Parque Expo entrega Oceanário ao Estado para regularizar parte da dívida

fotografohdr / Flickr

Oceanário de Lisboa

Oceanário de Lisboa

A Parque Expo, empresa pública em liquidação criada para gerir a Expo’98, anunciou hoje que entregou em dação ao Estado o edifício do Oceanário e um outro de apoio para pagar parte da sua dívida.

Em comunicado divulgado hoje na Comissão do Mercado de Valores Mobiliários, a Parque Expo refere que “o montante global da operação foi de 54,2 milhões de euros” e que a dação se destina a regularizar parte da dívida perante o Estado resultante da execução do aval obrigacionista e da amortização parcial de empréstimo concedido pela DGTF (Direcção-Geral do Tesouro e das Finanças).

O empréstimo foi concedido na sequência da integração da empresa no setor das administrações públicas, acrescenta a Parque Expo.

A Parque Expo já tinha entregado, em fevereiro, o Pavilhão de Portugal em dação para pagamento de parte da dívida ao Estado.

O plano de liquidação da Parque Expo terá de ser finalizado até ao próximo ano e passa por concretizar um plano com quatro áreas: alienação de património imobiliário e de participações financeiras, gestão de intervenções de requalificação urbana e ambiental, conclusão dos projetos em curso e a redução do número de recursos humanos.

Na altura, a empresa referiu que o plano para o Oceanário de Lisboa passava por manter a propriedade no Estado, mas adotando um modelo de “concessão da atividade de exploração e administração”.

Segundo o mesmo documento, depois de regularizadas as dívidas, os ativos de uso portuário da Marina do Parque das Nações ficarão para o Estado, sob jurisdição do Porto de Lisboa.

Em relação aos terrenos, o plano de liquidação “identifica e valoriza os terrenos disponíveis para venda, considerando a eventual revisão do plano de urbanização” depois de decorridos 20 anos da sua publicação.

O documento lembrou que a transferência da Gare para a gestora da infraestrutura ferroviária Refer já foi efetivada e decidiu dar continuidade aos projetos no âmbito dos programas Polis de requalificação urbana e ambiental.

A 23 de Fevereiro, os accionistas da sociedade Parque Expo aprovaram o plano de liquidação da empresa e a aplicação de resultados, prevendo-se um resultado líquido de -2,1 milhões de euros entre janeiro e setembro de 2014.

O balanço à data da dissolução (30 de Setembro de 2014) indicou um ativo no valor de 131,4 milhões de euros, com destaque para o Oceanário de Lisboa, Pavilhão de Portugal, para os créditos a receber da Câmara Municipal de Lisboa e os lotes de terreno à venda.

O passivo atingiu o montante de 232,3 milhões de euros, sendo o capital próprio negativo de 100,9 milhões de euros.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

EUA, Canadá e México assinam revisão do NAFTA. Pacto comercial tem 25 anos

Representantes dos Estados (EUA), do Canadá e do México assinaram na terça-feira uma nova revisão do Tratado Norte-Americano de Livre Comércio (NAFTA), um pacto comercial entre os três países, que já tem 25 anos. Segundo noticiou …

Bósnia fecha campo improvisado e transfere quase 800 pessoas para Sarajevo

A Bósnia fechou, esta quarta-feira, um campo de refugiados, montado num local onde antes funcionava um aterro de lixo, que não tem água potável nem eletricidade. As autoridades bósnias fecharam esta quarta-feira um campo acolhimento de …

Trabalhadores dos Registos em greve a 26, 27 e 28 de dezembro

O Sindicato Nacional de Registos vai estar em greve contra o decreto-lei aprovado pelo Governo, acusando Marcelo Rebelo de Sousa de não ter tido "sensibilidade na análise do diploma do sistema remuneratório". O Sindicato Nacional de …

Artistas exigem 1% do Orçamento do Estado para a Cultura

Mais de 300 artistas concentrados esta terça-feira em frente ao Teatro Nacional de São Carlos, em Lisboa, exigiram um valor imediato de 1% do Orçamento do Estado para a Cultura, em 2020. O protesto, convocado pela …

Depois do Idai, ainda há carência de comida e água potável

São milhares os desalojados que, após o ciclone Idai, continuam sem acesso a água potável. Além disso, a necessidade de comida mantém-se em níveis inalterados. Os dados da Organização Internacional para as Migrações (OIM), patentes no …

Há mulheres-polícia que recebem menos quando estão grávidas

De acordo com um relatório sobre as iniquidades de género dentro da Polícia de Segurança Pública (PSP), ao qual a revista Sábado teve acesso, há mulheres-polícia que recebem menos quando ficam grávidas. Segundo o inquérito realizado …

França. Governo adia entrada em vigor das novas pensões

O novo sistema universal de pensões em França vai abranger apenas as gerações nascidas a partir de 1975 e só terá nova formulação, através de pontos, a partir de 2025. O novo sistema universal de pensões …

Greta Thunberg é a "Personalidade do Ano" da revista Time

Greta Thunberg é a “Personalidade do Ano” mais jovem alguma vez escolhida pela revista Time. A capa da edição de 23 de dezembro foi divulgada esta quarta-feira. A revista norte-americana Time elegeu a ativista climática sueca …

Erupção do Whakaari. Nova Zelândia encomendou 120 metros quadrados de pele para tratar os feridos

A Nova Zelândia já encomendou 120 metros quadrados de pele humana aos Estados Unidos para tratar os 30 feridos do vulcão Whakaari, na Ilha Branca. Cirurgiões neozelandeses têm trabalhado sem parar dado o número de queimados …

Entidade Reguladora da Saúde diz que fez tudo o que devia no caso do bebé sem rosto

Esta quarta-feira, a presidente da Entidade Reguladora da Saúde (ERS) considerou que o regulador fez tudo o que devia ter feito no caso do bebé que nasceu em Setúbal com malformações graves não detetadas as …