Petrolíferas mentiram sobre o seu impacto durante décadas

arbyreed / Flickr

O documento, intitulado “A América enganou”, expõe como o setor da energia fóssil financiou e organizou uma “campanha de desinformação” para “suprimir a ação e proteger o status quo nas suas operações económicas.

As petrolíferas usaram durante décadas estratégias de desinformação sobre o seu papel nas alterações climáticas, recorrendo a “táticas de negação e adiamento retiradas diretamente do manual de estratégia das tabaqueiras”, denunciou esta terça-feira um relatório de uma universidade norte-americana.

Intitulado “A América enganou”, da autoria de cinco académicos da Universidade George Mason, mas também de Harvard e de Bristol, o documento expõe como o setor da energia fóssil financiou e organizou uma “campanha de desinformação” para “suprimir a ação e proteger o status quo nas suas operações económicas”.

O documento dá como exemplo a maior petrolífera dos EUA, a Exxon Mobil, que esta terça-feira será julgada num processo por fraude, em Nova Iorque, tendo sido acusada pela Procuradoria-Geral de enganar os seus acionistas sobre o impacto que podiam ter nas suas contas as leis de combate às alterações climáticas.

Um dos coautores do relatório, John Cook, professor do Centro para a Comunicação sobre as Alterações Climáticas da Universidade George Mason, assegurou que o documento “faz luz sobre como a desinformação financiada pelas energias fósseis negou o direito do público a estar informado com exatidão”.

“Os cientistas empregados no setor dos combustíveis fósseis conheciam os potenciais efeitos de aquecimento das emissões de dióxido de carbono desde 1950”, referem os académicos, que citam documentos internos da Exxon Mobil datados entre 1977 e 1998, nos quais é visível que “estavam perfeitamente conscientes” dos riscos associados aos seus produtos.

As provas são inequívocas: a Exxon enganou o público“, defende o investigador Geoffrey Supran, do Departamento de História da Ciência da Universidade de Harvard. “Em vez de alertar o público ou fazer algo, deram a volta e orquestraram uma campanha massiva para proteger os seus lucros”, acrescenta.

Os investigadores afirmam que a desinformação teve êxito nos Estados Unidos, onde as políticas para mitigar as alterações climática foram “bloqueadas ou atrasadas durante décadas” enquanto se verificavam alterações extremas no clima, assim como prejuízos e mortes que “continuarão a piorar se não expusermos [a desinformação] e dermos crédito ao negacionismo”.

Aos norte-americanos “foi-lhes negado o seu direito a estar informados com exatidão sobre as alterações climáticas, da mesma forma que lhes foi negado o seu direito a estar informados sobre os riscos de fumar pela grande indústria tabaqueira (Big Tobacco)”, denuncia o relatório.

Os cientistas dizem que a indústria petrolífera (Big Oil) é o novo Big Tobacco: “Seguindo o manual de instruções da indústria tabaqueira, as empresas de combustíveis fósseis gastaram centenas de milhões de dólares a confundir o público e atrasar ações que podem salvar vidas”.

O relatório inclui estratégias para combater as técnicas negacionistas que “semeiam a semente da dúvida nas pessoas”, disponibiliza anotações sobre vários documentos internos de Exxon Mobil e até um anúncio publicado no ano 2000 no jornal The New York Times com “argumentos falsos”.

Lusa ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

ROUGHIE. Planador subaquático observa silenciosamente os mares (sem perturbar a vida selvagem)

Os veículos subaquáticos autónomos tornaram-se ferramentas versáteis para explorar os mares. Porém, estas ferramentas podem ser prejudiciais para o meio ambiente ou ter problemas em movimentar-se em espaços confinados. Uma equipa de investigadores da Purdue University, …

Igreja cipriota pede que a música "demoníaca" da Eurovisão seja cancelada. Governo rejeita

El Diablo foi a canção escolhida para representar o Chipre no festival da Eurovisão, que terá lugar em Roterdão, em maio. A música cipriota da Eurovisão está a causar polémica. A Igreja Ortodoxa do Chipre pediu, …

Cientistas propõem que indústria da moda pague "royalties" pelo padrão leopardo

Cientistas de Oxford, no Reino Unido, propõem que a indústria da moda comece a pagar royalties pelo uso do padrão que imita a pele de leopardo, para tentar ajudar a reverter o declínio deste felino. "O …

André Ventura foi reeleito presidente do Chega com 97,3% (e deixou recados ao PSD)

André Ventura foi reeleito este sábado, com 97,3% dos votos nas eleições internas para a presidência do Chega. O presidente demissionário do Chega foi reeleito este sábado com 97,3% dos votos, percentagem que considerou legitimá-lo para …

Uma das maiores camas do céu. JetBlue revela a nova classe executiva do Airbus A321neo

Uma das maiores camas no céu deverá estrear dentro de alguns meses, quando a JetBlue começar a voar com os seus A321neo de Boston e Nova Iorque a Londres. No dia 26 de fevereiro, a norte-americana …

Putin diz que Internet pode destruir a sociedade se não for regida pela moral

 Internet pode destruir a sociedade a partir se não não for regida por valores e leis da moral, considerou Vladimir Putin. O Presidente da Rússia, Vladimir Putin, advertiu que a Internet pode destruir a sociedade a …

China torna-se o primeiro país do mundo a ter mais de mil multimilionários

A China tornou-se o primeiro país do mundo a ultrapassar a marca dos mil multimilionários, tendo neste momento um total de 1058 pessoas que têm a sorte de poder fazer parte desse grupo restrito. De acordo …

Gil Vicente 0-2 Porto | Vida fácil para o “dragão” em Barcelos

O FC Porto venceu o Gil Vicente em Barcelos, por 2-0. Pepe e Corona saíram ao intervalo com problemas físicos. O Porto foi a Barcelos conquistar três pontos de forma tranquila, perante um Gil Vicente que …

Na Índia, o comércio ilegal de burros está a crescer. A sua carne é considerada afrodisíaca

Viagra? Não, a população do estado de Andhra Pradesh, na Índia, tem um novo método para aumentar o desejo sexual: carne de burro. Esta crença está a fazer com que o comércio ilegal de carne …

Com as fronteiras fechadas, companhia aérea australiana lança "voos mistério"

A companhia aérea australiana Qantas anunciou “voos mistério”, nos quais os passageiros não fazem ideia para onde vão, numa tentativa de atrair mais clientes. As fronteiras internacionais da Austrália estão atualmente fechadas e parece improvável que …