Os Beatles, o grupo mais cruel do EI, levantam disputa diplomática entre duas potências

c.v. Youtube

Imagem do vídeo do EI publicado no Youtube

Depois da captura em janeiro dos dois últimos Beatles vivos, Washington e Londres disputam como serão julgados e para onde serão transferidos depois do julgamento.

O Reino Unido encontra-se em disputa diplomática com os EUA pelo destino de dois londrinos, alegadamente membros do Estado Islâmico. Por um lado, o secretário de Defesa britânico, Gavin Williamson, opõe-se a que os terroristas regressem ao seu país para enfrentar um juiz, enquanto que James Mattis, secretário de Defesa dos EUA, aprova a ideia de que os terroristas sejam enviados para o país de origem.

Mattis descartou enviar Alexander Kotey, de 34 anos, e El Shafee Elsheikh, de 29, para o campo de detenção de Guantánamo. Ambos pertencem aos Beatles, considerado o grupo mais cruel do Estado Islâmico, e foram capturados na Síria em janeiro quando tentavam escapar para a Turquia e misturar-se com refugiados civis, segundo a RT.

Williamson argumenta que a ambos os jihadistas foi retirada a cidadania britânica depois de se unirem à organização terrorista. “O dia em que estes terroristas bárbaros viraram as costas a este país em busca de uma agenda malvada de massacres e derramamento de sangue, perderam o direito a regressar“, assegurou o secretário britânico, que considera que devem pagar pelos seus crimes na Síria, segundo a revista Times.

No entanto, na síria não existe um sistema judicial capaz de os julgar. Londres defende um julgamento num Tribunal Penal Internacional da Haya, mas Washington não reconhece a jurisdição desse organismo. Por esse motivo, Williamson e Mattis reuniram-se na passada quarta-feira em Roma com um gabinete de ministros liderada pelos EUA para discutir, entre outras questões, o que fazer com o grande número de estrangeiros retidos pelas forças curdas na Síria por suspeitas de pertencerem ao Estado Islâmico.

Kotey e Elsheikh são os únicos membros vivos dos Beatles. Inicialmente, o grupo era composto por quatro britânicos, três deles apelidados de John, Paul e Ringo, devido ao seu sotaque inglês e tornaram-se famosos depois de publicarem vídeos nos quais matavam reféns. O grupo é acusado de estar envolvido na decapitação de mais de 27 reféns, entre eles o jornalista norte-americano James Foley e os britânicos David Haines e Alan Henning.

O seu líder era o famoso jihadista John, Mohammed Emwazi, que apareceu pela primeira vez num vídeo do Estado Islâmico em agosto de 2015, quando decapitou James Foley. O jihadista faleceu durante um ataque aéreo na Síria.

ZAP //

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. Mas se a estes 2 nao permitido regressar ao seu pais por terem cometido crimes contra civis, entao porque é que os avioes e bombardeamentos feitos pela inglaterre, que afinal de contas fazem o mesmo que estes 2, é permitido regressar?

RESPONDER

Planetas anormalmente gigantes detetados a orbitar uma estrela jovem

Investigadores identificaram uma jovem estrela com quatro planetas do tamanho de Júpiter e de Saturno em órbita, a primeira vez que tantos enormes planetas foram detetados num sistema tão jovem. O sistema também quebrou o recorde …

Diminuição de insetos tem efeitos "inimagináveis" para os seres humanos

A diminuição do número de insetos é um problema muito mais grave do que se julgava. Nova investigação afirma que essa diminuição põe em causa cadeia alimentar e traz "consequências inimagináveis para os seres humanos". O …

Cientistas confirmam que os eletrões são perfeitamente redondos

Com uma precisão sem precedentes, cientistas mediram a forma da carga de um eletrão confirmando que é extremamente redonda. O resultado apoia o Modelo Padrão das Partículas Física e força a revisão de várias teorias …

Morte de Khashoggi foi um "erro monumental". Riade diz não saber do corpo

Em entrevista à Fox News, o ministro dos Negócios Estrangeiros saudita, Adel al-Jubeir, afirmou neste domingo não saber onde se encontra o corpo do jornalista Jamal Khashoggi, considerando que a sua morte foi um "erro monumental". …

Médicos voltam a integrar Conselho Nacional de Saúde após renúncia do presidente

A Ordem dos Médicos decidiu voltar a integrar o Conselho Nacional de Saúde, após a renúncia ao cargo do atual presidente do organismo, disse à agência Lusa o bastonário. De acordo com Miguel Guimarães, o Conselho …

Numa vila turca, os muçulmanos têm rezado na direção errada durante décadas

Os muçulmanos de uma pequena aldeia no oeste da Turquia foram obrigados a ajustar as suas orações, depois de descobrirem que estavam a rezar na direção errada durante décadas.  A descoberta partiu do imã Isa Kaya, …

Há um superaglomerado de galáxias escondido no Universo primitivo

É a maior estrutura astronómica alguma vez conhecida do antigo Universo. As evidências sugerem que a sua massa seja equivalente às maiores estruturas encontradas no Universo atual. A equipa de investigadores, liderada por Olga Cucciati, do …

Trump anuncia saída dos EUA de tratado nuclear com a Rússia

Os Estados Unidos vão retirar-se de um tratado sobre armas nucleares assinado com a Rússia durante a Guerra Fria, anunciou hoje o presidente norte-americano, Donald Trump, acusando Moscovo de violar o acordo “há muitos anos”. “A …

Os portugueses têm menos filhos do que gostariam

A diretora da representação do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) disse que em Portugal a fertilidade desejada está bastante abaixo da realizada, tendo o país uma taxa de fecundidade baixa. Mónica Ferro, que neste …

"Piranha" da era dos dinossauros aterrorizou os mares do Jurássico

Uma nova espécie de peixe, semelhante a uma piranha e que viveu há 150 milhões, no tempo dos dinossauros, é descrita na edição desta sexta-feira da revista científica Current Biology. O peixe ósseo tinha dentes como …