Miranda Sarmento acusa ministro da Economia de ter faltado à verdade

ppdpsd / Flickr

Rui Rio com Joaquim Miranda Sarmento

Joaquim Miranda Sarmento considera que o ministro da Economia “disse duas coisas que não são verdade” ao comentar as 18 propostas apresentadas pelo PSD esta segunda-feira.

Em entrevista à Rádio Observador, Joaquim Miranda Sarmento, Presidente do Conselho Nacional Estratégico do PSD, disse que o ministro da Economia “disse duas coisas que não são inteiramente verdade”.

Esta segunda-feira, depois de o PSD ter apresentados as suas 18 propostas económicas, Pedro Siza Vieira disse que algumas das medidas propostas pelos sociais-democratas “foram já ultrapassadas”, nomeadamente o lay-off simplificado e a comissão de acompanhamento para acompanhar o fornecimento de bens essenciais.

Esta terça-feira, Miranda Sarmento criticou a posição do governante. “Primeiro disse que a atual regulamentação do lay-off já prevê o que PSD propõe e isso não é verdade”. O PSD propõe que “seja o Estado a pagar diretamente aos trabalhadores”, não aquilo que está previsto e que exige que sejam “primeiro as empresas a adiantar” para depois o Estado pagar.

Outra medida à cerca do lay-off que difere entre PS e PSD é o facto dos segundos preverem que, para se aceder a este estatuto, seja apenas necessário mostrar que houve uma quebra de “30% na faturação de duas semanas”, e não “de pelo menos 40% num mês”.

Miranda explicou ainda que, “há cerca de duas semanas”, um grupo de “30 ou 40 economistas” sugeriu a criação de uma equipa de acompanhamento do fornecimento de bens essenciais. “O ministro diz que isso já existe, mas não. O que existe é algo fora deste âmbito, associado ao ministério da agricultura, que está muito longe desta proposta.”

Uma das 18 medidas apresentadas pelo PSD prende-se com a sugestão de pôr o Estado a pagar todas as dívidas a fornecedores. Esta iniciativa, segundo as contas do economista, injetaria cerca de quatro mil milhões de euros no tecido empresarial português.

Questionado pelo Observador sobre se o Estado teria dinheiro para isso, Miranda Sarmento respondeu que, “neste momento há cerca de dez mil milhões de disponibilidades no Estado – além da capacidade de emissão do IGCP – e o que nós estamos a dizer é que existe total capacidade financeira”.

“Nem conseguimos perceber como é que esta medida que é tão simples, justa e eficaz no aumento da liquidez das empresas, tendo sido proposta há duas semanas, ainda não foi executada”, disse o social-democrata.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

"Pressionaram-me para o denunciar". Higuita recorda amizade com Escobar

A relação de amizade entre René Higuita e Pablo Escobar levou a que o ex-futebolista fosse seguido pelas autoridades. A polícia chegou a pressioná-lo para denunciar Escobar. O antigo internacional colombiano René Higuita é provavelmente uma …

George Floyd. Portugal junta-se às manifestações mundiais contra o racismo

Cinco cidades portuguesas juntam-se hoje à campanha de solidariedade mundial contra o racismo, associando-se à luta pela dignidade humana na sequência da morte, a 25 de maio, do afro-americano George Floyd, sob custódia da polícia …

Covid-19. México investiga mercado negro de atestados de óbito falsos

As autoridades da Cidade do México anunciaram que estão a investigar um suposto mercado negro de atestados de óbito relacionado com a covid-19, no dia em que o país registou 625 mortes nas últimas 24 …

Astrónomos descobrem "réplica" do Sol e da Terra a três mil anos-luz

O que diferencia esta descoberta de outros exoplanetas parecidos com a Terra é que a sua estrela tem uma semelhança impressionante com o nosso Sol. Entre os dados da missão Kepler, uma equipa de investigadores identificou …

Sem romarias e festas, milhares de famílias estão a entrar em falência

Milhares de famílias cujo rendimento depende das romarias e festas populares estão a atravessar sérias dificuldades económicas. Os prejuízos ultrapassam os 50 milhões de euros. A suspensão das festas populares e romarias religiosas em todo o …

Corpo de Maria Velho da Costa ficou 11 dias na morgue. Filho critica MP e fala em "massacre psicológico"

Os restos mortais da escritora Maria Velho da Costa, que faleceu a 23 de Maio, ficaram no Instituto de Medicina Legal, em Lisboa, durante 11 dias, sem que a família tivesse conhecimento de que já …

"Vocês são uns ingratos". Vieira arrasa equipa após empate com o Tondela

Luís Filipe Vieira foi ao balneário falar com os jogadores após o empate com o Tondela. O presidente benfiquista mostrou-se irritado e acusou os futebolistas de ingratidão. Depois do empate do SL Benfica com o CD …

Costa tirou o tapete ao seu "super-ministro" (que é cada vez mais candidato a líder do PS)

Pedro Nuno Santos, ministro das Infraestruturas, já foi um peso-pesado do Governo de António Costa, mas o primeiro-ministro desautorizou-o na discussão sobre o futuro da TAP, num claro sinal de que a "lua-de-mel" entre os …

Há dois candidatos na calha para suceder a Centeno. Siza Vieira fora da corrida

Pedro Siza Vieira era apontado como o favorito a suceder a Mário Centeno na pasta das Finanças, mas recusou essa possibilidade. Nelson de Souza e João Leão são agora os dois principais candidatos. Com a saída …

Ventura chega-se à "família Bolsonaro" e vai trabalhar com a extrema-direita europeia

O Chega de André Ventura tem mantido contactos internacionais, nomeadamente nos EUA e no Brasil, no sentido de estabelecer ligações que consolidem a sua força política. Terá mantido reuniões com elementos "próximos da família Bolsonaro" …