Papa pede perdão por abusos sexuais de sacerdotes a menores

Gabriel Andrés Trujillo Escobedo / Wikimedia

Papa Francisco

Papa Francisco

O papa Francisco pediu hoje publicamente perdão pelos abusos sexuais de crianças cometidos por “bastantes sacerdotes”, casos pelos quais a Igreja Católica tem sido alvo de severas críticas nos últimos anos.

Numa intervenção pública em que não era esperada referência ao assunto, Jorge Bergoglio garantiu igualmente que a Igreja não dará qualquer “passo atrás” ao abordar esta questão.

O papa argentino precisou que não haverá qualquer “passo atrás no que se refere ao tratamento destes problemas e às sanções que devem ser impostas” e acrescentou: “Temos de ser muito fortes. Com as crianças, não se brinca”.

A declaração foi feita quando Bergoglio proferia umas palavras no Gabinete Internacional Católico da Infância (BICE).

O papa interrompeu um discurso que tinha preparado e improvisou algumas palavras, em espanhol, para pedir perdão pelo mal perpetrado contra crianças por sacerdotes.

“Sinto-me impelido a assumir todo o mal que alguns sacerdotes, bastantes, bastantes em número, não em comparação com a totalidade, [fizeram]. [Quero] responsabilizar-me por pedir perdão pelos danos que provocaram com os abusos sexuais de crianças”, disse.

Em seguida, continuou o seu discurso explicando que “numa sociedade bem formada, os privilégios só devem ser para as crianças e para os velhos, porque o futuro de um povo está nas mãos deles”.

Declarações

Francisco não tinha, até agora, pedido perdão pelos casos de abuso sexual de crianças por parte de sacerdotes, conhecidos em diversas dioceses de todo o mundo e que suscitaram duras críticas.

Apenas se conheciam as declarações feitas numa entrevista ao diário italiano Corriere della Sera, a 05 de março, em que considerou que “os casos de abusos são tremendos, porque deixam feridas profundíssimas”, embora defendendo que “a Igreja Católica é talvez a única instituição pública que agiu com transparência e responsabilidade [nestes casos]”.

“Ninguém fez tanto. E, no entanto, a Igreja é a única a ser atacada”, disse ainda o papa nessa entrevista, referindo-se a uma denúncia feita pela Convenção das Nações Unidas sobre os Direitos da Criança, que acusou a Santa Sé de “não ter protegido os menores vítimas de abuso sexual por parte de sacerdotes, nem adotado medidas que garantam uma sanção para tal crime”.

Apesar das escassas declarações sobre o tema, o papa comprometeu-se com a tutela dos menores, através da criação de uma comissão formada por oito elementos que se encarregará “de adotar medidas para promover de várias formas a proteção dos menores”.

Nesta comissão, Francisco incluiu a irlandesa Marie Collins, de 66 anos, que foi vítima de abusos sexuais por parte de um religioso quando era criança e que agora se transformou em ativista para denunciar estes casos.

Além disso, Bergoglio quis ainda enviar um forte sinal quando aprovou, a 11 de julho do ano passado, uma reforma do código penal da Santa Sé e do Estado da Cidade do Vaticano que consagra uma mais ampla e maior precisão na tipificação dos crimes contra menores, entre os quais a pornografia infantil e o abuso sexual.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

PSD pondera propor fim dos debates quinzenais e torná-los mensais

O PSD está a ponderar apresentar uma proposta para acabar com os debates quinzenais com o primeiro-ministro e torná-los mensais. A proposta passa também pela substituição de um desses "duelos" atuais por um debate temático …

Segunda vítima mortal nos protestos de Hong Kong. Xi Jinping condena manifestações

O quarto dia consecutivo de protestos ficou marcado pela morte de um homem de 70 anos. Esta é a segunda vítima mortal desde o início das manifestações em Hong Kong. De acordo com a imprensa internacional, …

Governo prepara dois novos escalões de IRS para a classe média

O primeiro-ministro afirmou esta quinta-feira que o objetivo do Governo no próximo Orçamento é dar “um primeiro passo” para conferir uma maior progressividade no IRS e diminuir o peso deste imposto sobre os vencimentos da …

Dois procuradores do caso Tancos vão sair do DCIAP

Os procuradores Vítor Magalhães e João Valente, da equipa que investigou o caso Tancos, vão sair do Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP) no âmbito do movimento de magistrados do Ministério Público (MP), …

Cerca de 40% dos hospitais têm ruturas diárias de medicamentos

Os preços "excessivamente baixos dos medicamentos genéricos" são a causa mais importante identificada pelos hospitais para as ruturas de fornecimento. Quase 40% dos hospitais do Serviço Nacional de Saúde (SNS) indicam ter diariamente ruturas no fornecimento …

Secretário de Estado: despenalizações como a que absolveu o Benfica vão terminar. "Será inapelável"

João Paulo Rebelo assegurou que a entrada em vigor da lei de combate à violência no desporto evitará situações como a que levou à recente anulação do castigo imposto ao Benfica. O secretário de Estado da …

Morales quis dialogar. Presidente interina da Bolívia mandou-o calar-se

O ex-Presidente Evo Morales ofereceu-se para regressar à Bolívia para "ajudar a pacificar o país, não para ser candidato", mas Jeanine Añez, que assumiu a presidência interina do país, respondeu que Morales não pode participar …

Cientistas reconstruiram a cara mutilada de uma guerreira Viking

Um esqueleto encontrado num cemitério Viking em Solør, na Noruega, tinha sido identificado como sendo de uma mulher há vários anos, mas os especialistas não tinham a certeza se tinha sido verdadeiramente uma guerreira. Agora, a …

Banco de Portugal vai pagar ao Estado valor recorde em dividendos em 2020

O Banco de Portugal deverá pagar ao Estado cerca de 550 milhões de euros em dividendos em 2020. Este é o montante que está em cima da mesa, mas ainda é prematuro calcular o valor. A remuneração …

Governo aprova salário mínimo de 635 euros para 2020

O Conselho de Ministros aprovou esta quinta-feira o aumento do salário mínimo para 635 euros a partir de janeiro de 2020, medida que o Governo estima que poderá abranger 720 mil trabalhadores, foi anunciado. Em conferência …