Portugal insiste na candidatura à liderança da CPLP

Apesar do veto dos países africanos e do Brasil, Portugal não vai ceder à pressão e quer avançar na mesma com uma candidatura à liderança da CPLP.

O Governo português vai avançar com a candidatura à liderança da Comunidade de Países de Língua Portuguesa, independentemente do ataque feito ultimamente pelo seu atual dirigente, avança hoje o Diário de Notícias.

O moçambicano Murade Murargy, neste momento o secretário executivo da CPLP, tem invocado que o país em que está a sede da organização não se pode candidatar à direção, invocando a existência de um “acordo de cavalheiros” durante a constituição da organização.

Em declarações ao DN, fonte oficial do ministério dos Negócios Estrangeiros diz não ter conhecimento de “nenhum acordo verbal” sobre essa questão.

De acordo com o jornal Sol, este “veto” a Portugal também terá o apoio de Angola e do Brasil e, em declarações à agência Lusa, ontem o primeiro-ministro de Cabo Verde, José Maria Neves, também alinhou nessa posição.

O atual ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, já deu o sinal de que não vai ceder à pressão dos outros países da organização.

No arranque do seu mandato, o ministro deixou bem claro que a CPLP “está no topo das nossas prioridades” e, em particular, este ano por se celebrar “os 20 anos da sua fundação, em que se espera a aprovação da sua nova visão estratégica e em que cabe a Portugal apresentar a candidatura ao cargo de secretário executivo”, disse, citado pelo semanário.

Também o ex-ministro dos Negócios Estrangeiros, António Monteiro, confirmou a posição do atual titular da pasta e refuta as declarações de Murargy.

“Eu estive na fundação da CPLP e não houve qualquer acordo nesse sentido. A decisão, aprovada por unanimidade e que consta dos estatutos, foi que a escolha do secretário executivo seria por rotatividade, por ordem alfabética dos países membros”, salienta o embaixador, citado pelo DN.

O social-democrata lembra ainda que foi também por “unanimidade” que ficou acordado que “a sede da organização fosse em Portugal”.

Neste momento, há pelo menos três nomes que estão a ser falados para ocupar o cargo, entre eles Vítor Ramalho, atual presidente da Unidade de Cidades Capitais de Língua Portuguesa, João Gomes Cravinho, diplomata e ex-secretário de Estado dos Negócios Estrangeiros e da Cooperação do PS, e Luís Campos Ferreira, que ocupou o mesmo cargo, no Governo liderado por Passos Coelho.

ZAP

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. Esta escumalha africana corrupta (e brasileira) não tem mesmo vergonha nenhuma e até quer tomar de assalto a CPLP!…
    Daqui a pouco são capazes de dizer que Portugal nada tem a dizer sobre a CPLP!…

    • Só faltava mesmo mais essa!!
      Mas, tendo em conta que apenas Portugal foi contra, e o Brasil e a Angola tudo fizeram para pôr à Guiné Equatorial na CPLP, não admira que agora sejam os primeiros agora a votar contra Portugal na liderança da CPLP…
      A CPLP, deixou de ser uma comunidade países de Língua Portuguesa para se tornar uma comunidade de mafiosos africanos e brasileiros!!
      Quando se lida com escumalha, não é fácil… mas Portugal tem que manter a sua posição ou a CPLP vai acabar mal…

  2. Será que os “políticos portugueses KKKKKKKK” não percebem que o resto do planeta já percebeu como o sistema funciona ? Os países afetados por merdices e não são nada poucas, não querem desordeiros a mandar em determinados organismos chave.

RESPONDER

Montezemolo revelou o sonho que Ayrton Senna não cumpriu

O antigo presidente da equipa da Ferrari, Luca di Montezemolo, revelou que o seu maior arrependimento foi não ter conseguido levar Ayrto Senna para a equipa. Em 1994, Ayrton Senna morreu de forma trágica quando perdeu o …

Friends: atores já terminaram as gravações do episódio especial

Ainda antes de os talk shows serem suspensos devido à COVID-19, Matt LeBlanc foi um dos convidados do The Kelly Clarkson Show, onde confirmou que as gravações do episódio especial de FRIENDS estavam concluídas. O programa …

YouTube remove vídeos que vinculam falsamente a Covid-19 ao 5G

A onda de teorias falsas que ligam a pandemia da COVID-19 ao 5G levou a uma série de incidentes, incluindo ameaças a engenheiros. Agora, o YouTube está a reprimir essa desinformação. O YouTube informou que removerá …

Engenheiros construiram um ventilador caseiro. Pode servir como "último recurso"

Uma equipa de engenheiros da Universidade de Vanderbilt, nos Estados Unidos, construiu um ventilador caseiro que pode ser usado como último recurso. A pandemia de covid-19 continua a desafiar as comunidades médicas e uma das ameaças …

Sepultura de genocídio encontrada no Ruanda pode conter 30 mil corpos

No Ruanda, foi encontrada uma sepultura que pode conter 30 mil vítimas do genocídio no país em 1994. Cerca de 800 mil tutsis e hutus moderados foram assassinados. Mais de 25 anos depois de um genocídio …

Belenenses SAD entra parcialmente em lay-off

"A indústria do futebol está entre as mais atingidas pelos efeitos da pandemia", que provocou a suspensão de praticamente todas as provas futebolísticas, destaca o Belenenses SAD. O Belenenses SAD, da I Liga de futebol, entrou …

Dois milhões de máscaras furtadas em Espanha podem ter sido vendidas em Portugal

O equipamento médico e sanitário furtado está avaliado em cinco milhões de euros e terá sido adquirido por uma empresa portuguesa que conhecia a proveniência do material. Um empresário de Santiago de Compostela foi detido por, …

Facebook terá tentado comprar um software de espionagem em 2017

O Facebook tem estado envolvido em vários escândalos e o mais recente está relacionado com a alegada compra da ferramenta Pegasus, usada para hackear iPhones. A empresa de segurança informática NSO Group, responsável pela Pegasus, alega …

Primeiro-ministro espanhol diz que coronavírus desafia o futuro da UE. E fá-lo em sete idiomas

O primeiro-ministro espanhol Pedro Sánchez publicou no domingo um artigo em sete idiomas europeus, argumentando que o coronavírus pode ser a ruína da União europeia (UE) caso não sejam tomadas medidas mais drásticas para lidar …

Viseiras de Leiria despertam cobiça. Bélgica e EUA queriam comprar toda a produção

Várias empresas de moldes e plásticos da região de Leiria estão a fabricar viseiras de protecção contra a Covid-19. Uma adaptação em tempos de pandemia que está a levantar atenção no estrangeiro, com EUA e …