PCP contra nova fiscalização para transparência em cargos políticos

Tiago Petinga / Lusa

O deputado do PCP António Filipe

O PCP vai votar contra o diploma a ser discutido na especialidade na comissão parlamentar eventual para o reforço da transparência no exercício de funções públicas. Os comunistas discordam, principalmente, da criação de uma nova entidade fiscalizadora.

Em declarações aos jornalistas, no Parlamento, António Filipe, vice-presidente da bancada dos comunistas, disse que “há aspetos com que concordamos e votaremos favoravelmente, como é o caso do aperfeiçoamento das declarações [de rendimentos e interesses] e sua densificação e aumento dos impedimentos, incluindo atividades como consultoria e outras profissões liberais. Mas há aspetos de que discordamos profundamente e irão determinar a votação final global do PCP”.

A comissão parlamentar reúne-se esta sexta-feira para votar na especialidade diversos artigos do projeto para regular o regime do exercício de funções pelos titulares de cargos políticos e altos cargos públicos, suas obrigações declarativas e respetivo regime sancionatório.

“É perfeitamente dispensável [a criação de uma nova entidade para a transparência a funcionar junto do Tribunal Constitucional (TC)] porque, mesmo alargando o universo de titulares de cargos a apresentar declarações, era possível manter as [declarações] que são entregues presentemente no TC”, defende o comunista.

“A fiscalização, tal como existe hoje, deve pertencer unicamente ao Ministério Público”, afirmou António Filipe, salientando que tal implicaria alterações à lei do TC e os próprios responsáveis pelo Palácio Ratton já afirmaram não ter instalações ou meios humanos para o efeito.

Na prática, a constituição de uma entidade administrativa “pendurada no Tribunal Constitucional, no fundo, acaba por ter uma função de alguma policialização da atividade política”.

Além disso, o partido discorda das propostas para “imposição de códigos de conduta pelas entidades públicas”, porque “os deputados do PCP têm um código de conduta interno, que tem que ver com a relação com o partido e os portugueses, um compromisso código ético e de atuação por parte dos eleitos pelo PCP”.

“A democracia dispensa bem que as entidades públicas façam códigos de conduta para além do que a lei dispõe como forma de condicionar a atuação de cada um, que deve ser responsável pelos seus atos e responder perante quem o elege”, afirmou.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. Esse comuna descobriu a roda. É lógica básica a necessidade de policiamento político. Lol para o código de conduta interno do PCP. Basta ver a TVI!

  2. Pois…pois eles não querem é que se descubra o que recebem de certos empresários para não haver greves, os podres dos municípios que eles governam etc.

RESPONDER

Morreu um dos jovens infetados com peste negra na Mongólia

Morreu um dos jovens infetados com peste bubónica, também conhecida como peste negra, na Mongólia. O rapaz contraiu a doença depois de ter comido carne de marmota. Um jovem de 15 anos morreu, esta segunda-feira, vítima …

PCP quer Costa no Parlamento de 15 em 15 dias (e não vai contribuir para acabar com os debates quinzenais)

O PCP não concorda que será o fim da democracia caso os debate quinzenais passem a mensais. No entanto, não vai contribuir para acabar com este modelo. Ao Expresso, o deputado comunista António Filipe Duarte garantiu …

"Espero contar tudo o que sei". Cientista chinesa fugiu da China para alertar que "não temos muito tempo"

A virologista chinesa Li-Meng Yan, que fugiu para os Estados Unidos, deu uma segunda entrevista à Fox News, na qual alertou que "não temos muito tempo".   Li-Meng Yan, especialista em virologia e imunologia, era uma …

Galp perde 60 milhões de euros em negócios não autorizados

A Galp perdeu 60 milhões de euros em negócios não autorizados com licenças de CO2. A petrolífera já avançou com ações disciplinares e uma auditoria. A Galp informou que foram identificadas transações, não autorizadas pela empresa, …

"Bandeira vermelha". Tóquio em alerta máximo após aumento de novas infeções

A capital do Japão, Tóquio, com 14 milhões de habitantes, está no nível mais alto de alerta para o novo coronavírus após um aumento dos casos registados. “Os especialistas disseram-nos que a situação das infeções está …

Operação Saco Azul. Empresas "zombie" terão desviado 1,8 milhões do Benfica

O presidente do Benfica, Luís Filipe Vieira, e a SAD do clube lisboeta foram constituídos arguidos pelo crime de fraude fiscal, no âmbito da operação ‘saco azul’, confirmou esta terça-feira à agência Lusa fonte oficial …

Maçãs com preços em alta, menos vinho e cerveja a estragar-se (os efeitos da pandemia)

A pandemia de covid-19 está a levar milhares de litros de cerveja a estragar-se, enquanto os produtores de vinho temem uma quebra na produção e, logo, nos lucros. Enquanto isso há menos maçãs e mais …

TAD anula sanção de cinco jogos à porta fechada ao Benfica

O Tribunal Arbitral do Desporto (TAD) deu provimento ao recurso do Benfica e revogou a sanção de cinco jogos à porta fechada imposta pela Federação Portuguesa de Futebol (FPF) ao clube, pelo apoio prestado a …

Costa vira à esquerda, mas Catarina Martins diz que "não pode ser só conversa"

Esta quarta-feira, António Costa lança as negociações para o Orçamento do Estado para 2021 com os partidos que, até aqui, foram seus aliados. O primeiro-ministro insiste que o caminho da sua governação passa por entendimentos à …

No novo ano letivo, a Educação Física continua a ser maior incógnita

No início de julho, o Ministério da Educação anunciou algumas orientações sobre o próximo ano letivo que não contemplavam a Educação Física e o futuro da disciplina continua a ser uma incógnita.  Nas escolas, a falta …