Portugal é um dos países que mais recusam asilo

No ano passado, Portugal negou 64% dos pedidos de asilo, sendo um dos países que mais recusam estes pedidos, ao abrigo do qual é dado o estatuto de refugiado a quem foge da guerra ou de violações dos direitos humanos.

Segundo o Jornal de Notícias, o relatório realizado pelo Conselho Europeu para os Refugiados e Exilados (CPR) mostra que 64% dos pedidos de asilo foram negados no ano passado.

Portugal é, assim, um dos países que mais recusam estes pedidos, ao abrigo do qual é dado o estatuto de refugiado a quem foge da guerra ou de violações dos direitos humanos, ficando apenas atrás da Polónia, França, Hungria, Croácia, Reino Unido e Bulgária.

A notícia avançada esta quarta-feira, Dia Mundial do Refugiado, refere que o estudo, entregue à Asylum Information Database, conta com dados facultados pelo Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF).

Segundo Teresa Tito de Morais, presidente do CPR, citada também pelo Diário de Notícias, os dados não surpreendem, uma vez que a maior parte dos pedidos não reúne as condições exigidas pela Convenção de Genebra: apenas os migrantes perseguidos no país de origem podem pedir o estatuto de refugiado.

No entanto, há processos que transitam de um ano para o outro, uma vez que desde o pedido até à decisão final podem passar vários meses. No ano passado, havia 476 pedidos pendentes e foram concedidos 500 estatutos de proteção internacional, um número mais elevado do que os 371 de 2016.

De acordo com o DN, foram realizados 1749 pedidos, sendo que destes 1008 foram espontâneos e 741 integrados no mecanismo de recolocação acordado com a União Europeia.

Portugal recebeu quase 47 mil estrangeiros em 2016

Por outro lado, um relatório da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) revela que 47 mil estrangeiros chegaram a Portugal em 2016, o valor mais elevado desde 2010.

Concretamente em relação aos refugiados, a OCDE aponta que Portugal concedeu estatuto de refugiado ou proteção internacional a 400 pessoas em 2016, duas vezes mais do que em 2015, sendo que em dois terços dos casos foi dado visto humanitário e aos restantes estatuto de refugiado.

“Portugal continua a cumprir com o seu compromisso, no âmbito da agenda europeia para a migração, de acolher e instalar 4.574 pessoas vindas da Grécia e de Itália, até dezembro de 2017”, refere a organização, acrescentando que entre janeiro e junho desse ano foram recolocadas 2.250 pessoas, aproximadamente 50% do número total acordado.

Em relação aos imigrantes, a OCDE salienta que em 2016 entraram no país 46.900 pessoas, “o nível mais elevado registado desde 2010 e um aumento de 24% em relação a 2015″, e que teve como consequência o “primeiro aumento do número da população estrangeira desde 2009”.

Em 2016, viviam em Portugal 397.700 estrangeiros, mais 2,3% do que em 2015, refere a OCDE.

“Mais de metade do aumento da entrada anual pode ser relacionado com a livre circulação na União Europeia. O número de migrantes da União Europeia aumentou mais de 40% em dois anos”, lê-se no relatório.

O documento acrescenta que em 2014 eram 14.700 pessoas, número que passou para 21.200 em 2016, ano em que a maioria veio de França (3.500), Itália (3.100) e Reino Unido (3.100). “Estes aumentos foram em parte justificados com o regime fiscal favorável para os residentes não habituais aplicável a novos residentes fiscais”, diz a OCDE.

‘Vistos gold’ também aumentaram

Por outro lado, o número de ‘vistos gold’ também aumentaram em 2016 e 2017 “quando recuperaram dos atrasos depois da suspensão do programa em 2015 por causa de investigações judiciais a casos de corrupção”.

A OCDE refere que, entre janeiro e julho de 2017, foram autorizados mil vistos, além de outros dois mil adicionais para membros da família, em comparação com 1.400 vistos em 2016, aos quais se somam mais 2.300 para membros do agregado familiar.

Já no que diz respeito à emigração, depois de um aumento entre 2010 e 2013, a saída de portugueses para viverem noutro país estabilizou em 2013, com um número estimado de 38.300 emigrantes permanentes e 58.900 temporários, em 2016.

“Foram apresentadas várias iniciativas para aumentar a atratividade de Portugal tanto para os estrangeiros como para os portugueses emigrados”, refere a OCDE.

