponta ainda o semanário, frisando que assistiu a “deserções de apoiantes para o adversário”.

E dentro do PSD “são já muitos os que acreditam que Rui Rio deixou de ter espaço para voltar a disputar as directas”, como apurou o Público.

“É uma perfeita golpada”

Por outro lado, há “uma onda de unidade à volta da candidatura” de Rangel, destaca o Público.

Fontes sociais-democratas asseguram a este jornal que “das 18 secções do distrito [do Porto], a esmagadora maioria está alinhada com o antigo líder da bancada parlamentar do PSD que tem já o apoio de centenas de estruturas de todo o país”.

Um militante do PSD ouvido pelo Público destaca que a liderança de Rio “tem sido um desastre“. “Não faz oposição ao Governo, não sabe acarinhar as bases, ignora os militantes e não liga ao partido. O partido são os militantes e não um conjunto de paredes de cimento ao alto”, realça este militante.

Já outra fonte do PSD ouvida pelo mesmo jornal aponta que Rangel “está sempre disponível para o partido”. “Nunca recusou um convite para ir a uma Junta de Freguesia fazer um debate ou para ir a Gaia ou a Vila Real apresentar uma candidatura”, nota ainda.

Esta fonte nota que “Rangel fez o roteiro da carne assada” e “foi congregando apoios – muitos apoios – um a um, dois a dois, três a três”. Assim, contará com o apoio das maiores distritais, nomeadamente da do Porto, como já referido.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Por outro lado, Rio esteve envolvido em várias situações, nos últimos tempos, em que impôs a sua vontade às estruturas distritais do partido, o que lhe tem valido alguns “inimigos” internos.

O próprio Rangel foi-se afastando de Rio, de quem era próximo. Aliás, Rangel esteve ao lado de Rio há dois anos e foi eleito para o Conselho Nacional na lista do actual presidente do PSD que também o escolheu para cabeça-de-lista do partido nas eleições europeias.

“É uma perfeita golpada”, como destaca o vice-presidente do PSD, Salvador Malheiro, em declarações ao Jornal de Notícias (JN).

Entre ir a jogo ou sair pelo próprio pé

Salvador Malheiro salienta ao JN que Rio está a decidir sozinho se se recandidata ou não, e dentro do prazo que ele próprio definirá.

Espero que o anuncie o mais rapidamente possível. O partido e o país precisam dele”, aponta contudo o vice-presidente que também é presidente da Câmara Municipal de Ovar.

Os apoiantes do líder do PSD acreditam que Rio vai anunciar a sua recandidatura em breve e que ainda pode virar as probabilidades a seu favor.

“Ninguém ganha o partido ganhando uma votação de uma proposta num Conselho Nacional”, alerta Salvador Malheiro no JN. Até porque nas eleições directas, votam os militantes com quotas em dia, como destaca o autarca.

Contudo, um alto dirigente social-democrata realça, em declarações ao Observador, que Rio vai ter de “perceber se tem condições para continuar e ir a votos”.

“Ele não abre o jogo, mas temos todos muitas dúvidas sobre se é para ir ou não”, salienta, nesta publicação, “outro homem forte” de Rio. “Tínhamos tudo na mão. Foi um erro tão estúpido“, desabafa ainda esta fonte.

Rio está, assim, pressionado a tomar uma decisão e, por isso, tem que sair do conforto de quem sempre decidiu os assuntos importantes ao seu próprio ritmo. E logo se verá se vai a jogo, ou se sai pelo próprio pé.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

  ZAP //

11 Comments

  1. Quando pensamos que somos os melhores do mundo, corremos o risco de ter grandes desilusões.
    Esperemos que não seja o caso. Para o bem de Portugal e dos portugueses que querem viver em democracia plena e real…

  2. É triste mas é a realidade. As divisões internas do maior partido democrático impede-nos de crescimento, os lobis continuam a comandar o interesse próprio dos pequenos golpistas que por sua vez atrasam o desenvolvimento de Portugal. Quem paga a fatura somos todos nós, deviam lutar sim por uma justiça transversal e comum ao interesse nacional, 130% de dívida externa e com probabilidade de aumentar, é isto que Rangel quer? Rui Rio é ou não a pessoa certa para o lugar certo.

  3. Rui Rio deveria ser o próximo Primeiro Ministro de Portugal. Embora não seja simpatizante dos políticos e nem do PSD ou PS, não deixei de votar Rui Rio nas últimas eleições. Esperemos que seja candidato e que os militantes do PSD tenham o discernimento para o manter como líder.

  4. Golpada? Não estou a perceber! Se vai haver eleições certamente quem for membro do partido terá direito a se candidatar e Rui Rio poderá fazê-lo com certeza, o problema está é que aos olhos de todos, o partido está inativo sem alternativa ao poder atual e não será desta forma que Rui Rio convencerá o eleitorado, a não ser que a queda do governo seja tal que não deixe outra opção! Portanto, para bem ou para mal a situação por que passa o PSD neste momento é culpa do seu presidente!

    • Toda esta divisão do PSD começou no Patos Coselho e nunca mais parou.Entregar o Psd a um Rangel é transformar o Psd em quê ? Bom nem pensar. Talvez no pior.
      Rui Rio homem válido e da velha guarda quando presidiu o PSD tinha pela frente um PS forte , ao qual seria difícil ganhar o que quer que fosse. Vendo bem ele desempenhou as funções como opositor de forma calculada ,.até aprendeu bastante e agora já está apto para estas batalhas que são sempre diferentes umas das outras , tendo conseguido mesmo assim algumas vitórias. Um ponto de partida que ainda poderá ser melhorado nas próximas legislativas. Como diretor Salvador Malheiro é alguém que está a fazer um caminho prestigiado que o Psd devia considerar . Quem diz que Rio podia fazer melhor está enganado . Rangel com o pinto às escuras não serve.

      • Leal: Eu não estou aqui a defender a candidatura de Rangel, estou é contra a passividade de Rui Rio que mais parece comida sem sal, aqueles que vêm para aqui condenar Passos Coelho pelo que foi obrigado a impor ao país,sofrem certamente de má memória ou então de vesguice política esquecendo a origem da vinda da troika por culpa do camarada Sócrates e seus discípulos. Considerar que Rui Rio tem feito uma boa oposição também parece-me partidarismo a mais, mas cada qual come do que gosta! Deveria quanto a mim haver mais candidatos para haver mais debate e opção política!

  5. Rui Rio não se va ideixar comer pela cobra Rapel nem pelo Pinto às escuras que é o fiel seguidor do Pazos que nos deixou de rastos e queria o retrocesso país . Tempos dfíceis e de muita má memória. Por isso é melhor avançares Rio para acabares copm essa má e propaganda enganadora de promessas falsas.
    Já agora dizem que a saúde pública vai mal .Para todos os que ainda não pensaram nisto sugiro que a taxa que nos obrigam a pagar para o mal dos pecados para a RTP que seja para a serviço nacional de saúde. Se estamos mal com a política às avessas com regionalizão ou descentralização num país tão pequeno com o o nosso que não se justifica quanto vamos pagar a mais para políticos que os que temos são muito poucos.

  6. O que é que o PSD fez com o Paulo Portas que foi o traidor dos reformados.Dizer mal, despedimentos, emigração , falências sacar do bolso dos reformados , impostos absurdos , dos quais alguns ainda temos. Impostos na água, impostos na eletricidade , impostos no gás, imposto audio visual ., imis escandalosos do pagar e repagar, impostos à farta nos combustíveis fora o resto que triplicou. Os passantes que acima referi foram-se , mas estes maquiavélicos impostos continuam.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.