Presidência da UE. Merkel passa testemunho a “amigos portugueses” e promete apoio da Alemanha

Omer Messinger / EPA

A chanceler alemã, Angela Merkel, e o primeiro-ministro António Costa

A chanceler alemã, Angela Merkel, desejou esta quarta-feira ao primeiro-ministro português, António Costa, “muito sucesso” na presidência do Conselho da União Europeia (UE), assegurando que a Alemanha “fará tudo ao seu alcance” para apoiar Portugal.

Angela Merkel, na presidência do Conselho da União Europeia (UE) até 31 de dezembro, passou esta quarta-feira virtualmente “o testemunho” a António Costa, cujo Governo assume a presidência da União Europeia a 1 de janeiro, através de uma mensagem vídeo divulgada nas redes sociais.

https://twitter.com/EU2020DE/status/1344329758318858241

Num balanço da presidência alemã, Merkel afirma que “o desafio central foi sem dúvida a pandemia do coronavírus” e afirma a importância da unidade dos 27 Estados-membros neste desafio.

“Estou convencida de que juntos seremos mais fortes do que o vírus. É o que estamos a presenciar nestes dias: em conjunto a Europa está a promover, adquirir e distribuir vacinas”, apontou, agradecendo à Comissão Europeia e assegurando que a UE está empenhada “em assegurar que as vacinas estão disponíveis em todos os países, porque a pandemia não conhece fronteiras”.

Juntos também seremos capazes de enfrentar as consequências para as nossas economias e para os postos de trabalho dos nossos cidadãos”, frisou igualmente, apontando que o orçamento plurianual da UE e o fundo de recuperação vão ajudar “a superar este momento de crise excecional”.

A chanceler afirmou que, com o fundo de recuperação, a Europa está a “investir no futuro comum”, ao privilegiar o “apoio à proteção do clima e à digitalização”, salientando que a definição da meta de redução de 55% das emissões de CO2 até 2030 mostra como os europeus querem “continuar na primeira linha do combate às alterações climáticas à escala global”.

“Passamos-vos o testemunho e fazemo-lo com os melhores votos de sucesso para as tarefas que têm pela frente”, afirmou a chanceler alemã dirigindo-se a António Costa a aos “caros amigos portugueses”.

“Desejo-vos muito sucesso para a presidência portuguesa do Conselho da União Europeia. A Alemanha fará tudo o que estiver ao seu alcance para apoiar Portugal”, concluiu.

O primeiro-ministro, António Costa, agradeceu esta quarta-feira à chanceler alemã, Angela Merkel, “o excelente trabalho” da presidência alemã da União Europeia, frisando “a honra e enorme responsabilidade” de Portugal de “dar continuidade” a esse trabalho”.

Na mensagem, o primeiro-ministro português deu à presidência alemã “os parabéns pelo excelente trabalho ao leme da União Europeia”, salientando “a compra conjunta das vacinas” e a “sua distribuição simultânea a todos os Estados-membros”, assim como “a aprovação de uma resposta robusta aos efeitos económicos e sociais da pandemia”.

Tais avanços, considerou, “demonstram uma União Europeia próxima dos seus cidadãos, respondendo aos seus receios e correspondendo às suas expetativas”.

É uma honra e uma enorme responsabilidade para Portugal receber este testemunho das suas mãos e dar continuidade ao vosso trabalho”, afirmou.

António Costa apontou como “três principais prioridades” da presidência portuguesa, a primeira das quais “a recuperação económica e social, que terá como motores as transições climática e digital, fatores de crescimento e de criação de mais e melhor emprego”.

Uma segunda prioridade, prosseguiu, “é o desenvolvimento do pilar social da União Europeia, criando uma base sólida de confiança de que esta dupla transição será uma oportunidade para todos e a garantia de que ninguém ficará para trás”.

Em terceiro lugar, disse, Portugal aposta no reforço da “autonomia estratégica de uma União Europeia aberta ao mundo”.

