Parlamento vai ter 94 estreantes e (pela primeira vez) três deputadas negras

Livre

Joacine Katar Moreira, Partido Livre

Nas eleições deste domingo, das quais o PS saiu vitorioso sem maioria, fez-se história no que toca a representatividade no Parlamento: pela primeira vez, foram eleitas três deputadas negras, por três partidos diferentes e por Lisboa.

As três recém-eleitas defendem o combate ao racismo e partilham raízes na Guiné-Bissau.

Joacine Katar Moreira (Livre), Beatriz Gomes Dias (Bloco de Esquerda) e Romualda Fernandes (Partido Socialista) são as mulheres que protagonizam esta mudança no paradigma da Assembleia da República, escreve o jornal Público esta segunda-feira, dando conta que todos os partidos que estas deputadas vão representar têm nos seus programas eleitorais o combate ao racismo.

Joacine Katar Moreira, 37 anos, é a primeira mulher negra a assumir a liderança da lista de um partido político em legislativas. Em entrevista ao ZAP, no âmbito das eleições e ainda antes de ser eleita, frisou que a AR precisa de maior representatividade.

“Estava na hora de avançarmos no sentido de a Assembleia da República começar a ser a imagem das nossas sociedades. Necessitamos de uma Assembleia da República onde todas as vozes são representadas, onde todas as reivindicações estão representadas”, afirmou Joacine, que é formada em História e tem histórico no ativismo anti-racismo.

Também Beatriz Gomes Dias, de 48 anos, eleita como número três da lista do Bloco Esquerda e professora de Biologia, vem do ativismo anti-racismo.

Ao Público, recordou que “a representatividade”, uma das reivindicações dos movimentos sociais, “não se esgota com a eleição de três deputadas”: “Faltam outros representantes das comunidades racializadas (…) Esta é uma conquista histórica que acontece na sequência das lutas emancipatórias”, sublinhou.

Já Romualda Fernandes, jurista de 65 anos, tem um percurso ligado às políticas da imigração. “A partir de agora nós, mulheres negras, cada vez que olharmos para a escadaria da Assembleia da República não nos iremos ver apenas com baldes e esfregonas para limpar: estamos lá dentro, temos voz e podemos sonhar”, relatou ao Público uma mensagem que recebeu de uma amiga após a eleição.

O Público recorda ainda que a deputada social democrata Nilza de Sena, também afrodescendente, esteve noutras legislaturas, mas não participou nas eleições deste domingo. Da cena política saiu também o deputado centrista Hélder Amaral. Nenhum destes partidos tem na agenda medidas de combate ao racismo.

Mais mulheres, mais partidos e quase 100 estreantes

Também a Rádio Renascença traça o perfil daquela que será a nova constituição da Assembleia da República, que vai contar com muitas caras novas e mais mulheres – apesar de os homens continuarem em maioria.

Ao todo, há 94 estreantes na Assembleia da República, contra 132 repetentes. O PSD, enumera a RR, quase se estreou por completo: tem mais novos deputados (44) do que repetentes (33). O PAN apresenta três caras novas – três mulheres – que se vão juntar a André Silva. Já o PS conta com 35 estreantes para 71 repetentes e a CDU três para nove.

Por sua vez, o Bloco tem seis novos deputados e 13 repetentes. O CDS é o único partido que não tem uma única cara nova, todos os cinco deputados já estiveram antes na Assembleia da República.

A RR frisa que esta é ainda uma Assembleia da República ainda masculina e com uma média de idades a rondar os 48 anos.

As eleições deste domingo aumentaram também o número de partidos com assento parlamentar: Iniciativa Liberal, Chega e Livre vão estrear-se no Parlamento, que passa agora a contar com nove formações políticas.

ZAP //

PARTILHAR

12 COMENTÁRIOS

  1. Não se percebe qual é a novidade. A ainda atual ministra da justiça também é negra e teve de trabalhar para uma justiça equitativa para todos os portugueses, quer fossem brancos ou negros; sem discriminar ou privilegiar alguém.
    Qual é a novidade que estas senhoras deputadas negras vão trazer? Luta contra o racismo? Isso também os deputados/as brancos fazem há já muito tempo.
    Se é para falar de mulheres, falta também referir quais são os ideais das deputadas brancas. Isto até parece racismo!

  2. “…no Parlamento, que passa agora a contar com sete formações políticas.”
    7?!
    Eu conto 9 (PS, PSD, BE, CDU, CDS, PAN, IL, Chega, Livre).

