Jornal Politico tentou vender conteúdos para promover presidência portuguesa da UE. Governo rejeitou

Francisco Seco / EPA

O jornal Politico propôs ao Governo uma campanha de publicidade de forma a “realçar o papel da presidência portuguesa da União Europeia”. Portugal rejeitou.

O Público avança, esta segunda-feira, que o jornal digital Politico propôs ao Governo português uma campanha de publicidade e “conteúdos” informativos para “realçar o papel da presidência portuguesa da União Europeia”.

A proposta foi enviada nas últimas semanas de 2020 pela gestora de parcerias estratégicas do Politico, mas o Governo português não comprou nenhum serviço.

O documento enviado ao Executivo de António Costa tinha o título “Oportunidades de parceria” e incluía propostas num total de 19 páginas: desde “artigos multimédia” (cerca de 40 mil euros) a anúncios digitais, como os retângulos ao lado da manchete (sete mil euros por dia).

“Esta proposta global pretende descrever como o Politico vai realçar o papel da presidência portuguesa da UE e o seu impacto em milhões de europeus, posicionando Portugal como líder para uma UE de recuperação verde e digital, incluindo prioridades como as questões sociais e as relações UE-Índia”, lia-se no início do documento.

No caso de Portugal, o Politico recomendou “uma abordagem multiplataforma – do branded content às campanhas de media – para estabelecer a presidência portuguesa como líder de pensamento e aumentar a visibilidade”.

O Ministério dos Negócios Estrangeiros “não deu seguimento à iniciativa do jornal Politico“, por orientação do ministro Augusto Santos Silva, “porque se trataria de uma despesa sem justificação e porque o ministro entende que a cobertura noticiosa dos factos deve fazer-se pelo seu valor próprio, tal como jornalistas independentes o interpretam”.

Outras presidências europeias rotativas aceitaram o serviço. Das últimas 10, pelo menos três compraram conteúdos patrocinados ao jornal: Roménia, Croácia e Eslovénia.

“Fronteira ética”

Filipe Moreira, diretor de estratégia da Fullsix Portugal, uma agência do grupo Havas, considera que o meio publicitário vê como legítimo encarar de igual forma marcas e Governos, desde que seja claro quem paga.

“O brand content não é demoníaco e ajuda o consumidor a tomar decisões. São artigos que simulam jornalismo, artigos em busca dessa réstia de credibilidade que os jornais têm e que estão na fronteira entre publicidade e conteúdo”, explica.

Filipe Moreira entende, no entanto, que a proposta do Politico “está claramente na fronteira ética no debate sobre como é que o dinheiro público deve ser usado”.

“Uma coisa é comunicarmos o que são as mais-valias do país – e é legítimo fazê-lo enquanto gestores do país – porque um país também é uma marca. Se deixar de fora a política, o brand content é legítimo e meritório para promover o país, a esfera industrial, turística, imobiliária, académica, desportiva”, afirma ao Público.

Outra coisa distinta é se for “brand content para dizer que o Governo é fabuloso“. “O papel do Governo não é usar o dinheiro do Estado para vangloriar o Governo ou as suas políticas – isso não faz sentido.”

“A barreira é ténue, mas a fronteira existe: é a propaganda“, resume.​ “Hoje vivemos metralhados por notícias, muitas delas fake news, e por isso é legitimo que os governos tenham ferramentas de contraponto e contrabalanço, e canais de comunicação credíveis para manter informação sobre o que estão a fazer – mesmo que seja brand content. A fronteira é não ser marketing puro e duro.”

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Irão disponível para negociações sobre acordo nuclear nas próximas semanas

O Irão retornará às negociações sobre a retomada do acordo nuclear de 2015 nas próximas semanas, avançou o Ministério dos Negócios Estrangeiros esta terça-feira, apesar das suspeitas das potências ocidentais sobre a estratégia de Teerão …

Depois do Loon, nasce o Taara. Projeto usou lasers para transmitir 700TB de dados

Depois da morte do Projeto Loon, no início do ano, nasceu o Projeto Taara, que utilizou lasers para transmitir 700TB de dados através do rio Congo. O projeto muda, o nome é diferente, mas a missão …

Vizela - Paços de Ferreira bateu recorde de assistência na I Liga

Maior número de adeptos do campeonato também foi registado nesta jornada, no Benfica-Boavista; mas em termos de ocupação do estádio, o Vizela deixou longe toda a concorrência. Desde os anos 80 do século passado que não …

150 anos antes da viagem histórica de Colombo, um frade italiano escrevia sobre a America

Por volta do ano 1340, Galvano Fiamma registou, na sua Cronica universalis, a existência de terras a oeste da Gronelândia habitadas "por gigantes". Trata-se da primeira menção documentada do continente americano no Mediterrâneo, cerca de …

Os antigos compadres zangaram-se de vez. Trump puxa os cordelinhos nos bastidores para correr com McConnell

A relação de altos e baixos entre os dois azedou de vez depois de McConnell ter reconhecido a vitória de Joe Biden. Trump quer agora que um Republicano concorra contra McConnell pelo cargo da liderança …

Bombeiros embrulharam a maior árvore do mundo em papel de alumínio. Tudo para a proteger

O incêndio consumiu milhares de acres na Califórnia e o National Park Service viu-se obrigado a intensificar os seus esforços para proteger as jóias naturais, incluindo as maiores árvores do mundo. Os incêndios Colony e Paradise …

EUA trocaram "guerra implacável" por "diplomacia implacável" no Afeganistão, diz Biden

O Presidente dos Estados Unidos (EUA), Joe Biden, disse esta terça-feira à Assembleia Geral das Nações Unidas (ONU) que o país se está a concentrar na "diplomacia implacável" e no encerramento de uma era de …

Presidente de El Salvador autodenomina-se "Ditador de El Salvador"

O Presidente de El Salvador, Nayib Bukele, alterou no domingo a descrição do seu perfil no Twitter para "Ditador de El Salvador", passando depois para "Ditador mais 'cool' do mundo mundial", situação registada após os …

Ordem dos Médicos abre processo disciplinar contra Fernando Nobre

O Conselho Disciplinar Regional do Sul da Ordem dos Médicos abriu um processo contra Fernando Nobre, por causa das suas declarações numa manifestação de negacionistas em frente à Assembleia da República. A Ordem dos Médicos (OM) …

Crise da energia obriga UE a enfrentar dependência do gás natural

Os países europeus estão a tentar proteger os consumidores de energia, numa região onde, desde o início do ano, os preços do gás aumentaram 250%, resultado de uma série de forças económicas, naturais e políticas.  Na …