Défice zero e mais crescimento. Previsões de Centeno para o OE2020 são de “elevado risco”

Manuel de Almeida / Lusa

O ministro das Finanças, Mário Centeno

O Governo faz uma revisão das metas para 2020 no esboço do Orçamento de Estado para o próximo ano que enviou à Comissão Europeia, prevendo um aumento do crescimento económico e um saldo orçamental equilibrado, com défice zero. Previsões que não convencem o Conselho de Finanças Públicas.

A aceleração do crescimento económico prevista pelo Governo para 2020, no Projecto de Plano Orçamental divulgado nesta quarta-feira, “comporta elevados riscos” e não é um cenário “prudente”, considera o Conselho de Finanças Públicas (CFP).

O esboço do Orçamento de Estado para 2020 (OE2020) enviado para Bruxelas prevê que a economia portuguesa desacelere de um crescimento de 2,4% em 2018, para um crescimento de 1,9% em 2019, e que volte a acelerar para um crescimento de 2% em 2020.

“Para 2020, o perfil de aceleração do crescimento económico considerado pelo Ministério das Finanças comporta elevados riscos descendentes, tendo em conta a degradação das perspectivas económicas nos principais parceiros comerciais da economia portuguesa”, sustenta o CFP.

Esta entidade lembra que a previsão do Governo para a aceleração do crescimento económico se baseia essencialmente “na dinâmica do comércio externo”, dado que o Executivo vaticina para 2020 “uma aceleração das exportações em simultâneo com uma desaceleração das importações” face a 2019.

O Ministério das Finanças adianta que “a recuperação do crescimento na área do euro, principal parceiro comercial de Portugal, deverá reflectir-se numa aceleração da procura externa e, portanto, do crescimento das exportações”.

Uma previsão baseada em pressupostos que, segundo o CFP, “não permitem considerar o cenário apresentado como prudente, dados os elevados riscos descendentes que incidem na previsão de aceleração da actividade económica em 2020”.

Já em relação à previsão de crescimento para 2019, o CFP considera-a como “mais provável”.

Ainda assim, a entidade liderada por Nazaré da Costa Cabral lembra que, dada a revisão do Instituto Nacional de Estatística (INE) para o crescimento do PIB em 2017, 2018 e no primeiro semestre de 2019, manter-se uma previsão de crescimento para o corrente ano igual à que tinha no Programa de Estabilidade “implica que esse cenário ou era demasiado optimista na altura da sua elaboração ou o abrandamento da economia agora estimado para 2019 é mais forte do que o anteriormente esperado pelo Ministério das Finanças”.

Governo corta excedente de 0,3% para saldo nulo

No Projecto do Plano Orçamental para 2020 enviado à CE, o Governo desceu em três décimas a previsão para o saldo orçamental em 2020, de um excedente de 0,3% para um saldo nulo.

O Ministério das Finanças explica, em comunicado, que, em 2020, o projecto de OE2020 prevê “uma evolução da receita em linha com o crescimento nominal do PIB, enquanto a despesa pública evolui de forma consentânea com os compromissos políticos assumidos ao longo da legislatura que agora termina”.

“Salienta-se aqui o impacto orçamental decorrente da fase final do processo de descongelamento das carreiras da Administração Pública; os projectos de investimento público, entretanto autorizados e, nalguns casos, já em execução; e o crescimento das prestações sociais decorrente do reforço da prestação social para a inclusão, do subsídio de parentalidade e do abono de família”, explica ainda o Ministério liderado por Mário Centeno.

Para este ano, o Governo melhorou em uma décima a previsão para o défice, de 0,2% para 0,1% do PIB. No Programa de Estabilidade 2019-2023, apresentado em Abril, o Governo estimou um défice de 0,2% do PIB este ano e um excedente de 0,3% em 2020.

No passado mês de Setembro, Mário Centeno afirmou, em entrevista à Lusa, que o défice deste ano podia ficar “ligeiramente” abaixo dos 0,2%, nomeadamente na sequência das receitas de IVA.

