Da “política do filho único” aos incentivos à natalidade: como a China tem mudado a sua estratégia populacional

A China está a planear incluir novas medidas para estimular a taxa de natalidade do país e lidar com o rápido envelhecimento da população. A estratégia passa pelo “plano de cinco anos” que deverá estar em vigor entre 2021-2025.

De acordo com a Reteurs, a China deverá oferecer um amplo apoio financeiro para encorajar os jovens casais a ter mais filhos. Esta medida é tomada numa altura em que o envelhecimento populacional assombra o país.

Yuan Xin, vice-presidente da Associação de População da China, garante que neste sentido serão aplicadas “políticas populacionais mais inclusivas, de modo a melhorar a fertilidade, a qualidade da força do trabalho e a estrutura da população”.

No entanto, nem sempre foi assim. No século XX, o país asiático introduziu a polémica “política do filho único” (1978), com o objetivo de reduzir a pobreza e desenvolver a economia, pois acreditava-se que estes setores estavam a ser prejudicados pelo rápido crescimento populacional, sobretudo em regiões agrícolas.

Lançada pelo governo chinês, consistia numa lei segundo a qual ficava proibido, a qualquer casal, ter mais de um filho. Os casais que tivessem mais de um filho eram punidos com multas bastante pesadas. Devido a esta política existem hoje cerca de 90 milhões de filhos únicos na China, por isso são conhecidos como pequenos imperadores.

Apesar da política vigorar por vários anos, o país mais populoso do mundo decidiu, em 2016, acabar com estas restrições e permitir que os casais tivessem um segundo filho. Esta foi uma tentativa de inverter a tendência de envelhecimento que se tem registado nos últimos anos.

Alguns especialistas acreditam que agora, e com este novo plano que vai entrar em vigor no próximo ano, a China deverá descartar todos os limites impostos anteriormente.

O número de chineses com 60 anos ou mais era de 254 milhões no final do ano passado, o que representa 18,1% da população. Este número deve aumentar para 300 milhões até 2025 e 400 milhões até 2035, o que coloca uma enorme pressão sobre o sistema de saúde e assistência social do país.

Os demógrafos também preveem que, segundo as tendências atuais, o número de pessoas em idade produtiva possa diminuir em 200 milhões até 2050.

Apesar da retirada das restrições da política do filho único em 2016, o número de nascimentos por cada 1.000 pessoas caiu para um mínimo recorde de 10,48 no ano passado.

Por isso, “para enfrentar o envelhecimento da população, são necessárias medidas urgentes para reformar as políticas de planeamento familiar do nosso país”, explicou Zheng Bingwen, especialista da Academia Chinesa de Ciências Sociais.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Um ano após o confinamento de Wuhan o mundo continua em crise devido à covid-19

Quase um ano depois da imposição do confinamento na cidade de Wuhan para travar o vírus SARS-CoV-2, que se assinala este sábado, o mundo continua em luta contra a pandemia, apesar do aparecimento de vacinas. A …

Pessoas com certas características podem ser mais suscetíveis a "ouvir" os mortos

Uma equipa de cientistas identificou certas características que podem tornar as pessoas mais suscetíveis a alegar que “ouvem” os mortos. Um novo estudo sugere que as pessoas que se descrevem como "clariaudientes" - em oposição a …

Sporting 1 - 0 SC Braga | Leões conquistam Taça da Liga com golo de Porro (e algum sofrimento)

O Sporting reconquistou hoje a Taça da Liga de futebol, ao vencer na final o Sporting de Braga, por 1-0, em Leiria, com um golo de Pedro Porro e enorme resistência durante a segunda parte. O …

Estados Unidos querem rever o acordo com rebeldes talibãs no Afeganistão

Os Estados Unidos indicaram hoje às autoridades afegãs o seu desejo de rever o acordo entre o Governo norte-americano e os talibãs, assinado em fevereiro de 2020, particularmente para "avaliar" o respeito dos rebeldes pelos …

"Excedeu todas as expetativas". Implante de córnea artificial devolve visão a homem cego

Um homem de 78 anos que estava cego dos dois olhos há 10 anos recuperou a visão após receber o primeiro implante de uma córnea artificial desenvolvida pela startup israelita CorNeat Vision. O implante CorNeat KPro …

Tenista João Sousa falha Open da Austrália após ter estado infetado

João Sousa vai falhar o Open da Austrália depois de ter estado infetado com o novo coronavírus, por determinação das autoridades australianas, anunciou hoje o tenista português. "É com muita tristeza que vos dou a conhecer …

Cientistas criam nova forma de produzir carne em laboratório (e prometem manter o sabor e a textura)

Uma equipa da McMaster desenvolveu uma nova forma de carne cultivada, através do uso de um método que promete manter o sabor e a textura mais naturais do que as outras alternativas à carne tradicional. Os …

Papa pede "jornalismo corajoso" e controlo de notícias falsas na Internet

O papa Francisco pediu hoje um "jornalismo corajoso" que venha ao encontro das pessoas e histórias, propondo ainda o controlo das notícias falsas na Internet, especialmente neste período de pandemia da covid-19. “Opiniões atentas lamentam, há …

A cidade mais antiga das Américas está sob ameaça de invasão (e a culpa é da pandemia)

Tendo sobrevivido durante cinco mil anos, o sítio arqueológico mais antigo das Américas está sob a ameaça de invasores que afirmam que a pandemia de covid-19 os deixou sem outra opção a não ser ocupar …

Suspeito do homicídio de Bruno Candé nega ter agido impulsionado por racismo

Evaristo Marinho disparou vários insultos racistas contra Bruno Candé: “Vai para a tua terra, preto, tens a família toda na sanzala e também devias lá estar”, foi um deles. Três dias depois acabou por matá-lo, …