PS chama António Costa a depor no inquérito a Tancos

Tiago Petinga / Lusa

O primeiro-ministro António Costa

O PS vai chamar o primeiro-ministro, António Costa, a depor por escrito na comissão de inquérito ao furto de Tancos, e quer ouvir a anterior procuradora-geral da República, Joana Marques Vidal, entre dezenas de personalidades.

No requerimento enviado ao presidente da comissão de inquérito, a que a agência Lusa teve acesso, o coordenador dos deputados do PS, Ascenso Simões, propõe uma extensa lista de personalidades a ouvir, entre as quais o primeiro-ministro, António Costa, referindo que o deve fazer “por escrito”, prerrogativa de que os primeiros-ministros gozam, se o preferirem.

O regime dos inquéritos parlamentares prevê que o Presidente da República, os ex-presidentes da República, o presidente e ex-presidentes da Assembleia da República, tal como o primeiro-ministro e os ex-primeiros-ministros gozam daquela prerrogativa, “se o preferirem”, e remetem” à comissão, no prazo de 10 dias a partir do momento em que forem notificados, “declaração sob compromisso de honra, relatando o que sabem sobre os factos indicados”.

A ex-procuradora-geral da República, Joana Marques Vidal, integra a lista de audições propostas, tal como os ex-ministros da Defesa Aguiar-Branco e Azeredo Lopes e respetivos chefes de gabinete, desde janeiro de 2014 até hoje.

Os chefes do Estado-Maior do Exército desde 2014 até hoje, sucessivamente Carlos Jerónimo, Rovisco Duarte, e Nunes da Fonseca, e do Estado-Maior General das Forças Armadas desde a mesma data, general Pina Monteiro e almirante Silva Ribeiro, serão também chamados.

O antigo juiz militar e ex-diretor da Judiciária Militar coronel Gil Prata, o anterior diretor da Polícia Judiciária Militar (PJM), Luís Vieira, e o ex-porta-voz da PJM, Vasco Brazão, ambos arguidos no processo que investigou o aparecimento do material militar, e os atuais responsáveis, Paulo Isabel e Donato Hélder, são também chamados pelo PS.

Ainda na área da Justiça, o PS propõe ouvir os chefes das equipas de investigação da Polícia Judiciária que tratam dos processos de Tancos.

Os comandantes da unidade onde ocorreu o furto, os comandantes das Forças Terrestres e os comandantes da Logística do Exército, também desde janeiro de 2014, o anterior e o atual Comandante-Geral da GNR, a secretária-geral do Sistema de Segurança Interna, Helena Fazenda, e a secretária-geral do Sistema de Informações da República Portuguesa, Graça Mira Gomes, e o seu antecessor, Júlio Pereira são as outras personalidades que os socialistas quer ouvir na comissão de inquérito.

O coordenador dos deputados do PS propõe ainda que a comissão solicite os processos disciplinares que o Exército instaurou a vários militares responsáveis pela vigilância dos paióis de Tancos, o mais grave dos quais resultou numa pena de proibição de sair do quartel por alguns dias. O PS pede todos os documentos do Exército “relativos à segurança dos paióis”, bem como a documentação existente no Ministério da Defesa Nacional “sobre tudo o que se refere a Tancos” posterior a janeiro de 2014.

O PS pede acesso a todas as gravações das audições na Assembleia da República sobre o processo de Tancos e a todos os documentos que “não estejam classificados ou não tenham sido considerados em segredo se justiça”.

Excluem-se do pedido os documentos que a Procuradoria-Geral da República enviou à comissão de Defesa Nacional sobre o processo de Tancos que estão em segredo de justiça e que o PCP, PS e BE defendem que devem ser devolvidos.

A comissão de inquérito ao furto de material militar dos paióis de Tancos iniciou os trabalhos a 14 de novembro, e tem como objeto “identificar e avaliar os factos, os atos e as omissões” do Governo “relacionados direta ou indiretamente com o furto de armas em Tancos”, de junho de 2017, data do furto, ao presente, e “apurar as responsabilidades políticas daí decorrentes”.

