Pandemia poupou a Suécia. É dos países europeus com menos casos diários e mortes

Enquanto muitos países europeus se veem a braços com surtos de novos casos, a Suécia, que foi criticada por não ter imposto medidas restritivas nem confinamento, tem uma das taxas de infecção mais baixas do continente.

De acordo com o Centro Europeu de Prevenção e Controle de Doenças (ECDC), o total acumulado de novos casos na Suécia em 14 dias foi de 22,2 por 100 mil habitantes na terça-feira –  contra 279 em Espanha, 158,5 em França, 118 na República Checa, 77 em Bélgica e 59 no Reino Unido.

De acordo com o jornal britânico The Guardian, os novos casos, agora registados na Suécia apenas de terça-feira a sexta-feira, estão aproximadamente na mesma taxa observada no final de março, enquanto dados da agência nacional de saúde mostraram que apenas 1,2% dos seus 120 mil testes na semana passada deram positivo.

A Suécia também tem menos novas infecções diárias do que a Noruega e a Dinamarca, os seus vizinhos nórdicos.

Treze pacientes com covid-19 estão em tratamento intensivo em hospitais suecos e a sua média de sete dias de mortes relacionadas com o coronavírus é 0.

“Não temos o ressurgimento da doença que muitos países têm”, disse Anders Tegnell, o principal epidemiologista do país, à emissora France-24, acrescentando que o país está amplamente feliz com a sua estratégia. “No final, veremos a diferença que fará ter uma estratégia mais sustentável, que se possa manter durante muito tempo em vez da estratégia que significa bloquear, abrir e bloquear e de novo”.

Ao contrário de muitos países, a Suécia fechou escolas para maiores de 16 anos, mas manteve abertas as escolas para alunos mais jovens, insistindo na frequência integral. Escolas e universidades estão abertas novamente. Lojas, bares, restaurantes e ginásios permaneceram abertos e o uso de máscaras não foi recomendado.

O país proibiu encontros de mais de 50 pessoas e apelou às pessoas com mais de 70 anos e em grupos de risco que se isolassem em casa.

Em vez de um confinamento, a Suécia pretendia desenvolver “imunidade de grupo”, esperando que um número crescente de pessoas expostas ao vírus ajudasse a evitar uma segunda onda de infecções. Desde o início da pandemia, Tegnell aconselhou o Governo a manter a economia aberta, alegando que seria mais sustentável a longo prazo.

A abordagem da Suécia tem sido criticada tanto interna como externamente, sobretudo devido ao elevado número de vítimas mortais. Vários académicos, assim como professores e pais na Suécia, já se manifestaram contra a estratégia do país e os riscos impostos à saúde das crianças.

Na altura, Tegnell admitiu erros, dizendo que havia margem para melhorar o desempenho do país e que a taxa de mortalidade é muito elevada. Outros especialistas sugerem que o plano de ação delimitado pode não ter sido o mais inteligente.

Por sua vez, a antiga epidemiologista estatal sueca Annika Linde disse que o país deveria saber que estava despreparado para lidar desta forma com a pandemia.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

"Cabrita transformou-se numa espécie de ministro sempre em pé", diz líder do CDS

O líder do CDS-PP disse, este sábado, que o país já não confia no ministro da Administração Interna, a quem apelidou de "ministro sempre em pé", adiantando que já se fazem apostas sobre quando será …

A arma que matou o famoso pistoleiro do Velho Oeste "Billy the Kid" vai a leilão

O revólver que matou um dos homens procurados mais famosos do Velho Oeste, há mais de um século, vai a leilão no próximo mês. William "Billy the Kid" Bonney, pseudónimo de William Henry McCarty, foi um …

Milhares protestam em França e Itália contra novas medidas anti-covid

Milhares de pessoas manifestaram-se, este sábado, em várias cidades de França e Itália contra as medidas para controlar a pandemia, sobretudo contra a obrigatoriedade do uso do "passe sanitário" para entrar em espaços públicos. Com gritos …

O holograma de Whitney Houston vai dar um concerto em Las Vegas

No outono, poderá desfrutar de um concerto de Whitney Houston em Las Vegas. A diva será reencarnada, áudio e visualmente, no espetáculo An Evening With Whitney: The Whitney Houston Hologram Concert. Segundo a Forbes, o holograma …

TC recusa impugnação pedida pelo PSD sobre candidato de Castelo Branco. Direção avalia recurso

O Tribunal Constitucional (TC) decidiu que o PSD não tem legitimidade no pedido de anulação de uma deliberação do Conselho de Jurisdição Nacional do partido sobre o candidato autárquico em Castelo Branco, recusando admitir uma …

Orbán vai rejeitar dinheiro do fundo de recuperação se tiver de revogar lei anti-LGBTQI

O primeiro-ministro húngaro assegurou, este sábado, que o país não vai aceitar o dinheiro do fundo de recuperação se tiver de ceder perante Bruxelas e revogar a lei anti-LGBTQI. Segundo a agência Europa Press, Viktor Orbán …

Avaria em rede europeia causou "apagão" parcial em Portugal e falhas no 112

O incêndio que queimou, este sábado, 500 hectares de vegetação no sudoeste de França esteve na origem dos cortes de energia em Espanha e Portugal, segundo a agência francesa Rede de Transmissão de Energia Elétrica …

Um tumor e duas fraturas nas vértebras dificultaram a vida deste dinossauro (mas não o mataram)

Quando foi descoberto na década de 1980, na Argentina, este hadrossauro foi diagnosticado com uma fratura no pé. Porém, uma nova análise agora mostra que este tinha um tumor, bem como duas fraturas nas vértebras …

Morreu Otelo Saraiva de Carvalho, capitão de Abril

O capitão de Abril morreu, este domingo, aos 84 anos, no Hospital Militar, confirmou o presidente da Associação 25 de Abril. A notícia foi confirmada ao jornal online Observador pelo presidente da Associação 25 de Abril, …

Pela primeira vez, cientistas viram chimpanzés a matar gorilas

Investigadores testemunharam, pela primeira vez, chimpanzés e gorilas a lutar entre si, confrontos esses que provocaram a morte de alguns deles. De acordo com o site Science Alert, as duas disputas foram observadas no Parque Nacional …