PS quer mais do mesmo: “Máximo apoio” nas legislativas e diálogo à esquerda

Miguel A. Lopes / Lusa

ministra da Presidência e da Modernização Administrativa, Mariana Vieira da Silva,

A ministra da Presidência e da Modernização Administrativa disse que o PS pretende obter o maior número de votos nas próximas eleições legislativas, afirmando que o partido quer continuar a dialogar à esquerda.

“Vamos a eleições com um programa procurando obter o máximo apoio para ele e tendo a noção que pode ou não ser negociado com partidos posteriormente”, disse Mariana Viera da Silva, em entrevista à agência Lusa.

Nesse sentido, destacou que o primeiro-ministro, António Costa, “já afirmou muitas vezes a sua vontade de continuar este diálogo à esquerda qualquer que seja o equilíbrio parlamentar que saia das próximas eleições”.

Questionada sobre um possível acordo com o PSD, a ministra lembrou que o Partido Socialista “tem sido muito claro na ideia de que o bloco central é uma coisa que deve acontecer apenas excecionalmente e em momentos de emergência”.

Sobre os resultados das próximas eleições legislativas, Mariana Vieira da Silva afirmou que a existência de maiorias e sua dimensão só “se chega à conclusão depois”. “O que é importante agora é que, qualquer partido que vá a eleições, e o PS não é exceção, pretende ter o maior número de votos e o maior apoio às suas políticas, faz parte da democracia”, precisou a governante.

A ministra considerou que as maiorias absolutas na Europa “são residuais”, sendo “provavelmente uma tendência que vem para ficar nas democracias atuais”. “A capacidade de negociar no parlamento é uma coisa importante”, sublinhou, destacando que o atual Governo e o PS se reveem “nas vantagens” da atual solução governativa.

“Julgo que o importante agora é cada um ir às eleições com o seu programa, discuti-lo, avaliá-lo e depois voltarmos. Tal como aconteceu em 2015, como toda a naturalidade, fazermos o debate que tivermos de fazer para constituir uma maioria no parlamento que possa dar continuidade a este equilíbrio”, frisou.

Na opinião de Mariana Vieira da Silva, a coligação parlamentar entre PS, PCP e BE significou “uma mudança que ficou para o futuro” e, por isso, “nada ficará como dantes”, nem mesmo as conversas sobre as maiorias absolutas.

“Nós derrubámos um muro e virámos uma página de não participação dos partidos à esquerda do Partido Socialista na definição de políticas, no caso não do Governo, mas da maioria parlamentar que o apoia”, frisou ainda.

A posição defendida por Mariana Vieira da Silva tem sido já apontada por outros socialistas como estratégia para as eleições legislativas de outubro. O líder parlamentar do partido, Carlos César, pediu uma “maioria expressiva”, uma “grande votação”, para “evitar bloqueios” e libertar-se de “inércias”.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Role play ao serviço da Ciência. Investigadores fingem ser Neandertais para estudar caça a aves

Uma equipa de investigadores espanhóis decidiu adotar a "dramatização" científica para reconstruir um novo elemento do comportamento Neandertal: a cooperação com os membros do grupo enquanto usa fogo e ferramentas para caçar gralhas no interior …

Estoril 0-1 Sporting | Figueira deu o fruto que saciou o leão

Foi preciso surgir um erro crasso do guarda-redes estorilista (até então a fazer uma belíssima exibição) para o campeão nacional poder respirar de alívio e festejar a quarta vitória na Liga, esquecendo por agora a …

A tinta mais branca do mundo ajuda a poupar energia nas casas - e pode eliminar de vez o ar condicionado

Uma equipa de investigadores da Universidade de Purdue desenvolveu uma tinta tão branca que revestir um prédio com ela pode reduzir, ou até mesmo eliminar, a necessidade de ter ar condicionado. Depois de testar mais de …

Costa promete "lição exemplar" à Galp depois de "tanto disparate" em Matosinhos

O secretário-geral do PS, António Costa, considerou hoje que “era difícil imaginar tanto disparate, tanta asneira, tanta insensibilidade” como a Galp demonstrou no encerramento da refinaria de Matosinhos, prometendo uma “lição exemplar” à empresa. Falando em …

Porto 5-0 Moreirense | Días, Taremi e Fábio, o trio maravilha

O Porto foi o primeiro dos “grandes” a entrar em campo e deu o mote, e que mote. Os “dragões” receberam o Moreirense e golearam sem apelo nem agravo, por 5-0, graças a uma segunda …

Ronaldo volta a marcar pelo United em jogo com final frenético

O português Cristiano Ronaldo voltou hoje a marcar pelo Manchester United, mas foram Lingaard e David de Gea que ‘brilharam’ na vitória sobre o West Ham, por 2-1, em jogo da quinta jornada da Liga …

O Cumbre Vieja, num dos complexos vulcânicos mais ativos nas Canárias, entrou em erupção

O vulcão Cumbre Vieja, na ilha espanhola de La Palma, entrou hoje em erupção na zona de Las Manchas, depois de mais de uma semana em que foram registados milhares de sismos na região. Na zona, …

Portugal regista 677 novos casos de covid-19 e cinco mortes

Portugal registou, este domingo, 677 novos casos e cinco mortes na sequência da infeção por covid-19, de acordo com o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). Segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde, Portugal …

Estudo mostra como diferentes espécies de polvos coexistem no mesmo ambiente

Existem mais de 300 espécies de polvos a viver em diversos habitats que abrangem recifes de coral, leitos de ervas marinhas, planícies de areia e regiões de gelo polar. Mas de que forma cefalópodes tão …

As máquinas estão "muito longe" de serem mais inteligentes (mas muito perto de agir como pessoas)

A especialista em inteligência artificial Daniela Braga considera que as máquinas estão "muito longe" de substituírem totalmente os humanos ou serem mais inteligentes, mas estão "muito perto" de interagirem como as pessoas. "Acho que estamos muito …