Uma ponte de salvação. A pintura serviu de terapia para Goya

Vicente López y Portaña (1772–1850)

Retrato de Goya pintado por Vicente López y Portaña (1772–1850) exposto no Museu Nacional do Prado, Espanha.

Especialistas acreditam que a evolução nada convencional da obra do pintor espanhol Francisco de Goya (1746-1828) reflete a sua vida atribulada, marcada por tragédias familiares, bem como por doenças sobre as quais não há consenso. 

O Museu do Prado, em Madrid, conta, citado pela Europa Press, que em meados de 1819, Goya, que era pintor da corte de Fernando VII, comprou uma casa de campo, conhecida como La Quinta del Sordo, na outra margem do rio Manzanares, na capital espanhola.

Até então, as suas pinturas eram na sua grande maioria joviais, coloridas, retratando situações do dia-a-dia, mas o artista acabou por sofrer de uma doença grave.

Quando recuperou, continua a agência espanhola, encheu as paredes da sua casa com outro tipo de pinturas, numa coleção batizada de “Pinturas Negras”, em que retratava o tempo e a morte, o destino e o mal humano, utilizando escuras e imagens macabras.

Estas mesmas obras estão agora nas paredes da galeria de arte espanhola.

Andrés Rebollo, médico residente do terceiro ano de Psiquiatria do Hospital Ramón y Cajal, em Madrid, fez uma apresentação no XXIII Congresso Nacional de Psiquiatria sobre a forma como Goya utilizou a pintura como terapia na sua vida, frisando que há várias teorias sobre este tema que está ainda longe de ser consensual.

“Há várias teorias sobre como é que a pintura serviu de ponte de salvação para Goya face às diversidades da sua vida. [O pintor] perdeu quatro dos seus cinco filhos, além da esposa. Ficou viúvo e adoeceu várias vezes, não se sabendo ainda exatamente de que doença padeceu. Além disso, viveu no tempo da guerra e trabalhou muito para ver o seu trabalho reconhecido, ficando totalmente surdo ao mesmo tempo”, disse o especialista.

Rebollo, de 27 anos, diz estudar este tema à luz da psiquiatria por considerar que há ainda “muito a dizer (…) sobre a evolução artística do pintor espanhol e sobre a forma como a pintura pode tê-lo ajudado numa vida tão traumática e complexa como foi a sua”.

“Existem muitas teorias sobre se Goya sofria de alguma doença mental, bipolaridade, ou outro problema psiquiátrico que justificou as ‘Pinturas Negras’, um trabalho muito marcante e chocante relativamente à sua atividade [artística] anterior”, continuou.

“[Goya] não sofreu de uma doença mental grave, mas era um génio sem precedentes e com uma capacidade de introspeção brutal, o que lhe permitiu captar nas suas pinturas a morte, a vida após a morte e todo o psiquismo daquele homem”, remata.

Sara Silva Alves Sara Silva Alves, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Testes rápidos registaram maior número de sempre. APED defende venda nos super e hipermercados

O recurso a testes rápidos de antigénio à covid-19 está a aumentar em Portugal, tendo atingido o maior número a 7 de abril, com mais de 34 mil realizados nesse dia, segundo dados do Instituto …

Francisco Rodrigues dos Santos admite que tem sido "difícil" juntar o CDS (mas "não por falta de iniciativa")

Francisco Rodrigues dos Santos, presidente do CDS-PP, afirmou, numa entrevista ao Jornal de Notícias e TSF que tem sido "difícil" conquistar a coesão do partido. Em entrevista ao Jornal de Notícias e à TSF, o líder …

Isabel dos Santos usou equipa de espiões para provar "conspiração" e "vingança" de João Lourenço

A empresária Isabel dos Santos contratou uma firma de antigos agentes secretos israelitas para provar que foi vítima de um ataque orquestrado pelo governo de João Lourenço. Isabel dos Santos criou uma equipa de espiões para …

"Perdemos o avô da nação". Morte do príncipe Filipe deixou "um grande vazio" na vida de Isabel II

A morte do príncipe Filipe, duque de Edimburgo, na sexta-feira, aos 99 anos, deixou a Rainha Isabel II, sua esposa, com "um grande vazio na sua vida", disse este domingo aos jornalistas o seu filho …

Mapa online interativo ajudou indígenas do Panamá a fazer frente à pandemia

Quando a covid-19 chegou ao Panamá no ano passado, o cartógrafo Carlos Doviaza temeu pelas pessoas indígenas da sua comunidade. Por isso, para as ajudar, dedicou-se a fazer aquilo que faz melhor: mapas. "Pensei: 'Porque não …

"A política ama traição, mas despreza o traidor". Sócrates acusa PS de "ataque injusto" (e diz-se alvo de "vingança" da direita)

"A política ama a traição, mas despreza o traidor". No livro "Só Agora Começou", que será publicado nos próximos dias, José Sócrates acusa a atual direção do PS de traição. De acordo com o Diário de …

Portugal regista mais 566 casos e seis óbitos por covid-19

Portugal registou, este domingo, mais seis mortes e 566 novos casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o último boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo com o último boletim da Direção-Geral da Saúde …

PS quer que Cavaco Silva diga "quando é que soube do buraco do BES"

O PS quer que o antigo Presidente da República Cavaco Silva esclareça "quando é que soube do buraco do BES" e porque é que "não agiu atempadamente" para evitar o aumento de capital, que gerou …

Perdoar o passado, celebrar o renascimento e cumprir tradições. A primavera traz o Nowruz, o ano novo persa

Assim que as flores começam a desabrochar e os dias ficam mais longos, fica claro que o Nowruz está prestes a chegar. A celebração do ano novo iraniano é secular, com raízes que remontam a …

“Mostrámos que sabemos governar”. Bloco apresenta candidata a Lisboa (e abre a porta a acordo com PS)

O Bloco de Esquerda apresentou a candidatura de Beatriz Gomes Dias à Câmara Municipal de Lisboa, pediu “mais força” para determinar a governação da cidade e abriu a porta a novos entendimentos com o PS …