Para eliminar “veneração do Ocidente”, China quer retirar livros de Bill Gates e Steve Jobs das listas de leitura

Este mês, as autoridades chinesas ordenaram que os livros “que veneram as ideias ocidentais” e “abraçam todas as coisas estrangeiras” fossem removidos das listas de leitura e das bibliotecas nas escolas primárias e secundárias. 

De acordo com o Nikkei Asia, uma grande seleção de títulos – particularmente que contêm informações sobre ideias políticas e culturais do Japão e do mundo ocidental – podem ser removidos. Incluídas estão também as biografias de Bill Gates e Steve Jobs, que são ambos conhecidos na China como “filhos-propaganda do capitalismo dos Estados Unidos”.

Todos os livros que “veneram estrangeiros” serão removidos das listas de leitura das escolas, uma mudança que afeta cerca de 240 milhões de alunos do ensino básico e médio em todo o país, segundo conta o jornal chinês Epoch Times.

Uma escola secundária de Pequim, por exemplo, encheu as suas estantes com os discursos do presidente chinês Xi Jinping. A escola também tem várias cópias de livros que promovem Xi e a ideologia do Partido Comunista Chinês, incluindo “Sonho Chinês do Grande Rejuvenescimento da Nação Chinesa”, uma coleção de discursos e documentos de Xi.

O sistema educacional chinês e o conteúdo dos livros escolares são rigidamente controlados e frequentemente refletem a versão da história do Partido. Os livros didáticos contêm apenas material “patriótico” e omitem qualquer menção a alguns eventos históricos, como os protestos pró-democracia na praça Tiananmen de 1989.

Livros de história no país também enfatizam que as ilhas disputadas ao largo de Okinawa – conhecidas como Ilhas Senkaku para os japoneses e Ilhas Diaoyu para os chineses – pertencem apenas à China, enfatizando a reivindicação territorial do país.

Além da remoção destes livros das listas de leitura das escolas, o site chinês People’s Daily anunciou na rede social Weibo que lançaria uma lista de leitura todos os meses para os adultos “aprenderem cerca de 100 gloriosos anos do Partido Comunista“.

Essa lista será lançada em edições mensais na preparação para o 100.º aniversário do Partido em 1 de julho. A festa não fará um desfile militar devido à pandemia, mas o centenário provavelmente será comemorado com muita cerimónia.

Esta não é a primeira vez que a China remove livros que considera politicamente incorretos ou antipatrióticos. Em julho de 2020, a agência Reuters relatou que escolas de todo o país participaram num exercício nacional para retirar livros que o governo considera “ilegais” ou “inadequados”.

Centenas de milhares de livros foram descartados, incluindo livros sobre Cristianismo e Budismo, bem como os romances “Animal Farm” e “1984” de George Orwell.

A reforma do sistema de ensino de Hong Kong

A repressão aos livros na China coincide com um movimento do país para reformar o sistema educacional de Hong Kong.

No final de março, o Hong Kong Free Press relatou que todas as escolas da cidade receberiam uma caixa de 48 volumes de livros intitulada “A minha casa é na China”. Os livros foram distribuídos, juntamente com uma lista de leitura de cerca de 100 livros, sobre a cultura tradicional chinesa.

O SCMP relatou ainda que o secretário de educação de Hong Kong, Kevin Yeung, disse que dois conjuntos de livros foram fornecidos para cada escola primária e um para cada escola secundária, para “fomentar um senso de patriotismo nos alunos”.

Por sua vez, o Escritório de Educação de Hong Kong anunciou que substituiria os “estudos liberais” por uma disciplina chamada “cidadania e desenvolvimento social”.

De acordo com o South China Morning Post, esta nova disciplina irá educar os jovens de Hong Kong sobre a “consciência nacional chinesa”, ensinando os alunos sobre a constituição chinesa e o plano quinquenal da China.

Em 15 de abril, escolas em Hong Kong marcaram o “Dia da Educação para a Segurança Nacional”, com cerimónias de hasteamento da bandeira chinesa.

Maria Campos Maria Campos, ZAP //

 

PARTILHAR

RESPONDER

“Incompetência e arrogância”. Cabrita está (novamente) debaixo de fogo. Partidos pedem a sua demissão

Eduardo Cabrita, ministro da Administração Interna, está mais uma vez no centro da polémica. Depois de ter avançado com uma requisição civil para que mais de 20 imigrantes fossem transportados para o Zmar, durante a …

Fernando José é o candidato do PS a Setúbal. Ana Catarina Mendes concorre à Assembleia Municipal

O deputado e vereador socialista Fernando José é o cabeça de lista do PS às próximas eleições autárquicas para a Câmara de Setúbal e Ana Catarina Mendes à Assembleia Municipal, revelou fonte oficial do Partido …

Portugal na zona de queda dos restos do foguetão chinês

O foguete de Longa Marcha chinês que foi lançado a 29 de abril, e agora está a preocupar o mundo. As previsões é que a reentrada na atmosfera se dê até ao próximo dia 9 …

CIP propõe "almofada" pública de 8.000 milhões para resolver moratórias

A Confederação Empresarial de Portugal (CIP) propôs ao Governo criar uma "almofada" de garantias públicas no valor de oito mil milhões de euros para dar poder às empresas e levar a banca a renegociar os …

Reino Unido. Variante indiana é “preocupante“ e já infetou idosos vacinados

No Reino Unido, já foram encontradas 48 cadeias de transmissão da variante indiana e sabe-se que há transmissão comunitária. A Public Health England classifica esta variante como “preocupante”. A direção geral de saúde de Inglaterra (PHE …

Petição para cancelar Jogos Olímpicos conta já com 200 mil assinaturas

Uma petição 'online' a pedir o cancelamento dos Jogos Olímpicos Tóquio2020 devido à pandemia da covid-19 ultrapassou esta sexta-feira as 200 mil assinaturas, avançou a agência Lusa. A campanha, lançada na quarta-feira pelo advogado e ativista …

“Não queremos estragar a nossa joia da coroa“. Governo pode limitar acesso da Peneda-Gerês

O Secretário de Estado da Conservação da Natureza concorda com os autarcas, sobre o impacto positivo do turismo para as populações, mas nota que o sucesso do PNPG não pode pôr em causa os valores …

Fome e seca levam milhares de angolanos a fugirem para a Namíbia

A fome provocada pela seca extrema na província de Cunene, no sul de Angola, está a levar milhares de pessoas a fugir para a Namíbia. "A estiagem provocou a rutura de 'stocks' alimentares das comunidades e …

Governo britânico confirma Portugal na “lista verde” de viagens. Preço das viagens disparou

Portugal vai estar na “lista verde” de países considerados seguros para viajar e isentos de quarentena na chegada a Inglaterra a partir de 17 de maio, anunciou hoje o ministro dos Transportes britânico, Grant Shapps. Portugal …

Nova Zelândia vai proteger fiorde emblemático de turismo de massas

O Governo da Nova Zelândia anunciou que vai proteger do turismo de massas a paisagem natural do icónico fiorde Milford Sound-Piopiotahi, património mundial na ilha do Sul. O turismo em Milford Sound-Piopiotahi, considerado um dos principais …