Presidente do Líbano pede explicações à Arábia Saudita sobre detenção do primeiro ministro demissionário

Dalati Nohra / EPA

O primeiro-ministro do Líbano, Saad Hariri

O presidente do Líbano, Michel Aoun, pediu esclarecimentos à Arábia Saudita sobre o não retorno do ex-primeiro-ministro Saad Hariri no sábado. Inesperadamente, Hariri renunciou ao cargo num comunicado feito na capital saudita, Riade.

Fontes do Governo do Líbano ouvidas pela Reuters afirmam que Aoun acredita que Hariri tenha sido “sequestrado”.

A renúncia do ex-primeiro ministro mergulhou o país numa crise e colocou-o na linha da frente de uma disputa de poder entre a sunita Arábia Saudita e o xiita Irão – uma rivalidade que já causou confrontos na Síria, no Iraque e Iémen.

“Anuncio a minha demissão do cargo de primeiro-ministro”, declarou Saad Hariri, ba altura a visitar a Arábia Saudita, numa declaração transmitida pelo canal televisivo Al-Arabiya e reproduzida por televisões locais e pela agência oficial NNA.

“O Líbano não aceita que o seu primeiro-ministro esteja numa situação de desacordo com os tratados internacionais”, afirmou Aoun em comunicado.

O líder do movimento xiita, Hassan Nasrallah, acusou a Arábia Saudita de impor a demissão inesperada do primeiro-ministro, lamentando esta decisão.

“É claro que a demissão foi uma decisão saudita que foi imposta ao primeiro-ministro Hariri. Esta não era a sua intenção, nem a sua vontade, nem a sua decisão”, disse, num discurso transmitido pela televisão.

Nasrallah criticou que o chefe demissionário do Governo libanês tenha feito este anúncio na capital saudita e não na capital do Líbano, Beirute. “Não desejávamos esta demissão”, reagiu ainda.

O responsável escusou-se a responder diretamente às acusações do primeiro-ministro demissionário porque, sustentou, “trata-se de um texto saudita”, mas qualificou o seu conteúdo como “muito duro”.

O líder do Hezbollah, que aparentava estar calmo, questionou-se sobre o momento em que ocorre esta demissão, numa altura em que “as coisas se desenrolavam normalmente no seio do governo” libanês.

No entanto, o chefe do partido xiita apelou “à calma, à paciência e para que se espere que as razões da demissão sejam esclarecidas”.

O presidente francês, Emmanuel Macron, fez uma visita não programada a Riade nesta semana e conversou com Aoun por telefone sobre a crise. O chanceler do Líbano irá a Paris na terça-feira tratar do assunto com o líder francês.

A Arábia Saudita afirma que Hariri é livre e que deixou cargo porque o Hezbollah está a coordenar a coalização governista do Líbano.

Desde a renúncia, Hariri não fez mais nenhuma declaração pública.

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

A longo prazo, o distanciamento social pode até ser melhor para a economia

O isolamento social durante uma pandemia, como é o caso da covid-19, que já fez mais de 48.000 vítimas mortais por tudo o mundo, pode revelar-se melhor para a economia a longo prazo, revelou uma …

Elon Musk doou 1.000 ventiladores a hospitais (mas eram do tipo errado)

Nos últimos dias, Elon Musk, CEO da Tesla, recebeu muitos elogios por ter doado mil ventiladores a hospitais da Califórnia, que enfrentam um número esmagador de casos de coronavírus. Porém, os ventiladores não eram do …

Coronavírus pode replicar-se na boca e nariz durante uma semana antes de infetar pulmões

O coronavírus pode permanecer e replicar-se na boca e no nariz durante uma semana antes de infetar aos pulmões, à traqueia e aos brônquios, revela um estudo, que mostra igualmente que é expulso do organismo …

PSP vai utilizar câmaras portáteis em drones no estado de emergência

A PSP vai utilizar 20 câmaras portáteis de videovigilância, 18 das quais vão ser instaladas em ‘drones’, durante o estado de emergência devido à pandemia de covid-19, anunciou esta quinta-feira o Ministério da Administração Interna …

Em Nova Iorque, prisioneiros são usados para cavar valas comuns

Nova Iorque está a oferecer seis dólares por hora e material de proteção individual aos prisioneiros de Rikers Island que aceitem ajudar a cavar valas comuns. Projeções da Fundação Gates apontam que, em Nova Iorque, o …

EUA estará a pagar para desviar carregamentos de máscaras adquiridas por França

As autoridades francesas estão a acusar os Estados Unidos de terem pago para desviar um carregamento de máscaras faciais oriundo da China. Este episódio é apenas mais um na saga sobre a escassez de máscaras de …

Cerca de 1200 reclusos podem vir a ser libertados

Cerca de 1200 reclusos podem vir a ser libertados antecipadamente para prevenir a propagação da pandemia de covid-19 no meio prisional, revelou esta quinta-feira a ministra da Justiça, Francisca Van Dunem, em declarações à RTP3. A …

OMS e EUA ponderam alargar recomendação para uso de máscaras

A Organização Mundial de Saúde (OMS) vai reavaliar as suas recomendações sobre o uso de máscaras para prevenir a contaminação com covid-19, disse esta quinta-feira o presidente do grupo de especialistas que vai discutir o …

Covid-19. Mais de 95% das vítimas mortais na Europa tinham mais de 60 anos

O diretor regional para a Europa da Organização Mundial de Saúde (OMS), Hans Kluge, revelou esta quinta-fera que mais de 95% das vítimas mortais da covid-19 na Europa têm mais de 60 anos de idade. Em …

Curva portuguesa mostra abrandamento de novos casos (mas é preciso "cautela")

Portugal tem assistido desde o dia 25 de março a um abrandamento do aumento percentual diário de novos casos de covid-19, segundo dados divulgados pelo Barómetro Covid-19 da Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP). Segundo Carla …