Proteção Civil deve meio milhão de euros a bombeiros

Rodrigo Antunes / Lusa

Desde outubro do ano passado, a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil já acumulou uma dívida de meio milhão de euros em subsídio de combustíveis aos bombeiros.

Numa altura em que o país luta contra as chamas em Vila de Rei e Mação, e alguns distritos estão sob aviso amarelo devido às altas temperaturas, o dispositivo especial de combate aos incêndios rurais (DECIR) admite que a dívida que ascende a meio milhão de euros obriga a um jogo de cintura.

Em sua defesa, a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) diz que esta é uma “situação pontual” e, segundo o JN, justifica que é motivada pelo sistema que regista as ocorrências.

Aliás, a Proteção Civil planeia saldar parte da dívida relativa ao mês de outubro do ano passado que corresponde a um montante de 306.442 euros. A dívida é resultante da falta de pagamento de um subsídio de combustíveis que é normalmente pago aos corpos de bombeiros.

Até ao final do mês, a ANEPC espera pagar o resto da dívida — cerca de 200 mil euros. Esses encargos são relativos ao período entre novembro de 2018 e maio de 2019. Em declarações ao JN, a ANEPC diz que o atraso “resulta de constrangimentos ao nível da aplicação onde são registadas as ocorrências e efetuado o seu apuramento”.

No entanto, nem todos parecem aceitar esta justificação. Esse é o caso de Jaime Marta Soares, presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses (LBP), que diz que esta “é uma desculpa de mau pagador“. O líder da LBP esteve reunido na última semana com o secretário de Estado da Proteção Civil e alega que “ninguém falou desse problema”.

“Tantos meses de atraso estrangulam as contas das associações. Na verdade, temos sempre prejuízo, porque quem subsidia o socorro somos nós: avançamos primeiro e somos pagos a tarde e a más horas”, explicou Jaime Marta Soares.

A preocupação espalha-se até aos próprios bombeiros, como explica ao JN Rui Silva, líder da Associação Portuguesa de Bombeiros Voluntários, que reitera que “o atraso nestes subsídios repercute-se depois nas estruturas“. Rui Silva explica que cerca de 20% dos orçamentos correspondem a gastos com combustíveis e que, sem o subsídio da Proteção Civil, há consequentes constrangimentos.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Emissão do programa de Ricardo Araújo Pereira cancelada. Humorista em isolamento

O programa de Ricardo Araújo Pereira na SIC não será emitido este domingo, uma vez que o humorista se encontra em isolamento profilático depois de ter estado em contacto com uma pessoa infetada com covid-19. …

Erro clínico. Centenas de hóspedes em quarentena em hotel da Austrália vão ter de fazer teste ao VIH

Centenas de pessoas que estiveram em quarentena no hotel Victoria, na Austrália, vão ter de fazer o teste de doenças transmitidas pelo sangue, incluindo VIH, devido a um erro dos profissionais de saúde daquele local …

Forças Armadas dos EUA estão a adquirir coletes à prova de bala adaptados para mulheres

As Forças Armadas dos EUA estão a dar grandes passos no que diz respeito à igualdade de género. A instituição está a começar a mudar os seus coletes à prova de bala, de forma a …

Abstenção do PCP no OE2021? É um excelente indicador, diz Costa

O primeiro-ministro, António Costa, considerou um “excelente indicador” o PCP ter anunciado a abstenção no Orçamento do Estado de 2021 (OE2021) e resultado de um entendimento “para ter um bom orçamento para o próximo ano”. “É …

Egito abre restaurante com vista de luxo para as pirâmides de Gizé

O Egito inaugurou um novo restaurante com vista panorâmica para as pirâmides. O investimento faz parte de uma tentativa de reavivar o turismo no país. O Egito revelou novas instalações para os visitantes no planalto nas …

Novo recorde. Portugal regista mais 3.669 casos de covid-19

Portugal regista este sábado 3.669 novos casos de infeção com o novo coronavírus, responsável pela covid-19, o valor diário mais elevado desde o início da pandemia, e mais 21 mortes relacionadas com a covid-19, segundo …

Câmara do Porto encerra cemitérios nos dias 31 de outubro e 1 e 2 de novembro

O presidente da Câmara do Porto anunciou o encerramento dos cemitérios em 31 de outubro e 1 e 2 de novembro, justificando a decisão com a necessidade de desviar meios para cumprir a proibição de …

Rui Vitória de saída do Al Nassr

O treinador português Rui Vitória está de saída do Al Nassr, avança este sábado o canal árabe 24Sports. A saída de Rui Vitória, que em janeiro de 2019 deixou o comando técnico do Benfica, surge …

Casamento com 200 pessoas autorizado em Arruda dos Vinhos. Câmara contesta

O presidente da Câmara de Arruda dos Vinhos criticou a decisão da autoridade de saúde de autorizar a realização de um casamento “com cerca de 200 pessoas”, considerando que vai colocar a população do concelho …

Novo Banco desmente demissão de gestores após polémicas com Fundo de Resolução e Vieira

O Novo Banco veio a público desmentir a notícia do Público que alega que três gestores de topo da instituição se demitiram, após divergências internas envolvendo várias polémicas relacionadas com o Fundo de Resolução, com …