“Dimensão ética”. Presidente do Novo Banco enviou uma carta a Marques Mendes a explicar o seu silêncio

José Sena Goulão / Lusa

António Ramalho, presidente do Novo Banco

Debaixo de fogo depois de serem reveladas as perdas avultadas relacionadas com a venda da carteira de imóveis do Novo Banco, António Ramalho enviou uma carta a Luís Marques Mendes, comentador da SIC, a explicar por que se tem mantido em silêncio.

De acordo com a carta enviada pelo presidente executivo do Novo Banco, António Ramalho, ao comentador Luís Marques Mendes, à qual o jornal ECO teve acesso, o responsável diz que não avança com mais explicações porque o banco está a ser auditado pela Deloitte, o que obriga a uma “descrição adicional”.

“O Novo Banco está sob auditoria especial, o que obriga eticamente a um dever de descrição adicional em relação a operações incluídas nessa auditoria. É essa dimensão ética que nos impede de responder”, justifica António Ramalho a Marques Mendes, que comentou o caso na SIC, dizendo que o banco cometou dois pecados capitais.



António Ramalho escreveu que o Novo Banco é a instituição “mais escrutinada dos bancos portugueses” e que vai fazer todos os “esforços” para “contribuir para a transparência do seu processo de capitalização, acordado em 2017″.

O presidente afirmou ainda que o “financiamento de imóveis associado à venda de imóveis, é prática corrente no mercado” e que o Novo Banco foi “expressamente autorizado”, “desde 2014, pela Comissão Europeia” a fazê-lo “dado o elevando montante de imóveis estacionados que possuía”.

A auditoria independente ao Novo Banco pela Deloitte é aguardada com expectativa, principalmente depois de ter sido noticiadas suspeitas sobre a venda de imóveis e pelas sucessivas injeções de capital pelo Fundo de Resolução com recurso a financiamento dos contribuintes. Porém, a consultora falhou o prazo limite que o Executivo lhe tinha dado para apresentar as suas conclusões, o que fez com que o Governo suspendesse todas as eventuais operações de venda de ativos.

Fundo de Resolução nega venda a gestor condenado

Na segunda-feira, o jornal Público noticiou que o Novo Banco vendeu, em outubro, uma seguradora com desconto de quase 70% a fundos geridos pela Apax, operação que gerou uma perda de 268,2 milhões e foi compensada com verba do Fundo de Resolução.

Em comunicado enviado às redações, citado pelo ECO, o Fundo de Resolução assegurou que “é falso que a GNB Vida tenha sido adquirida por ‘um gestor condenado por corrupção’“, o magnata do setor segurador Greg Lindberg. De acordo com a entidade liderada por Luís Máximo dos Santos, “a aquisição foi feita pelos fundos APAX Partners, cuja idoneidade foi objeto de avaliação pela autoridade competente”.

O Fundo de Resolução escreveu ainda que “o valor da venda correspondeu ao valor da melhor oferta recebida na sequência de um processo de venda aberto e competitivo e reflete, portanto, o valor de mercado, naquele momento, do ativo em causa“.

Segundo a Autoridade de Supervisão de Seguros e Fundos de Pensões (ASF), o beneficiário último desta compra não é Lindberg. “Os requerentes informaram que um fundo gerido pela Apax Partners LLP pretendia adquirir a GBIG Portugal e, consequentemente, Greg Evan Lindberg não seria o beneficiário último da operação, nem a estrutura acionista prevista para a GNB [Vida] seria aquela que tinha sido apresentada no processo inicial”.

Também na segunda-feira, a GamaLife, ex-GNB Vida, garantiu que não tem “qualquer relação” com Greg Lindberg. “A GamaLife esclarece que não tem, tal como a Apax Partners, e os fundos assessorados pela Apax Partners, qualquer relação (de propriedade ou outra) com Greg Evan Lindberg”, afirmou a empresa, em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

Fonte oficial do Novo Banco emitiu comunicado onde indica que a instituição vai “analisar juridicamente” a “campanha continuada” de notícias publicadas pelo Público, que têm sido alvo de vários desmentidos nos últimos meses.

ZAP //

PARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

  1. E porque uma carta ao Marques Mendes a explicar o seu silêncio e não explicar aos portugueses o porque do seu silêncio? Se alguém tem de saber porque se mantém em silêncio somos nós todos os contribuintes a querer saber o é para o Marques Mendes branquear a sua historia?

