Portugal é o único país do euro sem cenário macro no Programa de Estabilidade, denuncia UTAO

Manuel de Almeida / Lusa

O ministro das Finanças, Mário Centeno

A Unidade Técnica de Apoio Orçamental (UTAO), órgão independente que presta assistência técnica ao parlamento, revelou que “Portugal é o único país que não divulga qualquer projeção macroeconómica do seu Ministério das Finanças”.

No documento em que analisa o Programa de Estabilidade que o Governo submeteu a 07 de maio à Assembleia da República, a UTAO criticou a diminuição da transparência da informação que o Ministério das Finanças presta à Assembleia da República, noticiou o Expresso na terça-feira.

De acordo com a UTAO, a 09 de maio, estavam disponíveis na página da Comissão Europeia 17 Programas de Estabilidade, faltando os de Portugal e da Eslováquia para completar o grupo de Estados Membros que compõem a área do euro. Todos os programas submetidos tinham cenário macroeconómico, tendo a maior parte dos países optado por apresentar projeções económicas para 2020–2021 e, em alguns casos, até 2022/2023.

“Excluindo a Eslováquia, cujo Programa de Estabilidade ainda não foi divulgado, apenas Portugal não divulgou qualquer projeção macroeconómica. Nestas condições, não é possível à UTAO analisar as projeções do Ministério das Finanças para a evolução de variáveis-chave da economia portuguesa, como é o caso da evolução do PIB e das suas componentes, do mercado de trabalho, da evolução dos preços e da posição económica de Portugal no que respeita à sua relação com o resto do mundo, através da Balança de Pagamentos e das suas subdivisões”, pode ler-se no relatório.

Devido à incerteza originada pela pandemia, apontou a UTAO, o Ministério das Finanças preferiu não apresentar projeções. “Com efeito, no PE/2020 não se encontram as projeções para o conjunto de variáveis que tipicamente integram os Programas de Estabilidade”.

De acordo com o Expresso, que cita a UTAO, um dos exemplos da opacidade do Ministério das Finanças é o de não indicar os elementos na base do cálculo das estimativas de impacto mensal no Orçamento do Estado das medidas adotadas contra a covid-19, que corresponderão a um encargo estimado de 1223 milhões de euros por mês.

Embora para algumas medidas de ‘lay-off’ simplificado seja possível compreender a base de cálculo, “a dimensão do impacto das medidas de isolamento profilático, subsídio por doença e despesa com equipamentos de proteção individual não é facilmente apreensível. Sem informação adicional, não é possível à UTAO pronunciar-se sobre a qualidade do impacto orçamental estimado das medidas apresentado no Programa de Estabilidade”.

Outro exemplo é o facto de o Programa de Estabilidade apenas fornecer dados sobre os €6,2 mil milhões dos apoios de Estado concedidos no âmbito do quadro temporário permitido pela Comissão Europeia, destinados à concessão de garantias à Linha de Apoio à Economia COVID-19.

“Não se encontra especificada informação sobre os apoios diretos de 1,6 mil milhões [de euros], nem sobre a autorização restante de 6,8 mil milhões [de euros] para concessão de garantias”, acrescentou ainda a UTAO.

E sublinhou: “A necessidade de intervenção do Estado português na TAP Air Portugal constitui um risco descendente importante para as finanças públicas, com elevada probabilidade de materialização, não se encontrando no Programa de Estabilidade 2020 informação sobre esta matéria”.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Morreu um dos jovens infetados com peste negra na Mongólia

Morreu um dos jovens infetados com peste bubónica, também conhecida como peste negra, na Mongólia. O rapaz contraiu a doença depois de ter comido carne de marmota. Um jovem de 15 anos morreu, esta segunda-feira, vítima …

PCP quer Costa no Parlamento de 15 em 15 dias (e não vai contribuir para acabar com os debates quinzenais)

O PCP não concorda que será o fim da democracia caso os debate quinzenais passem a mensais. No entanto, não vai contribuir para acabar com este modelo. Ao Expresso, o deputado comunista António Filipe Duarte garantiu …

"Espero contar tudo o que sei". Cientista chinesa fugiu da China para alertar que "não temos muito tempo"

A virologista chinesa Li-Meng Yan, que fugiu para os Estados Unidos, deu uma segunda entrevista à Fox News, na qual alertou que "não temos muito tempo".   Li-Meng Yan, especialista em virologia e imunologia, era uma …

Galp perde 60 milhões de euros em negócios não autorizados

A Galp perdeu 60 milhões de euros em negócios não autorizados com licenças de CO2. A petrolífera já avançou com ações disciplinares e uma auditoria. A Galp informou que foram identificadas transações, não autorizadas pela empresa, …

"Bandeira vermelha". Tóquio em alerta máximo após aumento de novas infeções

A capital do Japão, Tóquio, com 14 milhões de habitantes, está no nível mais alto de alerta para o novo coronavírus após um aumento dos casos registados. “Os especialistas disseram-nos que a situação das infeções está …

Operação Saco Azul. Empresas "zombie" terão desviado 1,8 milhões do Benfica

O presidente do Benfica, Luís Filipe Vieira, e a SAD do clube lisboeta foram constituídos arguidos pelo crime de fraude fiscal, no âmbito da operação ‘saco azul’, confirmou esta terça-feira à agência Lusa fonte oficial …

Maçãs com preços em alta, menos vinho e cerveja a estragar-se (os efeitos da pandemia)

A pandemia de covid-19 está a levar milhares de litros de cerveja a estragar-se, enquanto os produtores de vinho temem uma quebra na produção e, logo, nos lucros. Enquanto isso há menos maçãs e mais …

TAD anula sanção de cinco jogos à porta fechada ao Benfica

O Tribunal Arbitral do Desporto (TAD) deu provimento ao recurso do Benfica e revogou a sanção de cinco jogos à porta fechada imposta pela Federação Portuguesa de Futebol (FPF) ao clube, pelo apoio prestado a …

Costa vira à esquerda, mas Catarina Martins diz que "não pode ser só conversa"

Esta quarta-feira, António Costa lança as negociações para o Orçamento do Estado para 2021 com os partidos que, até aqui, foram seus aliados. O primeiro-ministro insiste que o caminho da sua governação passa por entendimentos à …

No novo ano letivo, a Educação Física continua a ser maior incógnita

No início de julho, o Ministério da Educação anunciou algumas orientações sobre o próximo ano letivo que não contemplavam a Educação Física e o futuro da disciplina continua a ser uma incógnita.  Nas escolas, a falta …