Rio quer financiar hospitais do SNS em função da eficiência (e mudar nome do Ministério)

João Relvas / Lusa

Rui Rio na apresentação das linhas fundamentais para a saúde

O PSD defendeu esta terça-feira um novo modelo de gestão dos hospitais públicos do Serviço Nacional de Saúde (SNS), sem fechar a porta às PPP, e a mudança simbólica do nome do Ministério da Saúde para “da Promoção da Saúde”.

A contratualização de médicos de família do setor social e privado, o alargamento do atual programa de listas de espera para cirurgias às consultas e exames e o aumento em 25% da rede de cuidados continuados e paliativos são outras das medidas que constam do documento apresentado com as linhas fundamentais para a Saúde que irão integrar o programa eleitoral do PSD às legislativas de 6 de outubro.

No texto, apresentado na sede nacional do PSD pelo presidente Rui Rio, reitera-se que os sociais-democratas não “fecham as portas” às Parcerias Público Privadas (PPP) na Saúde, desde que prestem “serviço de melhor qualidade e a mais baixo custo”, e retoma-se uma ideia já avançada pelo líder social democrata de agravar fiscalmente produtos nocivos à saúde, como o açúcar o sal.

Num powerpoint, os sociais-democratas fazem um diagnóstico muito crítico do setor e apresentam sete prioridades, algumas das quais com custos quantificados. Por exemplo, o PSD propõe o alargamento do atual sistema de listas de espera para cirurgias (SIGIC) às consultas de especialidade e exames complementares, estimando que esta medida custe 40 milhões de euros.

Já a contratualização de médicos de família do setor social e privado, de forma a “garantir o direito ao acesso a médico de família a todos os portugueses”, custará cerca de 40 milhões de euros, de acordo com as contas sociais-democratas.

O PSD prevê, por outro lado, que alargar a rede de cuidados continuados e paliativos em 25% e fomentar a figura do cuidador informal, com soluções flexíveis e de proximidade, custará cerca de 50 milhões de euros. Com uma previsão (não quantificada) de ganho líquido e não de custo, está a aceitação de PPP na saúde “numa lógica de complementaridade e não para privatizar o SNS”, e “com uma fiscalização rigorosa”.

Novo modelo de gestão para hospitais

Também a implementação de um novo modelo de gestão dos Hospitais públicos do SNS, que seriam financiados em função dos resultados em saúde, tem uma previsão de ganho líquido no documento do PSD. Sobre este ponto, o documento detalha que se pretende uma “gestão por objetivos e por níveis de eficiência” e que se garante a “autonomia de gestão no quadro de objetivos contratualizados, com incentivos financeiros aos profissionais de saúde em função dos resultados obtidos”.

O PSD pretende ainda implementar um programa de apoio ambulatório aos idosos dependentes – que calcula não ter um custo líquido “especialmente relevante” -, considerando que esse tipo de cuidados para idosos mais carenciados “melhora a sua saúde e qualidade de vida e permite aliviar a pressão sobre as urgências e sobre alguns internamentos desnecessários”.

Outra linha prioritária do programa do PSD sobre saúde será o investimento na “prevenção da doença e na promoção de estilos de vida saudáveis”.

Esta aposta, sem custos calculados, passa por uma “forte promoção dos hábitos alimentares e de vida saudáveis e da ingestão de nutrientes vitais para a saúde humana em articulação estreita com o conhecimento científico disponível”, bem como pelo “agravamento fiscal dos produtos nocivos à saúde”.

É nesta lógica que o PSD pretende mudar simbolicamente o nome do Ministério do setor, para Ministério da Promoção da Saúde, “como forma de evidenciar a importância das políticas de preservação da saúde e não apenas de combate à doença”.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Há uma nova denúncia contra Harvey Weinstein

O produtor de cinema Harvey Weinstein, que enfrenta dois processos por agressão sexual em Nova Iorque, terá uma nova audiência na próxima segunda-feira para ser informado de uma nova denúncia apresentada, informou na quinta-feira o …

Venezuela. Maduro ordena construção de novo satélite de telecomunicações

Nicolás Maduro anunciou que a Venezuela vai ter um novo satélite de telecomunicações, que vão ser feitos investimentos para ativar as redes 4G e 5G nas operadoras estatais e para levar fibra ótica aos venezuelanos. "Ordeno …

Departamento de Justiça dos EUA enviou email com link para site supremacista e antissemita

Uma divisão do Departamento de Justiça norte-americano enviou um email para juízes de imigração com um link para um blogue supremacista branco, repleto de referências antissemitas. A mensagem, enviada pelo gabinete executivo de avaliação de imigração …

Indonésia tenta parar violência na Papua com envio de tropas e corte da Internet

O corte do acesso à Internet na Papua e territórios adjacentes e o envio de pouco mais de um milhar de efetivos do exército são a resposta do Governo indonésio à onda de distúrbios que …

Itália tem até terça-feira para formar novo Governo

O Presidente de Itália disse esta quinta-feira, após consultas com os partidos, que há uma maioria parlamentar disposta a formar um novo Governo, pelo que vai permitir estas negociações e convocará novamente os partidos na …

Câmara de Cascais paga multa de 200 mil euros por construção ilegal na praia

A Câmara Municipal de Cascais foi condenada a pagar 200 mil euros pela construção ilegal de um acesso em betão à praia do Abano. A construção que data a 17 de junho de 2009 foi conduzida …

Ocean Viking vai desembarcar em Malta. Reservas de mantimentos estão a chegar ao fim

As reservas de mantimentos para os 356 ocupantes do navio Ocean Viking só são suficientes para quatro dias, alertou esta sexta-feira a organização Médicos Sem Fronteiras frisando que o navio está há 19 dias no …

"Não se cumpre a lei". Veterinários acusam autoridades de não recolherem animais abandonados

O bastonário da Ordem dos Médicos Veterinários, Jorge Cid, acusou ontem as autoridades de não estarem a cumprir a lei que obriga a recolher os animais abandonados. Em setembro de 2018, passou a ser aplicada no …

"A Leonor é transexual. Ela existe. É a minha filha." Pais ao lado do Governo e contra a direita

A polémica em torno da Lei de Identidade de Género continua, com as críticas da Direita e com uma petição contra a legislação que já vai em mais de 27 mil assinaturas. Associações de pais …

Médicos de fertilidade usaram o seu próprio esperma em centenas de pacientes

Uma longa reportagem do The New York Times dá conta de vários casos de mulheres que recorreram a médicos especialistas em fertilidade à procura de esperma anónimo e acabaram por receber o esperma do próprio …