      • Já agora: são 10! A CDU é uma coligação eleitoral, na AR existem dois partidos, o PCP e o PEV. Na legislatura anterior havia a PaF, ou sempre se falou de PSD e CDS?

          • Ignorância! Basta aceder ao site da Assembleia da Republica para ver que existe um grupo parlamentar do PCP E um do PEV. As coligações eleitorais terminam com a publicação dos resultados eleitorais, por isso que na legislatura que agora terminou existia um grupo parlamentar do PSD e um grupo parlamentar do CDS, apesar de nas eleições de 2015 terem concorrido numa unica lista.
            Quando não sabemos do que falamos mais vale estarmos calados para não dizer asneiras

            • Sim, ignorância tua!
              Para começar, ninguém falou em “grupo parlamentar”, mas sim em “formações políticas”!
              Depois, desde que foi formada a coligação CDU (1987), o PCP e o PEV concorrerem SEMPRE coligados; daí ser considerada a mesma “formação política”!!
              Se não sabes, pergunta a qualquer analista politico antes de mostrares a tua ignorância (e arrogância) nos comentários na Internet!..

  3. Não vejo a necessidade de dar relevo a cor da pele, para assinalar a entrada de novas e novos deputados !…… não sei qual foi o objectivo, num País Democrático de diferenciar representantes Políticos por a cor da pele, senão para incentivar certas “mentes fracas” a vomitar xenofobia !..

RESPONDER

Procurador do MP investigado por ajudar traficante a fugir da prisão

Carlos Figueira, procurador do Ministério Público de Lisboa, está a ser investigado pela Polícia Judiciária por corrupção. O magistrado é suspeito de ter ajudado um traficante a fugir da prisão. Um procurador do Tribunal de Execução …

Refugiados em greve de fome por falta de condições em campo bósnio

Centenas de refugiados de um campo improvisado em Vucjak, na Bósnia, estão em greve de fome pelo segundo dia consecutivo para protestar contra a situação degradante em que se encontram. Os refugiados no campo improvisado …

Ex-aliada de Bolsonaro denuncia grupo difusor de notícias falsas ligado ao Presidente

A deputada brasileira Joice Hasselmann, ex-líder do Governo de Jair Bolsonaro no congresso, denunciou na quarta-feira a atuação de um grupo difusor de "fake news" (notícias falsas) ligado ao atual Presidente, Jair Bolsonaro, e que …

Banco BiG: EUA e China vão chegar a acordo, mas não será duradouro

No "Outlook" para 2020, os analistas do banco BiG defendem que será improvável que Estados Unidos e China cheguem a um consenso suficiente para reverter as taxas aduaneiras impostas. De acordo com os analistas do banco …

Alemanha expulsa dois diplomatas russos. Rússia vai tomar medidas

Dois diplomatas russos, acusados pelo Ministério Público alemão de falta de cooperação na investigação de um homicídio, foram expulsos da Alemanha. A Rússia já reagiu e avisou que tomará medidas. Esta quarta-feira, a Alemanha expulsou "com …

Segurança Social demora quase cinco meses a pagar pensões

Em 2018, os beneficiários da Segurança Social tiveram de esperar, em média, 147 dias - cerca de cinco meses -, entre o dia que se aposentaram e o momento que começaram a receber a pensão …

Empresas fechadas e 28 mil despedimentos. Setor têxtil pode atravessar crise

Até 2025, a indústria têxtil em Portugal pode ver um terço das empresas a fecharem e 28 mil trabalhadores a serem despedidos. Este é o pior cenário equacionado no setor nos próximos anos. O setor da …

Ministério Público arquiva queixa de Aguiar-Branco contra Ana Gomes por difamação

Aguiar Branco tinha levantado um processo de difamação a Ana Gomes por declarações sobre alegadas ligações entre o seu escritório de advogados e o grupo Martifer. O Ministério Público (MP) arquivou a queixa apresentada pelo ex-ministro …

66 louvores a funcionários. Centeno é o ministro mais "agradecido" de todo o Governo

Mário Centeno e os seus secretários de Estado publicaram em Diário da República 66 louvores. O seu gabinete garante que não há qualquer significado político associado - nem mesmo uma despedida anunciada. O louvor é dado …

Os glaciares da Nova Zelândia estão a mudar de cor

À medida que o Hemisfério Sul entra no verão, acontece uma temporada catastrófica de incêndios florestais na costa leste da Austrália. Há casas destruídas, coalas a morrer e um fumo espesso que cobre o estado …