Estas três metas, apontou o primeiro-ministro, desenvolvem-se em “três marcos”: “a aprovação dos planos nacionais de recuperação”, da lei do clima e do pacote dos serviços digitais”, a Cimeira Social, que vai juntar parceiros sociais, sociedade civil, instituições e Estados-membros “num compromisso comum em torno de um plano de ação para o desenvolvimento do pilar social”, e “o fortalecimento das relações de vizinhança e com os nossos parceiros estratégicos”.

“Cara Angela, cara e caros amigos, como numa estafeta, cabe-nos agora a nós dar continuidade ao vosso trabalho, com o lema da presidência portuguesa: é ‘Tempo de agir, por uma recuperação justa, verde e digital’”, concluiu.

Portugal assume a 1 de janeiro a sua quarta presidência da UE, dando continuidade ao trio de presidências iniciado pela Alemanha em 1 de julho de 2020 e que será concluído pela Eslovénia no segundo semestre de 2021.

ZAP ZAP // Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Enquanto Merkel coordena estados para travar terceira vaga, os britânicos já podem “pensar” nas férias de verão

O governo federal alemão está a planear aprovar uma nova legislação que lhe permitirá assumir o controlo dos estados e impor restrições uniformes em todo o país. O anúncio foi feito esta sexta-feira, segundo o Deutsche …

A montanha pariu um rato? (Ou nem tanto) Sócrates ainda arrisca 12 anos de prisão

José Sócrates livrou-se dos crimes de corrupção na Operação Marquês, mas o juiz Ivo Rosa acusou declaradamente o ex-primeiro-ministro de se ter "vendido" ao amigo Carlos Santos Silva. Só que o crime já prescreveu e, …

China multa Alibaba em 2,33 mil milhões de euros por violações antimonopólio

As autoridades chinesas multaram o gigante' de comércio online Alibaba em 18,2 mil milhões de yuan (equivalente a 2,33 mil milhões de euros) por abuso de posição dominante, noticiou este sábado a imprensa estatal na …

PSD disse "não" ao Chega no continente, mas não nos Açores. Rio teme "impacto nacional"

O PSD rejeitou acordos autárquicos com o Chega no continente e a possibilidade de coligações no arquipélago dos Açores entram em choque frontal com política autárquica da direção do partido de Rui Rio. Na quarta-feira, quando …

Dezenas de pessoas estiveram presentes no último adeus do "sempre fundamental" Jorge Coelho

Várias dezenas de pessoas compareceram este sábado de manhã na Basílica da Estrela para a missa de corpo presente do antigo dirigente e ministro socialista Jorge Coelho, "um elemento sempre fundamental nos momentos mais difíceis …

Desconfinamento já se faz sentir nos internamentos. R(t) já está acima de 1

O número de casos está a aumentar e este efeito já se começa a sentir nos internamentos. Esta foi a segunda semana consecutiva com aumento de casos, com uma média de 495 novos casos diários. De …

Plano contra o racismo. Bloco de Esquerda é o único partido a favor de quotas no ensino superior

O Governo colocou em consulta pública o Plano de Combate ao Racismo e Discriminação, que prevê que alunos socialmente desfavorecidos poderão aceder ao Ensino Superior através de contingente especial. O Bloco de Esquerda é o …

Novo Banco vendeu carteiras ao melhor preço (e só depois avaliou conflitos de interesses)

A venda das três carteiras de crédito do Novo Banco em 2019 foi feita pelo preço mais alto e em conformidade com o Acordo de Capitalização Contingente (CCA), segundo a auditoria da Deloitte às operações. “Nos …

UE investiga possível ligação entre tromboses e vacina da Johnson&Johnson nos EUA

A Agência Europeia de Medicamentos (EMA) anunciou esta sexta-feira ter iniciado uma investigação sobre casos de coágulos sanguíneos após toma da vacina da Johnson & Johnson/Janssen contra a covid-19, antes de o fármaco estar disponível …

Cabras

"É um terror. Nunca vi disto". Relâmpago matou 68 cabras no Alto Minho

Um relâmpago matou 68 cabras na freguesia de Gondoriz, em Arcos de Valdevez, distrito de Viana do Castelo. O pastor que perdeu os animais, Dário Silva, diz que, em "40 anos de serra", nunca viu …