Pablo Hasél não divide cela nem colabora nos trabalhos de limpeza da prisão

Ramon Gabriel / EPA

O rapper espanhol Pablo Hasél

A advogada do rapper espanhol divulgou, no último fim-de-semana, mais detalhes sobre a detenção do seu cliente, que traçou algumas “linhas vermelhas” por estar integrado no coletivo de presos políticos antifascistas.

Em entrevista à estação catalã CMMA, Alejandra Matamoros afirmou que Pablo Hasél foi transferido para o estabelecimento prisional de Ponent, em Lérida, e que já falou com ele, salientando que o músico se mantém “forte, animado e orgulhoso”.

“Neste momento, está sozinho (…) e integrado no coletivo de presos políticos antifascistas, que tem várias linhas vermelhas. Já que estão detidos, exigem condições dignas de vida e, entre elas, está por exemplo a recusa em dividir cela”, explicou.

“Isto porque as celas são minúsculas, as condições são muito más e não sabemos que tipo de recluso é que vão colocar lá”, acrescentou.

A advogada do rapper explicou que, inicialmente, não lhe foi posto qualquer problema relativamente a esta exigência e que, agora, devido àquilo a que chama de “pressões políticas”, disseram-lhe que, se quisesse estar numa cela sozinho, “tinha de colaborar nos trabalhos de limpeza da prisão”.

Tal como os outros presos, Matamoros explicou que o artista limpa a sua cela e os espaços comuns que utiliza, mas recusa-se a realizar tarefas tais como “servir jantares e limpar outros espaços, como o pátio, uma vez que são trabalhos que os outros presos fazem para aceder a benefícios penitenciários”.

“Essa é outra das linhas vermelhas que tem o coletivo de presos políticos. Eles não colaboram, em nenhum caso, com a manutenção da prisão”, disse, recordando que “estes direitos foram conseguidos nos anos 70 e 80, à base de greves de fome muito duras”.

Questionada sobre como é que o rapper reagiu à detenção na Universidade de Lérida, Matamoros disse que foi “uma jornada intensa, de muitas entrevistas, de muitos meios de comunicação, nacionais e internacionais, a cobrirem o assunto”, acrescentando que foi uma “noite bastante tensa”.

A advogada aproveitou ainda para criticar a “grande parte dos meios de comunicação que se está a esmerar muito para intoxicar a razão pela qual Pablo Hasél entrou na prisão”.

“Dizem que não foi por motivos de liberdade de expressão, mas sim porque tinha antecedentes prévios. É totalmente falso. Pode ver-se na sua folha de antecedentes penais. Neste momento, são duas condenações, mas, quando entrou na prisão, estava em causa apenas a condenação de 2014, pelos mesmos motivos, ou seja, por canções e tweets”.

Protestos pela sua libertação continuam

Esta segunda-feira, Barcelona, Girona e Tarragona foram novamente cenário de manifestações em favor da libertação do rapper. Foi o sétimo dia de protestos, que decorreram sem grandes incidentes e também com menor adesão.

Nos anteriores seis dias de mobilizações, os Mossos d’Esquadra e a polícia local prenderam 109 pessoas em manifestações que, nalguns casos, degeneraram em violência, tendo sido contabilizados mais de 100 feridos, 91 deles polícias catalães.

Pablo Hasél, detido na passada terça-feira na Universidade de Lérida, tornou-se um símbolo da liberdade de expressão em Espanha, depois de ter sido condenado a nove meses de prisão por, segundo a acusação, insultar as forças de ordem espanholas, glorificar o terrorismo e injuriar a monarquia.

Os factos pelos quais o rapper foi condenado remontam a 2014 e 2016, quando publicou uma canção no YouTube e dezenas de mensagens no Twitter, acusando as forças de ordem espanholas de tortura e de homicídios.

Posteriormente, um tribunal de Lérida confirmou outra sentença de dois anos e meio para o rapper por ameaçar uma testemunha num julgamento contra a polícia urbana da cidade. O tribunal ainda vai decidir se obriga Hasél a cumprir a nova pena, embora a sentença ainda possa ser objeto de recurso no Supremo Tribunal.

Filipa Mesquita Filipa Mesquita, ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Duque de Edimburgo foi transferido para outro hospital

O Palácio de Buckingham anunciou esta segunda-feira que o príncipe Filipe, marido da rainha do Reino Unido, Isabel II, foi transferido para outro hospital de Londres para continuar o tratamento de uma infeção. O Palácio disse …

Presidência da UE. Governo trabalha para encontro com Biden durante "semestre português"

A presidência portuguesa do Conselho da União Europeia quer um encontro com o Presidente Joe Biden ainda durante o primeiro semestre. A presidência portuguesa do Conselho da União Europeia (UE) está a trabalhar na realização de …

Vacina da Pfizer. Intervalo entre doses aumenta para 28 dias (e lista de prioritários vai incluir pessoas com trissomia-21)

O intervalo entre a toma das duas doses da vacina da Pfizer/BioNtech contra a covid-19 foi alargado de 21 para 28 dias, anunciou esta segunda-feira o secretário de Estado Adjunto e da Saúde, António Lacerda …

Caso do avião com cocaína. PJ vai vigiar Aérodromo de Tires 24 horas por dia

A Polícia Judiciária (PJ) vai vigiar as movimentações de aeronaves e passageiros que chegam e saem do Aeródromo de Tires 24 horas por dia. A informação foi adiantada pelo Correio da Manhã, que falou com …

Facebook paga 650 milhões para encerrar litígio sobre vida privada nos EUA

O juiz federal norte-americano James Donato aprovou a indemnização de 650 milhões de dólares (540 milhões de euros) a 1,6 milhões de utilizadores do estado norte-americano do Illinois por parte do Facebook. Este acordo, assinado na …

"Retoma da normalidade". Bruxelas propõe este mês livre-trânsito digital para vacinados e recuperados

A Comissão Europeia vai apresentar este mês uma proposta legislativa para criar um livre-trânsito digital que permita retomar as viagens em altura de pandemia de covid-19, comprovando a vacinação ou a recuperação dos cidadãos. A informação …

Noiva de Khashoggi pede "punição imediata" de Mohammed bin Salman

As declarações da noiva de Jamal Khashoggi surgem depois de as autoridades norte-americanas terem publicado um relatório em que Mohammed bin Salman é acusado de ter ordenado o assassínio do jornalista. Joe Biden está a ser …

Covax permite que países mais pobres comecem a receber a vacina (mas só garante 20% da vacinação)

A Covax visa fornecer vacinas contra a covid-19 a 20% da população de 200 países e territórios que estão incluídos no sistema através de um sistema de financiamento que permite a 92 economias de baixo …

Reino Unido vacinou 20 milhões com 1.ª dose. País deteta casos de variante de Manaus

O ministro da Saúde britânico, Matt Hancock, anunciou no domingo que mais de 20 milhões de pessoas no Reino Unido já receberam a primeira dose da vacina contra covid-19. "Estou absolutamente encantado por informar que mais …

Famílias numerosas já podem pedir desconto no IVA da luz

As famílias com cinco ou mais elementos podem pedir a redução do IVA da eletricidade ao seu fornecedor a partir desta segunda-feira e têm de comprovar a sua condição de família numerosa. Em causa está a …