Portugal quer importar modelo islandês sobre igualdade salarial

Portugal está a estudar a possibilidade de importar o modelo islandês de certificação da igualdade salarial, que passou a ser obrigatório no país.

“O Governo português tem vindo a ter contactos com o Governo islandês e também com o alemão, no sentido de estudar a adaptação” da certificação a Portugal, afirma a secretária de Estado Rosa Monteiro, em declarações à Renascença.

De acordo com a secretária de Estado para a Cidadania e a Igualdade, em novembro “esteve cá uma representante dos governos islandês e alemão”, que deu conta das medidas tomadas em cada um dos países.

Além disso, adianta que o diploma que o Governo apresentou na Assembleia da República que pretende promover a igualdade salarial em Portugal, “inspirou-se amplamente” nos modelos adaptados pela Islândia e pela Alemanha.

Os dados da Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género revelam que os homens portugueses ganham em média 990,05 euros de salário, enquanto que as mulheres ganham 824,99 euros.

O nosso objetivo é estudar a viabilidade de termos cá esta certificação, porque é mais uma ferramenta que as empresas e as entidades empregadoras poderão ter ao seu dispor para fazerem auditorias internas e perceber onde estão as raízes da desigualdade e onde estão discriminações que desembocam em salários e ganhos desiguais”, explica.

Segundo a Renascença, em novembro, o Governo apresentou uma proposta de lei com o intuito de combater as desigualdades salariais em Portugal. Por cá, Rosa Monteiro admite aplicar uma legislação semelhante à da Islândia, em vigor desde o primeiro dia deste ano.

“A sua utilização – se obrigatória ou voluntária – não está de todo decidida”, ressalva a secretária de Estado. No entanto, admite que esta lei vai ser útil à Autoridade para as Condições de Trabalho (ACT), já que poderá notificar as empresas para “criarem um plano de resolução das desigualdades salariais, quando verificadas”.

Caso o plano não seja cumprido, as empresas “serão sujeitas àquilo que são as sanções previstas no Código do Trabalho pela discriminação salarial”, indica a secretária de Estado.

Além disso, à semelhança do modelo alemão, os trabalhadores “poderão passar a solicitar um parecer” sobre uma eventual situação de discriminação salarial e a empresa “terá de justificar aquele nível diferencial“.

A Islândia foi o primeiro país a obrigar as empresas com mais de 25 trabalhadores a acabar com as diferenças salariais entre homens e mulheres. Na Alemanha, desde o dia 5 que as grandes empresas são obrigadas a informar as trabalhadores de quanto ganham os seus colegas do sexo masculino.

ZAP //

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

    • Optima ideia? Trabalhar mais e receber o mesmo parece uma optima ideia? Porque é isso que a Islândia quer fazer depois de terem chegado a conclusão que a inspecção sobre as empresas nos salários não resultou numa igualdade percentual de salários entre homens e mulheres. É comunismo dos géneros.

  1. “as grandes empresas são obrigadas a informar as trabalhadores de quanto ganham os seus colegas do sexo masculino.” – mas as colegas do sexo feminino já não é preciso? Que grande igualdade que aqui vai.

    Acho bem que façam inspecções mas no caso da Islândia fizeram e chegaram a conclusão que os homens ganham mais porque escolhem cargos que dão resultam em maiores ordenados, trabalham mais horas e têm maior contributo. Agora a Islândia não está satisfeita e quer forçar a igualdade de salários. É comunismo dos géneros, não é igualdade nenhuma. Já não basta discriminarem o sexo masculino ao criarem quotas para mulheres e minorias agora também querem introduzir isto. Fizeram um estudo na Austrália ao omitirem o sexo e chegaram a conclusão que os homens estavam a ser discriminados. Bem vindos à recompensa pela ineficiência. Descriminação positiva não tem nada de positivo. É discriminação, ponto.

RESPONDER

Inaugurada em Lisboa clínica dentária gratuita para jovens até os 18 anos

A Santa Casa da Misericórdia abriu esta terça-feira, em Lisboa, uma clínica de saúde oral, com consultas grátis para todas as crianças e jovens até os 18 anos, que vivam ou estudem dentro do concelho. O …

Família mais rica do mundo enriquece a quatro milhões de dólares por hora

Desde o último boletim de riqueza que a Bloomberg publicou, em junho do ano passado, no seu ranking das famílias mais ricas do mundo, a fortuna dos Walton cresceu 39 mil milhões de dólares, para …

Espanha. PSOE rejeita proposta "inviável" do Podemos para coligação

O Partido Socialista Operário Espanhol (PSOE) rejeitou nesta terça-feira a proposta do Unidas Podemos para uma coligação fovernamental, que considera "inviável", e convidou a plataforma de esquerda a encontrar "outras fórmulas" que facilitem a governabilidade …

Ex-Presidente do Sudão admite ter recebido mais de 80 milhões da Arábia Saudita

O antigo Presidente do Sudão, que foi deposto em abril após vários meses de protestos, começou a ser julgado esta segunda-feira por corrupção. O julgamento por corrupção do ex-Presidente do Sudão, Omar al-Bashir, começou esta segunda-feira e, …

Hong Kong. Funcionário do consulado britânico desaparece após enviar mensagem à namorada a pedir para rezar por ele

A 08 de agosto, Simon Cheng Man-kit, de 28 anos, estava a regressar a Hong Kong depois de ter estado na cidade chinesa Shenzhen. No momento em que, a bordo de um comboio de alta …

Open Arms. Procurador siciliano ordena apreensão do navio e desembarque imediato dos ocupantes

Luigi Patronaggio, o procurador da cidade de Agrigento, na Sicília, ordenou esta terça-feira a apreensão do navio Open Arms e o desembarque imediato dos quase 100 migrantes africanos que este levava a bordo. O jurista, que …

Jovens suspeitos de três homicídios filmaram um “testamento final” com o telemóvel antes de se suicidarem

Bryer Schmegelsky e Kam McLeod, os dois jovens de 18 e 19 anos suspeitos de três homicídios no Canadá e que foram encontrados mortos após duas semanas em fuga, terão filmado um “testamento final” com …

Em resposta a Macron, Putin diz que autoridades agiram para evitar situação igual à dos "coletes amarelos" em França

O Presidente da Rússia Vladimir Putin disse, durante um encontro com o seu homólogo francês Emmanuel Macron, que as autoridades russas agiram para garantir que as manifestações dos seus opositores permanecem dentro "da lei", evitando …

Gémeas que viviam em garagem estavam sinalizadas há seis anos

As gémeas de 10 anos que viviam numa garagem no concelho da Amadora estavam sinalizadas há seis anos pela Comissão de Proteção de Crianças e Jovens (CPCJ) e a sua situação conhecida pelo Ministério Público …

Afinal, duração máxima dos contratos a prazo no Estado também baixa para dois anos

O ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Vieira da Silva, assumiu o compromisso de emitir uma orientação aos serviços da Administração Pública para respeitarem a redução da duração máxima dos contratos a prazo de …