O furto do material militar, entre granadas, explosivos e munições, dos paióis de Tancos foi noticiado em 29 de junho de 2017.

Em setembro, a investigação do Ministério Público à recuperação do material furtado, designada Operação Húbris, levou à detenção para interrogatório de militares da Polícia Judiciária Militar e da GNR e foi nessa altura que o CDS anunciou a comissão de inquérito, aprovada apenas com a abstenção do PCP e do PEV.

// Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. E o que vai dizer o senhor Costa? Que nada sabe, o habitual! Quem vai pagar as favas vai ser ainda o básico lá da Base, porque desde a senhores de galões, passando por polícia e ministros ninguém sabia de nada.

RESPONDER

É a quantidade de alimento que determina quem se torna a abelha-rainha

Um novo estudo sugere que é a quantidade de alimento, e não a sua qualidade, como se pensava até agora, que determina quem se torna a abelha-rainha. Quais são os fatores que determinam qual é a …

Em Miami e Nova Iorque, os polícias ajoelharam-se por George Floyd

Em Miami e em Nova Iorque, alguns agentes da autoridade juntaram-se aos manifestantes por breves momentos, para mostrar o seu respeito pela memória de George Floyd. Nos Estados Unidos, os protestos pela morte de George Floyd …

A Nova Zelândia está em cima de uma enorme bolha de lava

A Nova Zelândia situa-se no topo dos restos de uma pluma vulcânica gigante. Este processo é o responsável pela atividade vulcânica e desempenha um papel fundamental no funcionamento do nosso planeta. Nos anos 70, vários cientistas …

Petição busca estatuto de vítima para crianças em contexto de violência doméstica

Uma petição lançada na sexta-feria que reivindica a criação do estatuto de vítima para as crianças que vivem em contexto familiar de violência doméstica já foi assinada por mais de 1300 pessoas, entre elas personalidades …

Assimétrica e flutuante. A primeira casa impressa em 3D na República Checa vai "nascer" em 48 horas

A primeira casa impressa em 3D na República Checa vai estar pronta no próximo mês para demonstrar a velocidade e a eficácia de uma técnica de construção que será sete vezes mais rápida e terá …

Anonymous garantem que princesa Diana foi assassinada para abafar caso Epstein

O movimento internacional de ciberativistas Anonymous - ou alguém que alega operar em seu nome - garante que a princesa Diana, que morreu num acidente de viação em agosto de 1997, foi, na verdade, assassinada …

Empresa de mineração pede desculpa por destruir cavernas sagradas aborígenes

A empresa mineira Rio Tinto admitiu que destruiu as cavernas pré-históricas que eram locais de culto para os aborígenes australianos e pediu desculpa. As cavernas de pedra Juukan Gorge 1 e 2 – dois locais de …

Itália exige "respeito": vai abrir fronteiras, mas excluir países que impõem restrições a italianos

Apesar de acredita "no espírito europeu", o ministro dos Negócios Estrangeiros italiano sublinhou que o país está pronto "para fechar as fronteiras" àqueles que não o respeitem. A Itália vai abrir as suas fronteiras internacionais a …

As Forças Armadas sul-africanas não estavam preparadas para um inimigo invisível

A Força de Defesa Nacional da África do Sul não está preparada para combater uma pandemia silenciosa como a da covid-19. Este "inimigo invisível" veio trazer à tona as fragilidades do país. As Forças Armadas da …

Putin convoca referendo sobre alterações constitucionais para 1 de julho

A aprovação da reforma constitucional permitirá ao atual Presidente da Rússia, Vladimir Putin, cumprir mais dois mandatos suplementares a partir de 2024. Vladimir Putin anunciou a data de 1 de julho para o referendo nacional de …