Presidente da COP21 apresenta esboço de acordo do clima

Laurent Fabius, ministro dos Negócios Estrangeiros da França (foto: Cyclotron / Wikimedia)

Laurent Fabius, ministro dos Negócios Estrangeiros da França (foto: Cyclotron / Wikimedia)

O presidente da Conferência das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas (COP21), o ministro dos Negócios Estrangeiros francês Laurent Fabius, apresentou esta quarta-feira o primeiro esboço do acordo sobre a redução de emissões de gases de efeito de estufa (GEE), elaborado pelos 14 ministros que moderam as negociações.

Fabius reconheceu que o esboço continua a não resolver os três principais pontos de discórdia da negociação, que são a diferenciação entre países ricos e pobres no que diz respeito a assumir responsabilidades de redução de emissões, a ambição do futuro acordo e a transferência financeira para a mitigação e adaptação às alterações climáticas, nos países em desenvolvimento.

“Temos feito progressos, mas ainda falta muito trabalho nas próximas 48 horas”, disse o presidente da COP21 sobre o texto do acordo que, desde sábado, passou de 48 para 29 páginas, das quais 14 se relacionam ao acordo em si e 15 a uma decisão que o viabiliza.

“Em vários pontos estamos quase no final dos nossos esforços graças ao trabalho das partes”, disse Fabius.

O ministro francês destacou que “este não é o texto final” e convocou uma reunião plenária às 19h, para que as diferentes partes da negociação possam comentar o primeiro esboço elaborado pelos ministros.

O texto reflete os compromissos que estão a surgir na reta final da negociação e, para Fabius, agora é necessário concentrar-se “nas principais perguntas sem resposta”.

Nesta fase do trabalho, as questões em aberto são as mesmas do início da negociação e, com isso, o documento ainda não está fechado no que toca a que países terão responsabilidades obrigatórias de redução de emissões de GEE, bem como de financiamento da adaptação nos países em desenvolvimento.

“Devemos ter duas longas noites de trabalho”, reconheceu Laurent Fabius. Ele espera ter, esta sexta-feira de manhã, “um acordo legalmente vinculativo, ambicioso e equilibrado” para ser aprovado na parte da tarde.

O ministro francês terminou a sua intervenção no plenário da COP21 com uma frase muito repetida nas negociações: “nada está de todo decidido até que se decida“.

Representantes de 195 países participam da Conferência do Clima, em Paris, prevista para terminar esta sexta-feira. O objetivo é chegar a um acordo que reduza as emissões de gases de efeito de estufa, principais responsáveis pelas mudanças do clima que levaram à ocorrência mais frequente de fenómenos extremos, como ondas de calor, secas ou cheias, e a elevação do nível do mar.

ZAP / Agência Brasil

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Aquecimento global?
    Será que discutem o projecto HAARP? Ou não interessa.

    https://pt.wikipedia.org/wiki/High_Frequency_Active_Auroral_Research_Program

    As cimeiras do ambiente servem para: – Desde que pagues podes poluir! – As grandes alterações climáticas devem-se à alteração da inclinação do eixo terrestre fenómeno observado de 11.000 em 1.000 anos – Precessão -.
    Se não acabem com os motores a derivados do petróleo, acabem com água com gás e refrigerantes carbonados – não acabaram com as tintas com CFC ?
    Há industrias com que não se brinca…………

RESPONDER

França investe oito mil milhões de euros para aumentar profissionais de saúde

O Governo francês anunciou, esta segunda-feira, que vai disponibilizar quase oito milhões de euros para que os profissionais de saúde possam ter aumentos salariais.  De acordo com a rádio Renascença, a medida foi anunciada pelo novo …

Máscaras e luvas usadas para proteger contra covid-19 enchem rios europeus

Os principais rios da Europa estão cheios de máscaras cirúrgicas e luvas médicas descartadas por pessoas que utilizaram estes equipamentos para se protegem contra o novo coronavírus, denunciaram cientistas. Segundo noticiou na segunda-feira a agência AFP, …

Dez milhões de crianças "podem nunca voltar à escola" após coronavírus

A pandemia de coronavírus causou uma "emergência educacional sem precedentes", com 9,7 milhões de crianças afetadas pelo encerramento de escolas em risco de nunca voltar às aulas, alertou na segunda-feira a Organização Não Governamental (ONG) …

Nos Estados Unidos, há uma máquina obsoleta a dificultar a resposta à pandemia. Chama-se fax

O facto de vários departamentos de saúde pública norte-americanos ainda utilizarem o fax para trocarem informação com hospitais, centros de saúde e laboratórios que realizam testes de deteção do novo coronavírus é um grande problema …

Uber passa a estar disponível em todo o país

A plataforma de transporte pode, a partir desta terça-feira, ter operadores em todo o território nacional, considerando ser um passo importante num contexto em que o turismo interno ganha relevância, no âmbito da pandemia da …

Profissionais do SNS já trabalharam oito milhões de horas extra no primeiro semestre

No primeiro semestre de 2020, contam-se mais 1,2 milhões de horas suplementares trabalhadas, sendo que só em maio a subida foi superior a 471 mil. Segundo o Jornal de Notícias, nos primeiros seis meses deste ano, …

Rui Moreira diz que não é possível prevenir festejos de adeptos do FC Porto

O presidente da Câmara Municipal do Porto disse, esta terça-feira, não ser possível tomar medidas de prevenção em relação a possíveis festejos de adeptos do FC Porto pela conquista do título, pedindo apenas que se …

Mulher assintomática provoca surto de 71 infetados na China. Bastou entrar sozinha num elevador

A passagem de uma mulher infetada com covid-19, mas assintomática, por um elevador de um edifício habitacional na China deu origem a um surto de 71 contagiados. De acordo com o estudo publicado pelo Centro de …

Detido em França um dos pedófilos da "darknet" mais procurados do mundo

A polícia francesa prendeu um suspeito de gerir portais na "darknet" que permitiram a "milhares de internautas de todo o mundo ter acesso a fotografias ou vídeos de caráter pedopornográfico", anunciou, esta segunda-feira, o Ministério …

Mais seis mortes e 233 novos casos de covid-19 em Portugal

Portugal regista, esta terça-feira, mais seis mortes e 233 novos casos de infeção por covid-19 em relação a segunda-feira. Segundo o boletim diário da Direção-Geral de Saúde (DGS), dos 233 novos casos, 143 são na região …