Patrões não podem controlar teletrabalho. Só horários e objetivos

Segundo a Comissão Nacional de Proteção de Dados (CNPD), não é permitido controlar o desempenho do trabalhador em teletrabalho à distância.

A Comissão Nacional de Proteção de Dados (CNPD) esclareceu que as “soluções tecnológicas para controlo à distância do desempenho do trabalhador em teletrabalho” não são permitidas pela lei, sendo mesmo consideradas “desproporcionadas, violando vários princípios de proteção de dados”.

Segundo a TSF, a entidade do Estado responde desta forma aos vários pedidos de esclarecimento que tem recebido nos últimos dias, relacionados com o controlo à distância do trabalhador, respetiva atividade e tempos de trabalho.

Desta forma, não são permitidos por lei os softwares que, “para além do rastreamento do tempo de trabalho e de inatividade, registam as páginas de Internet visitadas, a localização do terminal em tempo real, as utilizações dos dispositivos periféricos (ratos e teclados), fazem captura de imagem do ambiente de trabalho, observam e registam quando se inicia o acesso a uma aplicação, controlam o documento em que se está a trabalhar e registam o respetivo tempo gasto em cada tarefa”.

De acordo com o conjunto de orientações emitidas por esta entidade, os softwares TimeDoctor, Hubstaff, Timing, ManicTime, TimeCamp, Toggl e Harvest são proibidos.

O CNPD realça que estas ferramentas recolhem dados pessoais dos trabalhadores e promovem “o controlo do trabalho num grau muito mais detalhado do que aquele que pode ser legitimamente feito nas instalações da entidade empregadora”, impondo mais obrigações aos trabalhadores em casa do que quando estão na empresa.

O regime de teletrabalho não é alvo de legislação que regule o controlo à distância, mas “a regra geral de proibição de utilização de meios de vigilância à distância, com a finalidade de controlar o desempenho profissional do trabalhador, é plenamente aplicável à realidade de teletrabalho”, numa “restrição desnecessária e seguramente excessiva da vida privada do trabalhador”.

A entidade estatal refere que o empregador pode controlar a atividade do trabalhador “fixando objetivos, criando obrigações de reporte com a periodicidade que entenda ou marcando reuniões em teleconferência”. Em relação aos tempos de trabalho, o empregador pode recorrer “a soluções tecnológicas específicas neste regime de teletrabalho”.

No entanto, os programas utilizados devem respeitar a privacidade do trabalhador e só devem registar aquilo que já se registava antes, quando o trabalho era prestado na empresa.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Figura em pedra com mais de dois mil anos descoberta em Miranda do Douro

O acaso colocou a descoberto em Duas Igrejas, no concelho de Miranda do Douro, uma figura zoomórfica que representa um berrão (porco) e que os arqueólogos datam entre os séculos IV e I a.C., foi …

FBI prende Ghislaine Maxwell, ex-namorada de Jeffrey Epstein

A ex-namorada de Jeffrey Epstein, Ghislaine Maxwell, foi esta quinta-feira detida pelo FBI. A mulher de 58 anos é acusada de ajudar a montar uma rede de tráfico de mulheres. O FBI deteve, esta quinta-feira, Ghislaine …

Polícia italiana apreendeu 14 toneladas de anfetaminas. Droga foi produzida pelo Estado Islâmico

As autoridades italianas apreenderam na quarta-feira 14 toneladas de anfetaminas produzidas na Síria por membros do Estado Islâmico, cujos lucros serviriam para reativar as suas operações. "É um facto que o Daesh [Estado Islâmico] utiliza a …

Câmara de Lisboa defende fim do financiamento público às touradas

A Câmara de Lisboa defendeu hoje a criação de legislação que impeça o financiamento público de espetáculos que "causem sofrimento animal", salientando que as touradas incluem "atos de violência". Numa moção “pelo fim de espetáculos com …

Acordo entre Neeleman e Governo já só depende da confirmação da Azul

O acordo entre David Neeleman e o Governo está prestes a concretizar-se, escreve o Expresso. Aparentemente já só falta a confirmação da Azul para garantir o acordo. Depois de a nacionalização da companhia ter sido dada …

Medina recua e diz que "há convergência total" com Governo no combate à pandemia

O presidente da Câmara de Lisboa, Fernando Medina, disse hoje que “há convergência total” com o Governo no combate à pandemia de covid-19, recusando que as críticas que fez à atuação das autoridades de saúde …

Parlamento vai debater o teletrabalho por iniciativa do PAN

O PAN considera que "o teletrabalho é uma ferramenta que pode ajudar a conciliar a vida profissional e a vida familiar", ainda que apresente fragilidades como a "invasão da vida pessoal". O PAN agendou para sexta-feira …

PSP também queria prémio semelhante ao dos profissionais de saúde

O Sindicato dos Profissionais de Polícia (SPP) manifestou-se esta quinta-feira “desiludido” com “a falta de respeito” que o Governo demonstra em relação à PSP e a outras forças de segurança que estão na “linha da …

Líderes catalães vão poder sair da prisão aos fins de semana

Uma decisão dos estabelecimentos prisionais faz com que os líderes independentistas catalães possam sair da prisão aos fins de semana, passando para um dos regimes de detenção menos restritivos. Em outubro do ano passado, nove líderes …

Mais oito mortos e 328 infetados. Câmara de Lisboa tem 33 casos "ativos"

Há mais oito mortos e 328 casos positivos em Portugal nas últimas 24 horas. A Câmara de Lisboa regista atualmente 33 casos de infeção por covid-19 “ativos”. Portugal regista, esta quinta-feira, mais oito mortos e 328 …