Polémica com passageiro arrastado já tirou 800 milhões à United Airlines

A United Continental Holdings, dona da United Airlines, perdeu milhões na bolsa norte-americana depois de um passageiro ter sido retirado à força de um avião da companhia aérea devido à falta de lugares.

Durante a manhã de terça-feira, as ações da empresa chegaram a cair quase 4%, fazendo com que a companhia avaliada em mais de 22 mil milhões de dólares em valor de mercado perdesse, pelo menos, 830 milhões de dólares. Durante a tarde, as perdas abrandaram para cerca de 1,5%, ou seja, cerca de 250 milhões de dólares (236 milhões de euros) de capitalização bolsista.

O presidente da transportadora aérea United Airlines já apresentou as suas desculpas a David Dao, o passageiro que foi expulso violentamente do um avião da companhia em Chicago, 48 horas depois do incidente que provocou indignação em todo o mundo.

“Apresento as minhas desculpas mais sinceras ao passageiro que foi desembarcado brutalmente do avião. Ninguém dever ser tratado daquela maneira”, escreveu Oscar Munoz, em comunicado, qualificando o incidente como “verdadeiramente horrível”.

No texto, garantiu que a empresa “assume as suas responsabilidades e vai compor as coisas”, acrescentando que “nunca é tarde demais para fazer o bem”.

Os advogados do passageiro, indicaram, por seu turno, que este continuava internado e que não iria fazer qualquer declaração nos próximos tempos.

A Casa Branca também já lamentou o incidente, que classificou como “infeliz”. O porta-voz Sean Spicer afirmou que “é perturbador ver como tudo foi gerido“.

Andy Holdsworth, um especialista em comunicação de crise na empresa britânica Bell Pottinger, considerou o episódio como “um desastre em matéria de relações públicas“.

Dos EUA à China, passando pela Europa e América Latina, o incidente provocou reações indignadas e apelos ao boicote da empresa, depôs da difusão de vídeos filmados por outros passageiros que mostraram o homem arrastado pelo corredor, sangrando da cabeça, depois de esta ter batido no braço da cadeira de onde foi arrancado pela polícia do aeroporto.

Perante o escândalo, o Departamento dos Transportes abriu um inquérito “para determinar se a companhia aérea respeitou as regras em matéria de overbooking” e um dos seguranças da companhia foi suspenso.

O overbooking é uma técnica comercial que permite que as companhias aéreas vendam mais lugares do que os existentes no avião.

A United Airlines comprometeu-se a fazer um inquérito interno para examinar e rever a gestão de situações de overbooking e a política de indemnizações, cujas conclusões devem ser conhecidas em 30 de abril.

As empresas aéreas norte-americanas podem obrigar os passageiros a saírem dos aviões para os quais haja mais bilhetes vendidos do que lugares disponíveis, em troca de indemnizações, se não conseguirem voluntários suficientes para abandonarem o aparelho.

A United Airlines esclareceu que propôs 800 dólares aos passageiros que quisessem renunciar ao lugar neste voo, de domingo, entre Chicago e Louisville, no centro-este do país. Sem voluntários, sorteou passageiros para sair do avião.

“Quando alguém compra um bilhete de avião, aceita as condições de venda que dão direitos importantes à empresa aérea”, sublinhou Robert Mann, do gabinete R.W. Mann & Company.

“Desde que esteja a bordo, tem de seguir as ordens da tripulação. Se estiver no terminal de embarque, a companhia pode decidir que essa pessoa não embarca, mesmo que tenha bilhete. Uma vez a bordo, qualquer passageiro pode ser expulso à força”, destacou o analista.

Cerca de 46 mil passageiros, em média, têm de sair de aviões nos EUA, devido a situações de overboking, mas, por norma, os casos são resolvidos através de um compromisso.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. E falamos de um pais democrático que quer ser exemplo para os outros países…

    Compreende-se que a actuação dos funcionários pode ter ido contra as directrizes da empresa usando-se a força em vez do diálogo mas com ou sem dolo no limite a empresa tem que assumir a actuação de todos aqueles que estão ao seu serviço.

