PJ investiga “invasão” racista em sessão Zoom no Liceu Camões

Várias pessoas “invadiram” uma sessão na plataforma Zoom organizada pela Associação de Estudantes da Escola Secundária de Camões, em Lisboa, com insultos racistas e a fazerem a saudação nazi. A Polícia Judiciária (PJ) vai investigar o caso.

O debate via Zoom foi organizado em torno do tema “A Influência da Escravatura no Sistema e o Racismo Institucional” e destinava-se, sobretudo, a alunos menores do Liceu Camões.

Organizada pela Associação de Estudantes da Escola Secundária, a sessão decorreu no passado dia 18 de Fevereiro e foi “invadida” por várias pessoas que fizeram “ataques racistas e neonazis”, exibindo “imagens de suásticas e de pessoas negras violentadas”, com “vozes em inglês a proferir insultos racistas e a imitar o som de macacos”, como reporta o Público que teve acesso a imagens do episódio.



A direcção do Liceu Camões já fez queixa ao Ministério Público contra o que define como um acto “cobarde e racista” e a Polícia Judiciária vai investigar, conforme apurou o mesmo jornal.

A sessão no Zoom foi divulgada pela Associação de Estudantes nas redes sociais e um dos “invasores” terá referido que tinha conseguido o link na plataforma Telegram.

Ainda não foi possível identificar se estes agressores serão alunos da escola ou não, mas o Público realça que “falavam em Inglês mas percebe-se que entendiam Português“. Alguns deles tinham as câmaras desligadas e outros apareciam com o rosto disfarçado por grafismos, de acordo com o diário.

O único adulto que se encontrava na sessão, o professor Nuno Coelho, da Universidade de Coimbra, também fez queixa da situação na Comissão pela Igualdade e Contra a Discriminação Racial (CICDR) e diz ao Público que conseguiu “ver duas ou três pessoas por detrás das máscaras a fazer a saudação nazi e a proferir insultos”.

“Aquilo chocou-me bastante”, nota ainda Nuno Coelho.

Este é apenas um do número crescente de exemplos de “Zoombombing”, fenómeno que se refere a ataques feitos em sessões do Zoom por participantes não convidados para, nomeadamente, passarem mensagens de ódio.

Em 2020, várias escolas da área de Lisboa surgiram com inscrições racistas nas paredes, mas o Liceu Camões não está entre as que foram visadas por esses ataques.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Aqui está o resultado de tanto provocarem e desafiarem com o tema do racismo, logo que se aponte pessoa, grupo ou etnia mal comportados, cai o Carmo e a Trindade porque é racismo, desta forma não vamos lá e só incentivam a confrontações que poderão mesmo resultar em actos racistas.

RESPONDER

Entre cursos de água e "kahns", a Alemanha ainda alberga uma minoria étnica de língua eslava

As nações europeias nasceram e desvaneceram ao longo do tempo, mas há uma minoria étnica de língua eslava que permanece dentro da Alemanha. Lehde é uma pacata vila, com cerca 150 habitantes, de ilhas pantanosas interligadas …

Itália 3-0 Suíça | Squadra Azzurra volta a ganhar e a encantar

A Itália tornou-se hoje a primeira seleção a garantir o apuramento para os oitavos de final do Euro2020 de futebol, ao vencer a Suíça por 3-0, em encontro da segunda jornada do Grupo A, disputado …

Sony apresenta o seu primeiro drone, o Airpeak S1

Há algum tempo que a Sony planeava lançar um drone, agora, é oficial. A empresa de tecnologia apresentou um drone chamado Airpeak S1 que será, muito provavelmente, o primeiro de muitos. A Sony anunciou oficialmente o …

Candidaturas a astronauta da Agência Espacial Europeia encerram na sexta-feira

Os candidatos têm de ter, pelo menos, um mestrado e experiência profissional, serem fluentes em inglês e ter mais de 1,30 metros.  O prazo para apresentação de candidaturas a vagas para novos astronautas da Agência Espacial …

Dois meses no escuro. Valentina Miozzo passou a quarentena sozinha no Ártico

A pandemia de covid-19 foi um duro golpe de solidão forçada para a maioria das pessoas, mas para a italiana Valentina Miozzo foi a oportunidade perfeita para usufruir de alguns momentos a sós. A meio da …

Pedras misteriosas provocam "corrida aos diamantes" na África do Sul

Uma verdadeira "febre de diamantes" assolou a vila de KwaHlathi, na província de KwaZulu-Natal, litoral da África do Sul. Centenas de pessoas, com utensílios caseiros a servir de engenhos de mineração, ocuparam um terreno à …

Designer cria um "terceiro olho" para quem vive agarrado ao telemóvel

Um designer industrial sul-coreano criou, recentemente, um “terceiro olho” para ajudar aqueles que, mesmo em andamento, não conseguem tirar os olhos do telemóvel. O designer industrial Minwook Paeng criou recentemente o The Third Eye ('terceiro olho' …

Depois de Ronaldo e da Coca Cola, Pogba imitou-o com a Heineken (e a UEFA podia castigar Portugal e França)

Após Cristiano Ronaldo ter removido duas garrafas de Coca Cola da mesa onde se sentou para uma conferência de imprensa no Euro 2020, foi a vez do francês Paul Pogba ter feito o mesmo com …

Adeptos portugueses proibidos de entrar na "fan zone" de Budapeste

Momento confuso numa zona da capital da Hungria, na véspera do jogo com Portugal, na estreia no Europeu 2020. A Hungria não escapou ao coronavírus mas, entre os países que recebem jogos do Europeu 2020, é …

Mulher recebe quatro certificados de imunidade - e nenhum é válido

O governo da Hungria está a emitir cartões que garantem que determinada pessoa, na teoria, é imune ao coronavírus. Mas nem tudo corre bem. A vida nas ruas da Hungria é diferente do que se vive …