Professores de escolas artísticas podem ter de devolver meses de salário

Uma dúzia de “técnicos especiais”, com décadas de experiência e que integrariam a carreira docente em 2018, ao abrigo de uma lei de 2014, vão ser obrigados a devolver salários de sete meses de carreira.

São especialistas em artes como gráfica, ourivesaria, madeiras ou metais, não licenciados, profissionalizados, que lecionam há décadas nas escolas artísticas de Soares dos Reis, no Porto, e de António Arroio, em Lisboa.

Uma lei de 2014 prometia acabar com as discriminações, integrando-os na carreira docente passados quatro anos. Agora, podem ter de devolver centenas de euros de salários, uma vez que, de acordo com o Jornal de Notícias, a Direção-Geral da Administração Escolar decidiu, em fevereiro, que entre 2011 e 2017 os anos não contaram.

“Abrimos uma conta solidária e vamos, com o apoio da Direção, começar a divulgar entre os colegas que se solidarizaram com os nossos seis professores nesta situação”, explica Marcelo Reis, docente na Escola Artística Soares dos Reis, preocupado com os seis professores que considera discriminados.

“Foram reconhecidos os reposicionamentos de outros professores integrados ao abrigo da mesma lei, criando-se uma exceção para os não licenciados. Mas a licenciatura não era critério de admissão e não pode ser invocado para diferenciação“, defende José Amorim de Sousa, o mais antigo e mais prejudicado do grupo.

A diferença entre o salário do índice 112 (1018 euros brutos), onde estão colocados há décadas, durante as quais eram contratados anualmente, e o índice 167 (1518 euros brutos), onde começam todos os recém-professores, significa que podem passar os próximos dois anos a levar para casa cerca de 400 euros líquidos.

“Não chegaria para viver, para vir trabalhar. Por isso, abdicámos desde já dos subsídios de férias e de Natal, prevendo que não vamos conseguir vencer mais uma injustiça”, lamenta Paula Dias, outra profissional afetada pelo congelamento quando nunca esteve congelada.

“A Direção-Geral da Administração Escolar (DGAE) não pode revogar uma lei com um e-mail. Mas quem é que nos ouve? Parece que estamos condenados”, defende Fernando Teixeira. Em 2007, chegaram a ser “despedidos durante 20 dias, para tornarmos a ser contratados para as mesmas funções a ganhar menos 50%, o que é ilegal”.

A Provedoria de Justiça recebeu mais de 20 processos no último ano e meio relativos a problemas na mobilidade intercarreiras da Função Pública. No momento em que os funcionários procuram consolidar a carreira nos locais onde trabalham há vários anos, são informados pela Direção-Geral da Administração e do Emprego Público que terão de regularizar diferenças salariais dos anos da mobilidade.

Já no INEM, tinha sido notícia que 18 funcionários teriam de devolver até 40 mil euros em salários mal calculados. O problema será transversal a vários organismos públicos.

ZAP //

 

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

Coronavírus chegou à Europa. Dois casos confirmados em França

O novo coronavírus chegou à Europa. A ministra da Saúde francesa anunciou, esta sexta-feira, que há dois casos confirmados no país. "Há dois casos confirmados", vincou a ministra da Saúde francesa, Agnes Buzyn, em conferência de …

Ucrânia perdeu 11 milhões de habitantes desde 2001

A Ucrânia perdeu mais de 11 milhões de habitantes desde o último censo de 2001 devido à imigração, à anexação da Crimeia e à guerra no leste do país. De acordo com os novos dados oficiais, …

CGD sobe comissões a partir deste sábado (incluindo MB Way)

As transferências por MB Way, as contas-pacote e os serviços mínimos bancários na Caixa Geral de Depósitos vão sofrer um agravamento a partir deste sábado. Tal como tinha sido anunciado em outubro do ano passado, a …

Isabel dos Santos não vai ser detida se for a Angola, garante PGR

O procurador-geral da República de Angola afirmou, esta sexta-feira, que a justiça quer esgotar todos os procedimentos para notificar a empresária angolana antes de pedir um mandado internacional de captura. "Primeiro vamos esgotar a possibilidade de …

Assange deixa ala médica da prisão e passa para área com outros reclusos

O fundador do WikiLeaks, Julian Assange, foi transferido da ala médica da prisão de Belmarsh, no sudeste de Londres, onde estava isolado, para uma área da prisão com outros presos, anunciou hoje um membro do …

"Saudações da Tailândia." Depois de fugir da prisão, Sekkaki enviou um postal aos diretores

Depois de fugir da prisão, Oualid Sekkaki provocou os responsáveis do estabelecimento prisional e enviou-lhes um postal. Em dezembro do ano passado, Oualid Sekkaki e outros quatro indivíduos fugiram do estabelecimento prisional de Turnhout, na Bélgica. …

Irlanda. Tribunal decide extraditar motorista acusado da morte de 39 migrantes vietnamitas

O tribunal de Dublin sentenciou, esta sexta-feira, que o motorista acusado da morte de 39 imigrantes vietnamitas - encontrados em outubro num contentor refrigerado, perto de Londres - pode ser extraditado para o Reino Unido, …

Atriz norte-americana confronta em tribunal Weinstein com acusação de violação

A atriz americana Annabella Sciorra, conhecida por ter participado na série "Os Sopranos", confrontou na quinta-feira o produtor Harvey Weinstein em tribunal, acusando-o de a ter violado, em meados dos anos 1990. Segundo avançou o Expresso, …

Mulher agride médica na Urgência do Hospital de Águeda

Uma médica foi agredida, esta quinta-feira, na Urgência do Hospital de Águeda, por uma mulher que acompanhava o filho a uma consulta. De acordo com o Jornal de Notícias, a médica, de 33 anos, que estava …

Polícia do Rio de Janeiro matou cinco pessoas por dia em 2019

A polícia do Rio de Janeiro matou 1.810 pessoas em 2019, um recorde de cinco mortes por dia e um aumento de 18% em relação ao ano anterior, informou o Instituto de Segurança Pública (ISP) …