Carga fiscal mantém-se

A carga fiscal deverá manter-se nos 34,9% do PIB em 2019, devendo baixar uma décima para 34,8%, em 2020, indica o esboço do OE2020. Estas projecções são feitas com base na evolução dos indicadores económicos e num cenário de “politicas invariantes”, ou seja, não têm em conta impactos de eventuais medidas fiscais que venham a ser incluídas no OE2020.

Os 34,9% de carga fiscal projectados para 2019 são idênticos ao valor apurado para 2018 na sequência da revisão da base das contas nacionais (que passou a ter por referência o ano de 2016) pelo INE.

O valor estimado da carga fiscal continua a ser o mais elevado desde pelo menos 1995, ano do início da série disponibilizada pelo instituto.

 

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

PEV e PAN ameaçam chumbar Orçamento na especialidade

Esta quarta-feira, em debate sobre o Orçamento do Estado para 2021, PEV e PAN ameaçaram chumbar a proposta de OE na especialidade. No debate sobre o Orçamento do Estado para 2021, no Parlamento, Inês Sousa Real …

Imagens de satélite indicam que Irão começou construções em instalação nuclear

Imagens de satélite divulgadas esta quarta-feira mostram atividades na instalação nuclear iraniana de Natanz, um dia depois de inspetores da Agência Internacional de Energia Atómica confirmarem que o Irão iniciou a construção de uma central …

"Salvadores brancos". Organização vai acabar com as viagens de celebridades a África

A organização Comic Relief vai deixar de enviar celebridades como Ed Sheeran ou Stacey Dooley para fazerem filmes promocionais em países africanos após decidir que a abordagem reforça estereótipos ultrapassados sobre “salvadores brancos”. Além de acabar …

Tragédia no Canal da Mancha. Quatro migrantes morreram em alto mar após Governo rejeitar rota segura

De acordo com as autoridades francesas, quatro migrantes - incluindo duas crianças de cinco e oito anos - morreram ao tentar chegar ao Reino Unido de barco através do Canal da Mancha. O pequeno barco …

Detidos 21 suspeitos de desviarem fundos para financiar Puigdemont na Bélgica

A operação da polícia espanhola contra o alegado desvio de fundos públicos para financiar as despesas do ex-presidente regional catalão Carles Puigdemont fugido na Bélgica resultou hoje em 21 detidos ligados ao movimento independentista na …

Ativista detido depois de tentar retirar uma escultura indonésia do Museu do Louvre

Mwazulu Diyabanza foi detido na semana passada em Paris, depois de tentar retirar uma escultura indonésia do Louvre. O ativista congolês disse que a ação foi parte de um protesto para que os museus europeus …

Proteção Civil do Porto já pediu recolher obrigatório e recomenda novo estado de emergência

A Proteção Civil do distrito do Porto já avançou com o pedido ao Governo de recolher obrigatório para a região. Marco Martins sugere ainda o regresso ao estado de emergência. Marco Martins, responsável pela proteção Civil …

Exames nacionais de 2021 mantêm normas excecionais criadas no anterior ano letivo

Os professores vão voltar a contabilizar, na classificação dos próximos exames nacionais, apenas as respostas às perguntas obrigatórias e àquelas em que o aluno tenha melhor pontuação, à semelhança das normas excecionais aplicadas no ano …

PSD-Madeira critica preços "pornográficos" e "obscenos" nas viagens da TAP no Natal

O PSD-Madeira voltou nesta quarta-feira a criticar os preços praticados pela TAP nas viagens para a região, referindo que na época do Natal chegam a atingir 1.143 euros, e considerou os valores “pornográficos” e “obscenos”. “São …

Autarca de Roma revela que máfia italiana planeou um ataque contra si e a sua família

A presidente da Câmara de Roma, Virginia Raggi, revelou que grupos do crime organizado planearam matá-la e a sua família porque ela os estava a atacar em partes da capital italiana que dominam. Aos 37 anos, …