Pagar para as pessoas se isolarem pode poupar vidas e dinheiro

António Pedro Santos / Lusa

O sucesso de um segundo confinamento no Reino Unido dependerá do cumprimento das medidas de contenção por parte dos cidadãos, do rastreio dos casos positivos e do isolamento dos seus contactos. Mas não só.

Segundo um artigo publicado no Conversation, da autoria dos professores Jonathan Rose e Edward Cartwright, da Universidade de Montfort, mesmo numa altura de confinamento é difícil forçar as pessoas a ficarem em casa caso se sintam bem ou não acreditem ter o vírus, situação que se agrava quando o auto-isolamento tem custos diretos e indiretos.

De acordo com o artigo, o confinamento de março funcionou porque a mensagem “fique em casa” forçou o auto-isolamento da população, exceto para trabalhadores-chave. Desta vez, com as escolas e universidades abertas e muitas empresas em funcionamento, é necessário um método alternativo para encorajar o auto-isolamento, incluindo incentivos financeiros, que se devem manter após o término do confinamento.

No verão, os professores realizaram pesquisas para rastrear o impacto da pandemia, concluindo que a necessidade económica é um fator significativo quando se trata do cumprimento das normas impostas pelo governo. Apenas 9% dos 2.352 entrevistados disseram que violaram as regras por não concordarem com as mesmas, enquanto 10% fizeram-no por motivos pessoais e 30% para ajudar alguém.

As pesquisas revelaram ainda que os trabalhadores-chave eram mais propensos a quebrar as restrições de confinamento, assim como as pessoas afetadas pela pandemia em termos de saúde mental, relacionamentos e carreira. Tudo isso aponta para a necessidade, em vez de preferência ou escolha, como o fator que determina esse comportamento. Os picos do vírus estão também associados a áreas mais desfavorecidas.

Segundo os autores, já existe um programa no Reino Unido para ajudar pessoas em isolamento e apoiar os cidadãos: um pagamento único de 500 libras (cerca de 555 euros) para aquelas com baixos rendimentos, que têm que se isolar mas que não podem trabalhar a partir de casa.

Essa medida, contudo, exclui pessoas com rendimentos médios e com elevados custos mensais  – como hipotecas, creches ou impostos -, bem como os trabalhadores em risco de ficar sem emprego. A realidade, escreveram os autores, é que a única forma de as famílias não se endividarem é se não tiverem cortes nos seus salários.

Não é surpresa, portanto, que apenas 20% das pessoas a quem foi pedido que se isolassem estivessem dispostas a fazê-lo totalmente. O artigo indica ainda que existe uma possibilidade real de as pessoas não usarem a aplicação NHS COVID-19, de forma a evitar o auto-isolamento.

Os autores acreditam que não há soluções fáceis para incentivar o auto-isolamento. Algumas das medidas podiam passar por melhorar o sistema de testes – para aqueles que precisam de se isolar por muito tempo -, aumentar as ajudas aos trabalhadores forçados a ficar em casa e estender os apoios a um maior número de pessoas.

A França e a Bélgica, por exemplo, reduziram o período de isolamento obrigatório de 14 para sete dias. Em muitos países europeus, as baixas médicas são pagas na totalidade, enquanto no Reino Unido são pagas, em média, apenas em 10%.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Meteorito atinge casa de homem indonésio e transforma-o em milionário

O caso insólito aconteceu em Kolang, na Sumatra do Norte, Indonésia. Um fabricante de caixões de 33 anos encontrou um meteorito no seu jardim, depois deste atingir o telhado da sua casa em agosto. O protagonista …

Há 20 anos que ninguém sabe do paradeiro de dois cadernos de Charles Darwin

Dois dos cadernos do naturalista Charles Darwin, um dos quais com o rascunho da “Árvore da Vida” (1837), estão desaparecidos há cerca de 20 anos e terão sido muito provavelmente roubados, anunciou esta terça-feira a …

Cientistas reconstruiram explosão de Beirute através das redes sociais

Cientistas forenses recorreram a imagens partilhadas nas redes sociais para reconstruirem a explosão de Beirute, em agosto, que matou 191 pessoas. A 4 de agosto, uma série de explosões causadas por 2.750 toneladas de nitrato de …

Professor alemão do ensino básico é suspeito de canibalismo e homicídio

Depois de uma pilha de ossos ter sido encontrada por transeuntes no parque de Berlim, as autoridades alemãs descobriram que se tratava de uma vítima de canibalismo. As pistas conduziram-nas, mais tarde, à casa do …

Marselha 0-2 FC Porto | Dragão vence e abre porta dos "oitavos"

Basta apenas um ponto para que o FC Porto carimbe uma vaga nos oitavos-de-final da Liga dos Campeões. Na noite desta quarta-feira, os “dragões” venceram o Marseille por 2-0 – com os contributos de Zaidu …

Mais de 100 mil crianças morreram com VIH e 320 mil ficaram infetadas. A pandemia pode piorar o cenário

De acordo com um relatório da UNICEF, a cada 100 segundos uma criança ou jovem com menos de 20 anos foi infetado pelo VIH no ano passado. Com os novos dados, o número total de …

Animação mostra como foram construídas as pontes do século XIV

Construir uma ponte sobre a água parece uma tarefa complicada e a verdade é que, apesar dos inúmeros avanços tecnológicos, os fundamentos pouco alteraram desde os tempos medievais. A Ponte Carlos tem 618 anos, mas não …

Médicos sem Fronteiras deixam hospital da Venezuela devido a restrições

A Médicos sem Fronteiras (MSF) vai se retirar de uma colaboração com um hospital venezuelano que visa tratar pacientes com covid-19 devido a restrições na entrada de especialistas no país, informou a organização na terça-feira. A …

O novo amplificador de guitarra tem maior capacidade de encaixe (e é mais poderoso)

Em 2016, o engenheiro eletrónico Chris Prendergast lançou um projeto Kickstarter para o amplificador de guitarra portátil JamStack. Este encaixava-se num pino de correia e emitia sons gerados por um smartphone. Agora foi lançada a …

Etiópia. Comissão de direitos humanos denuncia massacre de 600 civis na região de Tigré

A organização independente que investiga acusações de violência contra civis na Etiópia corroborou o relatório da Amnistia Internacional que denunciou a chacina de pelo menos 600 pessoas na região de Tigré, no Norte do país. Segundo …