Presidente da COP21 apresenta esboço de acordo do clima

Laurent Fabius, ministro dos Negócios Estrangeiros da França (foto: Cyclotron / Wikimedia)

Laurent Fabius, ministro dos Negócios Estrangeiros da França (foto: Cyclotron / Wikimedia)

O presidente da Conferência das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas (COP21), o ministro dos Negócios Estrangeiros francês Laurent Fabius, apresentou esta quarta-feira o primeiro esboço do acordo sobre a redução de emissões de gases de efeito de estufa (GEE), elaborado pelos 14 ministros que moderam as negociações.

Fabius reconheceu que o esboço continua a não resolver os três principais pontos de discórdia da negociação, que são a diferenciação entre países ricos e pobres no que diz respeito a assumir responsabilidades de redução de emissões, a ambição do futuro acordo e a transferência financeira para a mitigação e adaptação às alterações climáticas, nos países em desenvolvimento.

“Temos feito progressos, mas ainda falta muito trabalho nas próximas 48 horas”, disse o presidente da COP21 sobre o texto do acordo que, desde sábado, passou de 48 para 29 páginas, das quais 14 se relacionam ao acordo em si e 15 a uma decisão que o viabiliza.

“Em vários pontos estamos quase no final dos nossos esforços graças ao trabalho das partes”, disse Fabius.

O ministro francês destacou que “este não é o texto final” e convocou uma reunião plenária às 19h, para que as diferentes partes da negociação possam comentar o primeiro esboço elaborado pelos ministros.

O texto reflete os compromissos que estão a surgir na reta final da negociação e, para Fabius, agora é necessário concentrar-se “nas principais perguntas sem resposta”.

Nesta fase do trabalho, as questões em aberto são as mesmas do início da negociação e, com isso, o documento ainda não está fechado no que toca a que países terão responsabilidades obrigatórias de redução de emissões de GEE, bem como de financiamento da adaptação nos países em desenvolvimento.

“Devemos ter duas longas noites de trabalho”, reconheceu Laurent Fabius. Ele espera ter, esta sexta-feira de manhã, “um acordo legalmente vinculativo, ambicioso e equilibrado” para ser aprovado na parte da tarde.

O ministro francês terminou a sua intervenção no plenário da COP21 com uma frase muito repetida nas negociações: “nada está de todo decidido até que se decida“.

Representantes de 195 países participam da Conferência do Clima, em Paris, prevista para terminar esta sexta-feira. O objetivo é chegar a um acordo que reduza as emissões de gases de efeito de estufa, principais responsáveis pelas mudanças do clima que levaram à ocorrência mais frequente de fenómenos extremos, como ondas de calor, secas ou cheias, e a elevação do nível do mar.

ZAP / Agência Brasil

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Aquecimento global?
    Será que discutem o projecto HAARP? Ou não interessa.

    https://pt.wikipedia.org/wiki/High_Frequency_Active_Auroral_Research_Program

    As cimeiras do ambiente servem para: – Desde que pagues podes poluir! – As grandes alterações climáticas devem-se à alteração da inclinação do eixo terrestre fenómeno observado de 11.000 em 1.000 anos – Precessão -.
    Se não acabem com os motores a derivados do petróleo, acabem com água com gás e refrigerantes carbonados – não acabaram com as tintas com CFC ?
    Há industrias com que não se brinca…………

RESPONDER

Autoridade Tributária demora, em média, 20,7 dias a pagar reembolso de IRS

Até ao momento, foram reembolsados 1.180.738 contribuintes, num valor total de 1.125 milhões de euros, de acordo com dados do Ministério das Finanças. O ECO avança que a Autoridade Tributária e Aduaneira já devolveu 1.125 milhões …

Médicos de família admitem que recuperados podem passar a grupo de risco

A área das sequelas da infeção pelo vírus SARS-CoV-2 "é uma zona muito cinzenta", sobre a qual Portugal “não tem ainda orientações totalmente definidas”. Nuno Jacinto, presidente da Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar (APMGF), …

Muito mais do que só um divórcio milionário. "Perseguições a mulheres" e má fama ameaçam legado de Bill Gates

O mediático e multimilionário divórcio de Bill Gates é muito mais do que apenas a separação de um casal ao cabo de 27 anos de vida em comum. A ruptura com Melinda está a colocar …

Marcelo na Guiné Bissau

Banho de multidão e "pedras" do PAIGC e de Ana Gomes. Marcelo em visita histórica à Guiné Bissau

Marcelo Rebelo de Sousa está na Guiné-Bissau na primeira visita de um chefe de Estado português ao país em mais de 30 anos. A população recebeu Marcelo em delírio, mas a visita está a causar …

Reservas nos voos da TAP entre Portugal e Reino Unido "mais do que duplicam"

As reservas de passageiros nos voos da TAP entre Portugal e Reino Unido "mais do que duplicaram" desde que Portugal entrou na lista verde de destinos de Inglaterra, adiantou a transportadora em comunicado. "De 7 a …

Diego Costa outra vez na rota do Benfica

O avançado brasileiro, naturalizado espanhol, estará outra vez na rota dos encarnados, segundo avança a imprensa brasileira. Segundo o portal brasileiro Yahoo Esportes, o Atlético Mineiro terá abordado Diego Costa, que está livre para assinar por …

"A perceção da opinião pública é que a decisão da Operação Marquês colocou em causa o prestígio do sistema judicial"

A ex-procuradora-geral da República (PGR) deu uma entrevista, publicada esta segunda-feira, na qual abordou temas como a Operação Marquês e as novas propostas anti-corrupção. Na entrevista ao jornal online Observador, Joana Marques Vidal considerou que a …

United e City preparam guerra de licitações por Nuno Mendes

Manchester United e Manchester City estão interessados na contratação de Nuno Mendes e preparam-se para entrar numa guerra de licitações. Está cada vez mais difícil a tarefa do Sporting de manter Nuno Mendes em Alvalade. O …

Secretário de Estado confirma: final da Taça não vai ter público

O secretário de Estado da Juventude e do Desporto confirmou, esta segunda-feira, que a final da Taça de Portugal entre Sporting de Braga e Benfica, que será disputada este domingo em Coimbra, não terá público. João …

Número de funcionários públicos cresceu 3%. É o maior aumento em quase uma década

No primeiro trimestre deste ano, em comparação com o período homólogo, há mais 21 mil funcionários públicos. É o maior aumento em nove anos, atingindo um total de 725.775 trabalhadores. O número de funcionários públicos aumentou …