Com o pé fora do acelerador, peritos preparam proposta para aligeirar restrições

Raquel Duarte, coordenadora do grupo de peritos que aconselha o Governo sobre a covid-19, diz que já está a ser preparada uma proposta para aligeirar as restrições.

Na semana passada já se escrevia que os peritos estavam a planear aquilo que será um desconfinamento total após o inverno. Ultimamente, vários especialistas argumentam que a denominada quinta vaga de covid-19 já terá atingido o seu pico, em Portugal.

Agora é a própria coordenadora do grupo de peritos que aconselha o Governo sobre a covid-19, Raquel Duarte, que adianta que os especialistas estão já a preparar uma proposta para apresentar ao Executivo.

“Estamos a trabalhar numa proposta para levantar restrições”, disse a pneumologista, citada pelo Expresso. “Temos uma situação favorável e é altura de mudar o paradigma, com cautela”.

“Devemos planear o caminho da normalidade a começar pela testagem, por exemplo, limitando-a à proteção dos mais vulneráveis e a situações de maior risco”, acrescentou Raquel Duarte, sem precisar quais as medidas em concreto que estão a ser discutidas pelos peritos.

Ainda assim, a especialista sublinha que “a máscara deve manter-se no espaço interior e nos locais de maior risco”. Espera-se uma nova reunião no Infarmed dentro dos próximos dias.

“Não podemos ser surpreendidos e, por isso, temos ainda de ter um sistema sentinela sensível, mas que não tem de ser tão apertado como agora”, disse ainda Raquel Duarte.

A ideia dos peritos é adotar um sistema de sentinela, semelhante ao usado com a gripe, escreve o Observador. Esta vigilância será feita não só através de médicos de saúde geral e familiar e redes hospitalares, mas também através de análises regulares às águas residuais.

Os epidemiologistas ponderam ainda implementar escolas-sentinela, para o reconhecimento precoce de eventuais surtos de covid-19. A percentagem de casos detetados será proporcional à realidade da sociedade.

“Dentro em breve, com o tempo mais quente, vamos poder ter um alívio, por exemplo na utilização de máscaras, que terá, no entanto, de ser reduzido no inverno”, acrescentou a coordenadora do grupo de peritos.

O matemático Óscar Felgueiras diz que “o risco de sobrecarga do Serviço Nacional de Saúde é muito reduzido” e não se perspetiva que isso mude. Além disso, o perito realçou que “a curto prazo vamos ter uma melhoria muito visível”.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE