Pela primeira vez, Boeing assume falhas no simulador do voo do 737 MAX

Bill Abbott / Flickr

Boeing 737 Max da companhia americana Southwest.

Pela primeira vez desde os dois acidentes aéreos registados com o seu modelo 737 MAX, a Boeing reconheceu a existência de falhas no software do simulador usado para treinar os pilotos do aparelho, garantindo que os problemas foram agora corrigidos.

A Boeing admitiu, pela primeira vez, que havia falhas no software de simulação que foi usado para reproduzir as condições de voo dos aviões 737 MAX, que estiveram envolvidos em dois acidentes de aviação mortais nos últimos seis meses. A notícia foi avançada pelo The Financial Times este domingo.

De acordo com a empresa de aviação, o simulador de voo foi incapaz de reproduzir algumas das condições. “A Boeing fez correções no simulador do 737 Max e disponibilizou informação adicional aos operadores para assegurar que a experiência de simulação é representativa de todas as diferentes condições de voo”, afirmou fonte oficial.

Estas mudanças foram feitas para melhorar a simulação de carga de força na roda de compensação manual. A Boeing está a trabalhar proximamente com fabricantes e reguladores nestas mudanças e melhorias, bem como para assegurar que o treino dos clientes não é interrompido”, acrescentou ao matutino.

Apesar de a possibilidade de existência de problemas nos sistemas de simulação usados pelas companhias aéreas para treino dos pilotos já ter sido noticiada pelo The New York Times, esta é a primeira vez que a empresa admite estar a trabalhar em correções.

Há dois meses, o Departamento dos Transportes do Governo dos EUA lançou uma auditoria à certificação do Boeing 737 MAX 8, após dois desastres em que morreram 346 pessoas. Um 737 MAX 8 da Etiópia Airlines despenhou-se em 10 de março a sudeste de Adis Abeba, provocando a morte dos 157 ocupantes. Menos de seis meses antes, em outubro do ano passado, a queda de um outro aparelho da Lion Air provocou 189 mortos, na Indonésia.

As falhas apontadas à Boeing são uma das mais graves crises reputacionais que a empresa já teve de enfrentar na sua história. Segundo o Público, no passado mês de Abril, a empresa norte-americana, que em conjunto com a Airbus domina há várias décadas o sector da construção aérea no mundo, anunciou uma quebra de 13% nos lucros registados no primeiro trimestre deste ano.

A proibição de utilização do modelo 737 MAX foi a razão dada para estes resultados, cuja deterioração poderá prolongar-se pelos trimestres seguintes.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Sergio Moro diz que sai do Governo caso se provem irregularidades

O ministro da Justiça brasileiro reiterou a sua inocência no Senado, esta quarta-feira, mas afirmou que deixa o cargo caso se provem irregularidades nas mensagens trocadas com procuradores da Operação Lava Jato. "Estou absolutamente convicto das …

Nuvens brilhantes invadiram o céu de Espanha. Foi um "espetáculo quase inédito"

Este fim de semana, as nuvens noctilucentes (que em latim significa “brilho noturno”) ou nuvens mesosféricas polares foram vistas em Espanha. Surgem antes do amanhecer ou depois do pôr do sol, a sua cor varia normalmente …

Luís Enrique deixa comando da seleção espanhola (e já tem substituto)

Luis Enrique foi obrigado a abandonar o cargo de selecionador espanhol devido a um problema familiar que se arrasta desde março. “As razões que me impediram, desde março, de exercer normalmente as minhas funções de treinador …

Urso polar localizado em cidade russa longe do habitat natural

Um urso polar emagrecido foi visto numa cidade industrial da Sibéria, afastado para sul dos seus territórios de caça. As entidades de emergência da cidade de Norilsk, no Ártico Russo, alertaram na terça-feira os residentes locais …

Teixeira dos Santos não se arrepende de ter nomeado Vara e Santos Ferreira

O ex-ministro das Finanças disse, esta quarta-feira, no Parlamento que não tem "razões para se arrepender" de ter nomeado Armando Vara e Carlos Santos Ferreira para a administração da Caixa Geral de Depósitos (CGD). "Até este …

Rio disponível para acordo com PS na Lei de Bases da Saúde

O presidente do PSD considera haver margem para um acordo com o PS para uma nova Lei de Bases da Saúde, estando os sociais-democratas a identificar as propostas que considera essenciais, nas quais inclui as …

Boris Johnson soma e segue. Rory Stewart eliminado

O ministro para o Desenvolvimento Internacional, foi eliminado, esta quarta-feira, da eleição interna para a sucessão de Theresa May no partido conservador e para assumir o cargo de primeiro-ministro britânico, restando assim quatro dos dez …

Homem detido por suspeitas de envolvimento na morte de Emiliano Sala

Um homem de 64 anos, de North Yorkshire, no Reino Unido, foi detido esta quarta-feira por alegado envolvimento na morte do futebolista Emiliano Sala. A polícia de Dorset anunciou, esta tarde, a detenção de um homem …

População mundial pode atingir os 10 mil milhões em 2050

A população mundial está a ficar mais velha e a crescer a um ritmo mais lento, mas espera-se que suba dos atuais 7,7 mil milhões para 9,7 mil milhões em 2050, segundo o novo …

Três russos e um ucraniano acusados de terem derrubado o voo MH17

Quatro suspeitos vão ser julgados por homicídio, acusados de terem provocado a queda do avião do voo MH17 da Malasyia Airlines, ao terem disparado um míssil russo, a partir da zona separatista da Ucrânia. De acordo …