Pandemia poupou a Suécia. É dos países europeus com menos casos diários e mortes

Enquanto muitos países europeus se veem a braços com surtos de novos casos, a Suécia, que foi criticada por não ter imposto medidas restritivas nem confinamento, tem uma das taxas de infecção mais baixas do continente.

De acordo com o Centro Europeu de Prevenção e Controle de Doenças (ECDC), o total acumulado de novos casos na Suécia em 14 dias foi de 22,2 por 100 mil habitantes na terça-feira –  contra 279 em Espanha, 158,5 em França, 118 na República Checa, 77 em Bélgica e 59 no Reino Unido.

De acordo com o jornal britânico The Guardian, os novos casos, agora registados na Suécia apenas de terça-feira a sexta-feira, estão aproximadamente na mesma taxa observada no final de março, enquanto dados da agência nacional de saúde mostraram que apenas 1,2% dos seus 120 mil testes na semana passada deram positivo.

A Suécia também tem menos novas infecções diárias do que a Noruega e a Dinamarca, os seus vizinhos nórdicos.

Treze pacientes com covid-19 estão em tratamento intensivo em hospitais suecos e a sua média de sete dias de mortes relacionadas com o coronavírus é 0.

“Não temos o ressurgimento da doença que muitos países têm”, disse Anders Tegnell, o principal epidemiologista do país, à emissora France-24, acrescentando que o país está amplamente feliz com a sua estratégia. “No final, veremos a diferença que fará ter uma estratégia mais sustentável, que se possa manter durante muito tempo em vez da estratégia que significa bloquear, abrir e bloquear e de novo”.

Ao contrário de muitos países, a Suécia fechou escolas para maiores de 16 anos, mas manteve abertas as escolas para alunos mais jovens, insistindo na frequência integral. Escolas e universidades estão abertas novamente. Lojas, bares, restaurantes e ginásios permaneceram abertos e o uso de máscaras não foi recomendado.

O país proibiu encontros de mais de 50 pessoas e apelou às pessoas com mais de 70 anos e em grupos de risco que se isolassem em casa.

Em vez de um confinamento, a Suécia pretendia desenvolver “imunidade de grupo”, esperando que um número crescente de pessoas expostas ao vírus ajudasse a evitar uma segunda onda de infecções. Desde o início da pandemia, Tegnell aconselhou o Governo a manter a economia aberta, alegando que seria mais sustentável a longo prazo.

A abordagem da Suécia tem sido criticada tanto interna como externamente, sobretudo devido ao elevado número de vítimas mortais. Vários académicos, assim como professores e pais na Suécia, já se manifestaram contra a estratégia do país e os riscos impostos à saúde das crianças.

Na altura, Tegnell admitiu erros, dizendo que havia margem para melhorar o desempenho do país e que a taxa de mortalidade é muito elevada. Outros especialistas sugerem que o plano de ação delimitado pode não ter sido o mais inteligente.

Por sua vez, a antiga epidemiologista estatal sueca Annika Linde disse que o país deveria saber que estava despreparado para lidar desta forma com a pandemia.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Final entre Benfica e Braga não será no Jamor, mas em Coimbra

A Taça de Portugal vai realizar-se no Estádio Cidade de Coimbra, que também recebe as finais da Taça de Portugal feminina e do Campeonato de Portugal.  O Estádio Cidade de Coimbra vai receber a final da …

Chocos passaram num teste cognitivo desenvolvido para crianças

No ano passado, os chocos já tinham passado no teste do marshmallow, mas agora uma equipa de cientistas decidiu fazer uma nova experiência. Segundo o site Science Alert, o teste do marshmallow consiste em colocar uma criança numa …

Estranhos terramotos revelam vulcões ocultos debaixo do deserto do Utah

Duas estranhas sequências de terramotos, em setembro de 2018 e abril de 2019, chamaram a atenção dos cientistas para o deserto de Black Rock, no estado norte-americano do Utah. As sequências de sismos, que incluíram os …

Chovem eletrões. Descoberto furacão de plasma espacial acima do Polo Norte

Uma equipa de cientistas, liderados pela Universidade Shandong, na China, identificou um furacão espacial acima do Polo Norte. Os investigadores usaram dados de satélite para identificar o furacão espacial acima do Polo Norte e revelaram que não …

Sporting 2-1 Santa Clara | Super-Coates volta a ser herói

Arrancado a ferros… à campeão? O Sporting esteve a poucos segundos de registar o terceiro empate em casa, perante um Santa Clara que não foi em nada inferior aos “leões” e até conseguiu ser superior em …

Os gatos demonstram ser menos leais do que os cães (mas pode haver uma razão)

Ainda existe um estereótipo sobre a diferença entre cães e gatos. Normalmente as pessoas associam os cães a animais amorosos e leais, enquanto os gatos são tidos como distantes e indiferentes. Um novo estudo pode …

O mistério do "lago dos esqueletos" na Índia intriga cientistas há décadas

O Roopkund, localizado na parte indiana dos Himalaias, é um lago glacial com centenas de ossos humanos. E ninguém sabe como foram lá parar. Em 1942, um guarda florestal revelou ao mundo a existência deste lago …

A fronteira mais importante da China é imaginária: a Linha Hu

A Linha Hu, também conhecida como linha Heihe-Tengchong, é uma linha imaginária que divida a China em duas partes com áreas quase iguais. Estende-se da cidade de Heihe até Tengchong. Desenhada pela primeira vez em 1935, …

Algumas pessoas moram em aeroportos durante meses (ou até mesmo anos)

Aeroportos não servem de casa apenas para os sem-abrigo. Há pessoas que, involuntariamente ou não, ficam lá durante meses e, em alguns casos, até mesmo anos. Em janeiro, as autoridades de Chicago prenderam um homem de …

Senado da Carolina do Sul aprova fuzilamento como método de execução

Com esta decisão, a Carolina do Sul poderá converter-se no quarto estado do país a incorporar este método de execução de pena de morte, depois do Utah, Oklahoma e Mississípi. De acordo com a agência noticiosa …