  2. Ninguém tem nada a ver com nada. Todos se escondem atrás de um biombo pouco transparente, muitos, sem cara, ficam a lucrar quantias astronómicas e o sr. Ramalho responde a Marques Mendes, que conhece melhor esta dança do que ninguém, e fica convencido que ele aceita a sua resposta. Envergonhe-se de estar à frente de um banco que se prepara para sugar o tutano aos portugueses pobres, desempregados, doentes para o transplantar para esses abutres bilionários a engordarem, minuto a minuto, com a desgraça alheia!!

  3. Algo vai mesmo muito mal neste banco… depois de tudo que tem vindo a público, a preocupação do presidente do banco é responder a um “comentador”/advogado/mafioso como o Marques Mendes??

  4. toda a situação que tem acontecido no novo banco só tem uma palavra Vergonhoso. Vergonha dos nosso políticos que permitem tamanha injustiça só para agradar a meia dúzia de amigos. Vivemos na pior das piores crises corruptas sem travão. Ainda vamos ter de pagar ao Sócrates a indmnisacao pir ser um homem correto que foi aos olhos de toda a classe política. Vergonhoso.

RESPONDER

Principais indicadores da crise climática estão a atingir "ponto de inflexão", revela estudo

Um novo estudo sobre os sinais vitais do planeta revelou que muitos dos principais indicadores da crise climática estão a piorar e a aproximar-se ou ultrapassar os pontos de inflexão, à medida que as temperaturas …

Biden acusa a Rússia de tentar intervir nas eleições de 2022 para o Congresso

O Presidente dos Estados Unidos (EUA), Joe Biden, acusou na terça-feira o seu homólogo russo, Vladimir Putin, de tentar interferir nas eleições para o Congresso de 2022, espalhando "desinformação". "Veja o que a Rússia já está …

Polícias rejeitam proposta do MAI para o subsídio de risco e prometem novos protestos

Os sindicatos da PSP e as associações socioprofissionais da GNR rejeitaram, esta quarta-feira, a proposta apresentada pelo Governo para o subsídio de risco e prometem novos protestos até que seja atribuído "um valor justo". "Saímos completamente …

Desta vez, van Vleuten ganhou mesmo (aos 38 anos)

Ficou para trás o episódio caricato do último domingo. Annemiek van Vleuten é a nova campeã olímpica de ciclismo, contrarrelógio. Annemiek van Vleuten iria ficar ligada a um dos momentos mais insólitos, ou mesmo o mais …

Bruxelas assegura aquisição de medicamento para tratamento precoce da covid-19

A Comissão Europeia anunciou, esta quarta-feira, um contrato de aquisição conjunta com a farmacêutica GlaxoSmithKline (GSK) para a compra do sotrovimab, um medicamento destinado ao tratamento precoce da covid-19, cuja utilização está a ser analisada …

Vacinados escapam às restrições da "lista âmbar" britânica

Pessoas vacinadas contra a covid-19 que viagem a partir dos Estados Unidos (EUA) ou da União Europeia (UE) podem evitar a quarentena caso venham de um país da "lista âmbar" britânica, onde está Portugal. Segundo o …

Equador retira nacionalidade ao fundador da Wikileaks, Julian Assange

O governo equatoriano revogou a decisão de 2018 devido a incongruências burocráticas. O advogado de Assange já disse que vai recorrer e que a decisão foi tomada sem o fundador da Wikileaks ser ouvido. O Equador …

Os primeiros resultados dos Censos: Portugal perdeu população pela primeira vez desde 1970

O Instituto Nacional de Estatística (INE) divulgou, esta quarta-feira, os primeiros resultados dos Censos 2021, cujas respostas por via digital ultrapassaram os 99%. Portugal tem hoje 10.347.892 residentes, menos 214.286 do que em 2011, segundos os …

Portugueses esperam quase até aos 40 para comprar casa

Um barómetro que avalia a preferência dos consumidores na hora de comprar um imóvel indica que a maioria dos portugueses só liquida o crédito à habitação após a reforma. O indicador destaca ainda que os portugueses …

Moedas fecha lista para a Câmara de Lisboa

O candidato à Câmara de Lisboa, Carlos Moedas, já fechou a equipa que o vai acompanhar nas próximas autárquicas. O anúncio de que a lista de Carlos Moedas para a Câmara de Lisboa está fechada será …