A organização sublinha que 2016 foi o ano em que se assinalaram dez anos desde a entrada em vigor da Lei da Nacionalidade, “que facilitou a aquisição de nacionalidade portuguesa a crianças filhas de imigrantes nascidas em Portugal ou que chegaram ainda bebés”, acrescentando que entre 2008 e 2016, 225.000 pessoas adquiriram a nacionalidade portuguesa.

“Em 2016, 29 mil pessoas adquiriram a nacionalidade portuguesa, mais 30% do que em 2015″, lê-se no relatório.

As referências a Portugal incluem ainda as alterações recentes feitas à Lei da Nacionalidade, mas também à Lei da Imigração, destacando as restrições na expulsão de imigrantes sem documentos, além de terem sido transpostas três diretivas europeias sobre as condições de entrada e permanência de residentes de países terceiros para trabalho sazonal.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Se as pessoas são “todas iguais” porque é que nos países dominados por latinos e africanos é só crime fome e miséria? Porque é que o México, por exemplo, não é tão rico como os EUA? Na África e nos países sul-americanos só sabem fazer filhos para mandar para a Europa e para os EUA.

RESPONDER

Rui Rio vence segunda volta. Líder reeleito quer "estabilidade, lealdade e unidade"

O presidente social-democrata, Rui Rio, afirmou hoje que espera poder “trabalhar com estabilidade e lealdade”, recusou que o PSD esteja “partido” e vincou estar “a iniciar o momento para marcar a unidade” no partido. O líder …

Gatos não se importam de comer pessoas mortas (e há um estudo que mostra como o fazem)

Uma nova investigação analisou como é que dois gatos selvagens se alimentaram de cadáveres humanos. Os animais mostraram preferência por corpos específicos ao longo de vários dias. No Forensic Investigation Research Station, no estado norte-americano do …

"Árvores dinossauro". Bombeiros australianos conseguiram salvar floresta pré-histórica

Os bombeiros australianos conseguiram salvar dos incêndios uma floresta com árvores pré-históricas localizada no sudeste do país, anunciou o Governo. Em causa estão árvores da espécie Wollemia nobilis, vulgarmente conhecidas como Pinheiro de Wollemi, que se …

Príncipe Harry e Meghan renunciam aos títulos da realeza

O Palácio de Buckingham anunciou, este sábado, um acordo em que o príncipe Harry e a sua mulher renunciaram aos respetivos títulos, abandonando os deveres enquanto membros seniores da família real do Reino Unido e …

Polaris Slingshot chega ao mercado com um sistema de transmissão inovador

A nova versão do Polaris Slingshot vem equipado com um sistema de transmissão que mescla a condução do manual com o conforto do automático. Para quem não conhece o Polaris Slingshot, apresentado pela primeira vez em …

Turistas estão a invadir Hallstatt, a aldeia austríaca que terá inspirado "Frozen"

Considerado Património Mundial pela UNESCO desde 1997, Hallstatt, na Áustria, possui apenas 778 moradores e tem uma sequência de casas em estilo alpino. Em 2010, antes do lançamento do primeiro filme da Disney, "Frozen", a cidade …

Teerão vai enviar caixa negra do avião abatido para a Ucrânia

O Irão vai enviar para a Ucrânia as gravações da caixa negra do avião ucraniano que abateu acidentalmente, na semana passada, para que sejam sujeitas a análises adicionais. Hassan Rezaeifer, chefe de investigações de acidentes do …

António Folha já não é treinador do Portimonense

O treinador apresentou a demissão do comando técnico do Portimonense, este sábado, depois de perder na deslocação ao lanterna-vermelha Desportivo das Aves, por 3-0. "Antes de me fazerem qualquer pergunta sobre o jogo, queria transmitir que …

Há pombos cowboys em Las Vegas (e voluntários estão a tentar salvá-los)

Por alguma razão, alguém decidiu colar chapéus vermelhos minúsculos de cowboy em pombos de Las Vegas, nos Estados Unidos. Agora, a equipa do Lofty Hopes Pigeon Rescue está a tentar salvá-los. Há uma missão para resgatar …

Youtube encaminha milhões de utilizadores para desinformação climática

Os algoritmos do YouTube estão a encaminhar milhões de utilizadores de vídeos de empresas para a desinformação sobre as alterações climáticas, através de serviços de publicidade online, de acordo com uma investigação da comunidade virtual …