FMI alerta para risco de queda abrupta dos preços das casas nos próximos três anos

O crescimento mais lento dos preços, a sobrevalorização dos imóveis e o excesso de crédito concedido podem contribuir para uma queda abrupta dos preços das casas nos próximos três anos.

A rápida subida dos preços das casas nos últimos anos pode levar ao colapso dos mercados imobiliários e a uma descida abrupta dos preços nos próximos três anos, alerta o Fundo Monetário Internacional (FMI), no relatório semestral sobre a estabilidade financeira global, publicado esta quinta-feira.

O FMI avisa que a sobrevalorização dos imóveis e o aumento excessivo dos créditos concedidos podem vir a prejudicar a banca e a economia mundial, como aconteceu durante a crise financeira de 2008. Para evitar este cenário, a instituição acredita que as política macroprudenciais e as políticas monetárias podem ter um papel importante.

“Um aperto nas políticas macroprudenciais está associado a uma redução dos riscos negativos sobre os preços das casas”, escreve o FMI no relatório.

Isto aplica-se, sobretudo, a políticas destinadas a reforçar a resiliência dos mutuários (aqueles que pedem o empréstimo), nomeadamente através do aumento da taxa de esforço (rácio entre o montante da prestação mensal e o rendimento do cliente) e dos limites máximos do rácio entre o montante do empréstimo e o valor do imóvel dado como garantia.

Apesar de Portugal não surgir neste relatório, a rápida subida dos preços neste setor é bem conhecida. Aliás, no ano passado, o FMI já tinha alertado para o risco de sinais de desequilíbrios relevantes no setor imobiliário em Portugal, nota a Renascença.

Luís Lima, presidente da Associação Nacional das Empresas de Mediação Imobiliária, disse à rádio que estes riscos decorrem da escalada de preços das casas nos grandes centros urbanos, não escondendo a existência de alguns perigos no setor português.

Por sua vez, António Frias Marques, presidente da Associação Nacional de Proprietários, também ouvido pela Renascença, refere que Portugal não está à beira de uma bolha, “Portugal está à beira de uma explosão“.

“Tal como estamos a pagar os prejuízos de operações que nunca deviam ter sido feitas pelos bancos, é evidente que na altura vamos ser convocados para pagar este tipo de prejuízos”, remata.

ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Sabe-se muito bem que actualmente a esmagadora maioria das casas está a ser vendida bem acima do valor real.
    Bom para quem vende, uma asneira para quem compra (por diversas razões…)!

  2. O FMI, como todas as entidades financeiras que já andam nisto há tempos, sabe que se quer dar um aviso e não quer ficar com a responsabilidade de ter provocado o descalabro, deve sempre dar os “avisos” com um horizonte temporal bastante alargado. Portanto, se eles falam em três anos quer na realidade dizer um ano. Preparem-se para a bomba

RESPONDER

A polícia holandesa achava que tinha em mãos o mafioso mais procurado da Europa. Afinal, era só um fã de F1

Um homem de Liverpool de 54 anos pensava que o grande evento da sua viagem aos Países Baixos seria assistir ao Grande Prémio de Fórmula 1, mas acabou detido numa prisão de alta segurança por …

Cobertura global de corais caiu para metade desde 1950, revela relatório

A cobertura global de recifes de coral caiu para metade desde 1950, cenário originado pelo aquecimento global, pesca excessiva, poluição e destruição de habitats naturais, revelou uma análise divulgada esta sexta-feira. Desde a Grande Barreira de …

O sonho de Christo concretizou-se, 60 anos depois. O Arco do Triunfo foi embrulhado como um presente

Já desde o início dos anos 60 que Christo imaginava como seria cobrir o Arco do Triunfo em tecido. A sua visão foi finalmente concretizada e pode ser visitada entre 18 de Setembro e 3 …

Holanda. Ministra da Defesa renuncia devido à crise de evacuação do Afeganistão

Após a ministra das Relações Externas holandesa, Sigrid Kaag, renunciar devido ao desastre da evacuação do Afeganistão, esta sexta-feira foi a vez da ministra da Defesa, Ank Bijleveld. Segundo relatou o Guardian, acredita-se que os ministros …

Tribunal da África do Sul recusa anular pena de prisão do ex-Presidente Jacob Zuma

O mais alto tribunal da África do Sul rejeitou o pedido do ex-Presidente Jacob Zuma para anular a sua sentença de 15 meses de prisão por não comparecer a uma sessão de inquérito por corrupção. Em …

EUA. Advogado planeou o próprio assassinato para o filho receber seguro. Foi detido por fraude

Um influente advogado norte-americano, cuja esposa e um dos filhos foram assassinados, foi acusado de fraude contra uma empresa de seguros e falso testemunho por organizar o seu próprio assassinato. Segundo avançou a agência France-Presse, …

Norberto Mourão conquista bronze nos Mundiais de canoagem adaptada

Norberto Mourão já tinha conquistado o bronze nos Jogos Paralímpicos de Tóquio e junta agora mais uma medalha à colecção, desta vez nos Mundiais de canoagem adaptada. O atleta de canoagem adaptada Norberto Mourão conquistou hoje …

Caso George Floyd. Polícia condenado a 22 anos de prisão pode ver a sentença revertida

A intervenção do Supremo Tribunal do Minnesota num outro caso de violência policial para reduzir a pena de um agente pode abrir um precedente para que haja alterações na sentença de Derek Chauvin. Segundo avança a …

Futebol português contra Campeonato do Mundo de dois em dois anos

O futebol português está contra a intenção da FIFA de aumentar a periodicidade do Campeonato do Mundo, passando de quatro para de dois em dois anos, refere um comunicado conjunto divulgado hoje. O documento, assinado pela …

Governo quer proibir empresas de recorrer ao 'outsourcing' após despedimento coletivo

O Governo quer proibir as empresas que façam despedimentos coletivos de recorrerem ao 'outsourcing' (contratação externa) durante os 12 meses seguintes, disse hoje a ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho. No final …