    Já a pratica, apesar de comum, é duvidosa pois quando um passageiro compra bilhete está a adquirir um direito de viajar e não apenas um eventual direito de viajar.

    As companhias aéreas não podem colocar em letras pequenas estas condições de hoverbooking nas condições de venda e depois esperar que alguém decida abdicar de um direito só porque a companhia aérea decidiu amealhar mais alguns dólares.

    No limite não pode ser um sorteio a decidir mas sim um leilão… dar ofertas com incremento sucessivos aos clientes e quem aceitar aceita correndo depois a companhia o risco de ter que pagar valores elevados aos seus clientes que viram a viagem gorada.

    Mais um simples caso que o cliente não tem razão… imaginem que no sorteio sai um cliente que depois faz um transbordo para outro voo de outra companhia, perde um funeral, falha a um casamento, a uma reunião que decide o futuro de uma empresa, etc… quem paga isto… o cliente…

    O que a empresa perdeu em bolsa é virtual e daqui a 2 ou 3 semanas já o assunto foi esquecido e o prejuízo recuperado. A resposta que devemos dar é simplesmente não comprar mais bilhetes nessa companhia…
    Cumprimentos

Descoberta nova espécie de dinossauro carnívoro em Portugal

Um novo género e espécie de dinossauro carnívoro terópode, cujos fósseis foram escavados em arribas dos concelhos de Torres Vedras e da Lourinhã, foi agora descrito na revista internacional "Journal of Vertebrate Paleontology" por paleontólogos …

The Crown. Afinal, vem aí uma sexta temporada

Peter Morgan, criador, produtor e argumentista de The Crown, anunciou esta quinta-feira (9), através do Twitter da plataforma de streaming Netflix, que a série britânica terá uma sexta temporada. “Quando começamos a discutir as histórias da …

Observatório Gaia revoluciona o rastreamento de asteroides

O observatório espacial Gaia da ESA é uma missão ambiciosa que tem o objetivo de construir um mapa tridimensional da nossa Galáxia, fazendo medições de alta precisão de mais de mil milhões de estrelas. No entanto, …

Tempestades de relâmpagos mataram 147 pessoas na Índia em apenas 10 dias

Tempestades de relâmpagos mataram 147 pessoas no estado de Bihar, no norte da Índia, no espaço de dez dias, noticia a AFP, que escreve que os números podem aumentar nos próximos tempos devido às alterações …

Investigação portuguesa descobriu 14 espécies marinhas com potencial para produção de antibióticos

Uma investigação conjunta da Universidade de Aveiro e da Universidade Católica descobriu 14 novas espécies e um género de fungos marinhos, com potencial para produção de antibióticos, revelou esta segunda-feira fonte académica. "Neste momento, estão a …

Impossíveis de cumprir. Directores preocupados com novas regras para as escolas

As orientações da Direcção Geral de Saúde (DGS) para as escolas com vista ao regresso das aulas presenciais, em Setembro, estão a preocupar os directores dos estabelecimentos de ensino. Isto porque as consideram impossíveis de …

Homicídios disparam na maioria das cidades norte-americanas durante a pandemia

O número de homicídios cometidos em solo norte-americano disparou na maioria das cidades do país na primeira metade de 2020, comparativamente com o mesmo período do ano passado, revela uma investigação do New York Times. …

Investigadores desenvolvem robô-cientista (e já descobriu um novo catalisador)

Uma equipa de cientistas da Universidade de Liverpool, no Reino Unido, construiu um robô-cientista móvel inteligente, que realiza experiências sem ajuda humana. O novo robô-cientista toma decisões sozinho e já descobriu um novo catalisador. Segundo a …

Sérgio Figueiredo deixa direção de informação da TVI

Sérgio Figueiredo saiu do cargo de diretor de informação da TVI, anuncia a estação de televisão em comunicado enviado às redações. A cessação de funções é efetiva a partir desta sexta (10) e põe fim a …

Dinamarca lança "passaporte covid-19"

O Governo da Dinamarca lançou o "passaporte covid-19", um documento que atesta que o portador do mesmo não teve um resultado positivo ao novo coronavírus recentemente. Deverá ser utilizado em viagens internas ou externas. De …