PCP e Governo acordam 50% de progressões nas carreiras já em 2018

Tiago Petinga / Lusa

O secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa

O Governo chegou a acordo com o PCP para garantir que 50% das progressões nas carreiras dos funcionários públicos avançam já em 2018.

Ontem, a imprensa avançou que os funcionários públicos iam receber no próximo ano um terço do valor da progressão na carreira, sendo o restante acréscimo remuneratório pago em dois momentos em 2019.

Agora, segundo informações avançadas ao Expresso, o Governo chegou a acordo com o PCP e recuou assim na intenção de descongelar apenas 33% da verba em 2018 e os restantes 67% em 2019.

O calendário que ficou acordado prevê agora que 25% das atualizações ocorram logo em janeiro de 2018 e mais 25% em setembro.Os restantes 50% de atualizações ficam agendadas para 2019, ocorrendo 25% em maio e a restante parcela em dezembro.

De acordo com o Público, a data em que os funcionários públicos chegam ao pagamento total é igual à que o Governo propunha – 1 de dezembro de 2019 – porém, esta nova distribuição permite que tanto em setembro como em maio os trabalhadores já estejam a receber mais do que na proposta anterior.

A proposta do Orçamento do Estado 2018 foi aprovada por volta da meia-noite desta quinta-feira em Conselho de Ministros, depois de mais de 14 horas de reunião, no entanto, estes ajustes referentes às progressões nas carreiras foram acertados com os comunistas já durante a madrugada.

O jornal escreve que, tal como nos dois últimos orçamentos, é possível que haja acordos noutras matérias com os partidos de esquerda ainda durante esta sexta-feira, dia em que será entregue na Assembleia da República.

A votação final do global do OE2018 está prevista para 28 de novembro, um mês depois do debate na especialidade e da votação na generalidade, a 3 de novembro.

ZAP //

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. Durante estes últimos anos, em toda a administração publica houve milhares de contratações por via de serviços externos pagos a peso de ouro, milhares de aumentos de salários por promoções excecionais e de comissões de serviço e missão inventados, atribuição de complementos por funções, e principalmente dos quadros que já estavam bem posicionados nas hierarquias ou próximos do poder politico que assim continuaram a ver os seus vencimentos a engordar. Agora com o descongelamento de carreiras, esses mesmos voltam a ter mais aumentos e continuam a viver como lordes, com horários das 10h as 16h, sem pressão para vender ou prestar serviço com qualidade e sem responsabilidades. É um fartar vilanagem!!! Com as atuais taxas de abstenção, os votos do setor publico são suficientes para qualquer partido com uma geringonça se manter no poder muitos anos, até à bancarrota de novo, e que insistem em negar porque não ficaram sem trabalho e sem salário graças ao dinheiro comunitário e ao assalto do enorme aumento de impostos aos privados. Tenho dito.

RESPONDER

PS e PSD recusam cortar apoio do Estado a campanhas e partidos

O parlamento debate esta sexta-feira seis projetos de lei de para alterar o regime do financiamento dos partidos políticos e das campanhas eleitorais, com o PS, que não apresenta diploma, a admitir viabilizar o do …

Já são conhecidos os jogos da final a oito da Liga dos Campeões

O sorteio dos jogos da 'final eight' da Liga dos Campeões realizou-se na manhã desta sexta-feira, em Nyon, na Suíça. Todos os encontros da competição disputam-se em Lisboa, entre 12 e 23 de agosto, sem …

Governo estuda regime de lay-off específico para setor do turismo

O primeiro-ministro, António Costa, e o ministro da Economia, Pedro Siza Vieira, reuniram-se na quinta-feira com a Confederação do Turismo de Portugal para estudar um regime de lay-off específico para esse setor. Devido ao grande impacto …

"Vou apertar com Rangel para ver se ele resolve aquela merda". Escutas comprometem Vieira na Operação Lex

Novas escutas reveladas comprometem o presidente benfiquista na Operação Lex. "Vou apertar com Rangel para ver se ele resolve aquela merda", disse Luís Filipe Vieira. A revista Visão relevou as conversas telefónicas, ouvidas durante quase um …

Beneficiários da ADSE vão pagar mais pelas consultas

Os beneficiários da ADSE passarão a pagar mais pelas consultas, escreve esta sexta-feira o Jornal de Negócios e o semanário Expresso, que citam a proposta da nova tabela de preços do sistema de saúde dos …

"Classe distinta". Bruno Fernandes já fez aquilo que nunca ninguém tinha feito na Premier League

O internacional português Bruno Fernandes esteve diretamente envolvido em 13 golos nos primeiros dez jogos que disputou com a camisola do Manchester United. É uma marca que nunca nenhum outro jogador da Premier League conseguiu …

OMS: Portugal não foi escolhido por acaso para acolher a Champions. Foi dos que melhor lidou com a covid-19

Portugal “não foi escolhido por acaso” para acolher a final da Liga dos Campeões de futebol, mas porque “foi um dos países que melhor lidou” com a covid-19, assinala um conselheiro da Organização Mundial da …

Há quatro anos, Ronaldo saiu em lágrimas e Paris foi surpreendida pelo "patinho feio"

Foi precisamente há quatro anos que Portugal sagrou-se campeão europeu de futebol. Na final da competição, a Seleção derrotou a anfitriã França, por 1-0. Portugal começou o Euro 2016 com o pé esquerdo. Num grupo com …

China alerta para pneumonia "mais mortal" do que a covid-19. Informações "incorretas", garante Cazaquistão

A Embaixada da China no Cazaquistão alertou esta quinta-feira os cidadãos chineses para uma pneumonia desconhecida, cuja mortalidade é "muito maior" do que a covid-19. De acordo com o jornal chinês Global Times, que cita um …

Cláusula "secreta" permite nacionalização encapotada do Novo Banco

Na eventualidade de um cenário adverso, um mecanismo exigido por Bruxelas prevê a intervenção direta do Estado no Novo Banco. Isto pode levar a uma espécie de nacionalização encapotada. A venda do Novo Banco ao fundo …