Pais de jovens transexuais pedem a Marcelo que não vete lei da mudança de género

Paulo Novais / Lusa

Um grupo de 25 pais de jovens transexuais escreveu uma carta ao Presidente da República pedindo-lhe que promulgue a nova lei da identidade de género.

Na sequência das notícias deste sábado, que avançavam que o Presidente da república deveria vetar a nova lei da identidade de género, um grupo de pais de jovens transexuais escreveu uma carta a Marcelo Rebelo de Sousa, pedindo-lhe que promulgue a nova lei.

Os pais defendem que esta nova lei vai permitir aos filhos deixarem de ter uma vida segregada, como a que têm levado até então. “Confiamos agora na pessoa de V. Exa para ratificar uma lei que permite aos nossos filhos construir um futuro com dignidade, garantindo-lhos o direito à sua privacidade e autonomia, ao invés de viverem condicionados não só pelo preconceito, mas também por pareceres da classe médica.”

“Permitir apenas o reconhecimento legal do nome/sexo aos 18 anos, no mínimo, depois de conseguido um relatório a atestar a existência de uma disforia de género, é continuar a segregar os nossos filhos”, lê-se no documento a que o Expresso teve acesso.

Na mesma carta, os pais descrevem a vida destes jovens menores de idade, desde que começaram a aperceber-se de que os seus genitais não coincidem com o seu género, definido pelo cérebro.

“A história de vida dos nossos filhos é feita de muitas batalhas, de avanços e recuos, de muito sofrimento e isolamento, de insucessos pessoais e escolares, de frustrações e tentativas de suicídio, de mutilações, de discriminação, de bullying, porque aquilo que é evidente para eles, muitas vezes não é evidente para os outros”, frisam os pais.

Para estes pais é importante que os seus filhos sejam tratados pelo nome do género com que se identificam. Além disso, sublinham que a exigência de um relatório clínico é um fator de sofrimento. A nova lei da identidade de género baixa a idade para mudar de nome no registo civil – 16 anos – e acaba com a necessidade de apresentar um relatório clínico.

“Esperar pelos 18 anos ou por um reconhecimento médico da sua identidade pode ser o adiar de uma vida em construção. É um calvário de médico em médico, de especialista em especialista, de consulta em consulta, para obter apenas um ‘papel assinado’ que permite o reconhecimento legal do seu género”, explicam os pais.

“É um adiar daquilo que à partida já era reconhecido pelos nossos próprios filhos. E nesse meio-longo tempo a integração social dos nossos filhos vai sendo adiada, a sua confiança vai-se deteriorando, o seu futuro vai ficando hipotecado“, concluem.

Na maioria das assinaturas, os pais deixaram pequenas mensagens de histórias que manifestaram vontade em relatar pessoalmente ao Presidente. “Estamos disponíveis para sermos ouvidos, e muito interessados em relatar em primeira mão a nossa experiência. Também os nossos filhos e filhas estão disponíveis para partilhar as suas vivências.”

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Aumento salarial exigido por Jesus deixa renovação por um fio

A cumprir a segunda temporada no Flamengo, Jorge Jesus quer um aumento salarial. No entanto, o Flamengo não terá capacidade financeira para responder às suas exigências. A renovação do contrato de Jorge Jesus no Flamengo está …

Já há 100 mortos por Covid-19 em Portugal. Infectados sobem para 5170

O número de pessoas infectadas com o coronavírus em Portugal subiu para 5170. São 902 novos casos confirmados nas últimas 24 horas, o que representa um acréscimo de 21%. Já morreram 100 pessoas.  A taxa de mortalidade …

Trump invoca lei de guerra para conseguir mais ventiladores

Donald Trump invocou uma lei de guerra para obrigar a General Motors a fabricar ventiladores. Os Estados Unidos são o país com o maior número de infetados em todo o mundo. Os Estados Unidos tornaram-se nesta …

Jackson Martínez recorda penálti falhado: "Adeptos do Benfica pensam que me vendi"

Os adeptos do Benfica não esquecem o penálti falhado por Jackson Martínez frente ao FC Porto, esta temporada. O golo teria colocado o Portimonense na frente do marcador. Em entrevista ao jornal Record, o avançado do …

"Solidariedade não é dar dinheiro." Holanda finca o pé e até critica Itália por "internar os mais velhos"

Há um novo braço-de-ferro na União Europeia (UE) entre os países do Norte e do Sul. Tudo por causa dos famigerados "coronabonds", instrumentos de dívida comum que países como Portugal, Espanha e Itália defendem para …

Vaga de doentes graves nas urgências poderá deixar SNS "inacessível"

Uma vaga de doentes graves às urgências, a juntar a cirurgias e consultas reagendadas, pode vir a deixar o SNS "inacessível" no futuro, alerta o presidente da Associação de Administradores Hospitalares. As idas à urgência nas …

CDS quer cheque de emergência para empresas encerradas

Uma das medidas, apresentadas por Francisco Rodrigues dos Santos, é a atribuição, às pequenas e médias empresas “encerradas ou com a actividade suspensa, um cheque de emergência no valor máximo de 15 mil euros”. O CDS …

Espanha regista 832 mortos nas últimas 24 horas. É o dia mais mortífero no país

A Espanha registou, nas últimas 24 horas, 832 mortos com o novo coronavírus, o maior número de vítimas mortais num só dia, elevando o balanço total para 5.690, de acordo com a última atualização das …

"O Brasil não pode parar". Bolsonaro compra campanha contra o isolamento social

Jair Bolsonaro gastou cerca de 800 mil euros numa campanha contra o isolamento social com o mote "O Brasil Não Pode Parar". O presidente brasileiro tem desvalorizado a pandemia de covid-19. Face à pandemia de covid-19, …

Crise leva Costa a reforçar intenções de voto. Ventura chega ao quarto lugar

Na mais recente sondagem às intenções de voto, os portugueses mostram estar de confiança reforçada em António Costa. O Chega ganha força e chega ao quarto lugar. Numa sondagem que apenas capta os primeiros dias do …