Passos Coelho não tinha regime de exclusividade

EPP / Flickr

Pedro Passos Coelho

Pedro Passos Coelhopassos coelho

Pedro Passos Coelho não teve entre novembro de 1995 e de 1999 qualquer regime de exclusividade enquanto exerceu funções de deputado, garantiu hoje à agência Lusa o gabinete do secretário-geral da Assembleia da República.

Na sequência de um pedido efetuado hoje pela Lusa, o esclarecimento do gabinete do secretário-geral da Assembleia da República (AR) surge após Pedro Passos Coelho, atualmente nas funções de primeiro-ministro, ter defendido, em declarações à comunicação social durante o fim de semana, que o parlamento se pronunciasse sobre as condições em que ele exerceu funções de deputado há cerca de 15 anos.

O gabinete do secretário-geral da AR informou hoje à Lusa, numa nota em resposta a perguntas efetuadas pela agência, de que “não existe qualquer declaração de exclusividade entre novembro de 1995 e 1999” em nome de Pedro Passos Coelho.

“E, neste mesmo período, também não lhe foi pago o montante de 10% do regime de exclusividade. Existe uma declaração de exclusividade de 1992”, acrescentou o gabinete do secretário-geral.

Na semana passada, a revista Sábado noticiou que a procuradora-geral da República, Joana Marques Vidal, recebeu este um ano uma denúncia sobre alegados pagamentos do grupo Tecnoforma a Pedro Passos Coelho quando este desempenhou funções de deputado em exclusividade entre 1995 e 1999 (e que ascenderiam a 150 mil euros).

De acordo com a revista, essa situação violaria a lei em vigor, que impede os deputados que optem pela exclusividade de funções de acumular outros rendimentos no Estado e em empresas e associações públicas e privadas.

No fim de semana, Passos Coelho defendeu que o parlamento deveria pronunciar-se sobre as condições em que exerceu funções de deputado há cerca de 15 anos, quando questionado sobre alegados pagamentos que recebeu da Tecnoforma nessa altura.

“Estamos a falar de um período em que eu desempenhei funções e acho que era importante que o próprio parlamento pudesse esclarecer as condições em que esse exercício teve lugar”, referiu Pedro Passos Coelho, quando questionado sobre se recebeu ou não pagamentos do grupo Tecnoforma enquanto desempenhou funções de deputado em exclusividade entre 1995 e 1999.

Falando à margem da celebração dos 25 anos da Fundação de Serralves, no Porto, o atual chefe do executivo considerou ser-lhe difícil recordar-se de todas as responsabilidades que exerceu há 15 anos ou mais, enquanto deputado.

“Não tenho presente todas as responsabilidades que desempenhei há 15 anos, 17 e 18. É-me difícil estar a detalhar circunstâncias que não me estão, nesta altura, claras, nem mesmo nas supostas denúncias que terão sido feitas”, salientou.

Passos Coelho recordou que, até ao momento, não foi questionado pelo Ministério Público sobre esta matéria, mas assegurou que, caso o venha a ser, dará a sua “total colaboração”.

/Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Não quero saber se tinha ou não exclusicidade… recebeu tem que declarar, não isso que diz o código do IRS. Ou isso é sóa para os merdas como eu… Porrado nos gajos.

  2. o problema não está na exclusividade de funções está sim ro recebimento de verbas sem ser declaradas, ainda por cima de uma empresa subsidiada pela cee. coitado do passos que já nem se lembra de ter recebido o guito…. era pouco….

RESPONDER

Rio acusa Cabrita de "mentir aos portugueses e no Parlamento" sobre festejos do Sporting

Rui Rio acusou o ministro da Administração Interna de "mentir aos portugueses e mentir no Parlamento" e justificou o motivo que levou o PSD a recorrer à figura da audição potestativa, a que os partidos …

Novo Banco não viu conflito de interesses na proposta sobre Imosteps

O Novo Banco defende que a proposta da Iberis para comprar a dívida da Imosteps, de Luís Filipe Vieira, não configurava conflito de interesses.  O Novo Banco defendeu, numa carta enviada ao Parlamento, que a proposta …

Restaurantes "expressamente proibidos" de guardar comprovativos de testes dos clientes

Os restaurantes dos concelhos em risco elevado e muito elevado, onde é necessário um teste negativo ou o certificado digital por parte dos clientes para poderem entrar, estão "expressamente proibidos" de guardar os comprovativos. A regra …

City pode ter de sacrificar Bernardo Silva para contratar Kane

O médio português poderá ter de ser "sacrificado" pelo Manchester City para financiar a contratação do avançado inglês ao Tottenham. Segundo o The Sun, para garantir a transferência de Harry Kane, o Manchester City terá de …

Não é só o BE, PCP e PAN que têm exigências. PS pressiona Leão com descida de IRS

As exigências para o próximo Orçamento do Estado (OE2022) não chegam apenas do Bloco de Esquerda, PCP e PAN. O PS também as tem e pressiona o ministro das Finanças por uma eventual mexida nos …

Alemanha não tem feito o suficiente para atingir metas do Acordo de Paris, diz Merkel

Chanceler alemã não está satisfeita com os esforços feitos pelo seu país ao longo das últimas décadas, defendendo que é preciso "acelerar o ritmo" para cumprir os objetivos estabelecidos pelo Acordo de Paris. Na tradicional conferência …

Soualiho Meité assina com o Benfica por cinco épocas

O médio francês, que representava o Torino, é o mais recente reforço do Benfica, tendo assinado contrato por cinco temporadas, até 2026, anunciou, esta sexta-feira, o clube das águias. "O Sport Lisboa e Benfica informa que …

Descoberta antiga estrada Romana no fundo da Lagoa de Veneza

Um novo estudo revela novas evidências da presença de uma antiga estrada Romana nas profundezas da Lagoa de Veneza, em Itália. De acordo com o site Science Alert, uma série de estruturas antigas foi descoberta nas …

Costa não vai ao Porto apresentar candidato. Tiago Barbosa Ribeiro desvaloriza (e acena com Santos Silva)

Tiago Barbosa Ribeiro vai apresentar a sua candidatura à Câmara Municipal do Porto no domingo, mas o secretário-geral do partido não vai estar presente. António Costa, secretário-geral do PS, escolheu Vila do Conde para a apresentação …

Incidência a subir nos mais idosos. Internados em UCI continuam a aumentar

A taxa de incidência de infeções por covid-19 acumulada a 14 dias é mais elevada entre a faixa etária dos 20 aos 29 anos, mas o maior aumento registou-se nas pessoas com mais de 80. Segundo …