Os 85 mais ricos do mundo têm tanto como metade da população do planeta

Chethan Cee / flickr

-

Um relatório da ONG britânica Oxfam divulgado esta segunda-feira mostra que o património das 85 pessoas mais ricas do mundo equivale às posses de metade da população mundial.

Segundo o relatório Working for the Few (“Trabalhando Para Uns Poucos”, em tradução livre), as 85 pessoas mais ricas do mundo têm um património de 1,7 triliões de dólares (cerca de 1,5 biliões de euros), o que equivale ao património das 3,5 mil milhões de pessoas mais pobres do mundo.

O relatório afirma ainda que a riqueza dos 1% mais ricos do mundo equivale a um total de 110 triliões de dólares, 65 vezes a riqueza total da metade mais pobre da população mundial.

A Oxfam observou no seu relatório que, nos últimos 25 anos, a riqueza ficou cada vez mais concentrada nas mãos de poucos.

“Este fenómeno global levou a uma situação na qual 1% das famílias do mundo são donas de quase metade (46%) da riqueza do mundo“, afirmou o documento.

“No último ano, 210 pessoas tornaram-se bilionárias, juntando-se a um restrito grupo de 1.426 indivíduos com um valor líquido combinado de 5,4 triliões de dólares”, destaca o relatório.

“É chocante que no século 21 metade da população do mundo – 3,5 mil milhões de pessoas – tenham menos riqueza que uma minúscula elite que poderia caber confortavelmente num autocarro de dois andares”, afirmou Winnie Byanyima, diretora-executiva da Oxfam.

Para Byanyima, “sem um esforço concentrado para enfrentar a desigualdade, a cascata de privilégios e de desvantagens vai continuar por gerações. Em breve vamos viver num mundo onde a igualdade de oportunidades é apenas um sonho”, acrescentou.

Publicado dias antes do Fórum Económico Mundial em Davos, o relatório detalha o impacto da crescente desigualdade em países desenvolvidos e outros em desenvolvimento.

WEF / Flickr

Winnie Byanyima, diretora-executiva da Oxfam.

Winnie Byanyima, diretora-executiva da Oxfam.

Leis e paraísos fiscais

A Oxfam fez uma pesquisa em seis países (Brasil, Espanha, Índia, África do Sul, Grã-Bretanha e Estados Unidos) e mostrou que a maioria dos entrevistados acredita que as leis são distorcidas para favorecer os ricos.

Entre os países estudados, a Oxfam destaca a Espanha, onde oito em cada dez pessoas concorda com essa afirmação sobre as leis.

A ONG também destaca outro grande problema: o dinheiro que não paga impostos, ficando em paraísos fiscais.

“Globalmente, os indivíduos e companhias mais ricos escondem triliões de dólares de impostos numa rede de paraísos fiscais no mundo todo. Estima-se que 21 triliões de dólares estejam escondidos sem registos”, informa a ONG no seu relatório.

Segundo a Oxfam, que vai enviar representantes a Davos, os participantes do Fórum Económico Mundial têm o poder de reverter o aumento da desigualdade.

A Oxfam pede que os participantes do fórum se comprometam a não sonegar impostos nos seus países ou em países onde têm investimento, não usar a riqueza económica para conseguir favores políticos que prejudiquem a democracia, apoiar os impostos progressivos sobre o património e rendimento, combater o sigilo financeiro e sonegação de impostos, entre outras recomendações.

Além disso, a ONG também recomenda o estabelecimento de uma meta global para acabar com a desigualdade económica extrema em todos os países, uma regulamentação maior dos mercados para promover crescimento sustentável e igualitário e a diminuição do poder dos ricos de influenciar os processos políticos.

OXFAM

Relatório: Working for the Few

Relatório: Working for the Few

ZAP / BBC

PARTILHAR

RESPONDER

Igreja perdeu 50 milhões de euros com a pandemia (e há dioceses em lay-off)

Ao cabo de dois meses de paragem por causa da pandemia de covid-19, as missas regressam, neste sábado, mas com regras novas para evitar a propagação do coronavírus. Uma paragem que resultou num "prejuízo" de …

Reabertura de ATL adiada para 15 de junho. Creches arrancam segunda-feira (sem apoios para os pais)

As Atividades de Tempos Livres (ATL) não integradas em estabelecimentos escolares só poderão voltar a funcionar a partir de 15 de junho, duas semanas depois daquilo que estava inicialmente previsto. O anúncio foi feito pelo primeiro-ministro, …

Governo britânico vai continuar a pagar 80% dos salários durante mais três meses

O Governo britânico vai continuar a pagar durante mais três meses 80% do salário de trabalhadores em lay-off devido à pandemia de covid-19, e reduzir gradualmente o valor até ao fim do sistema, em outubro. O …

Resgate à TAP deverá ser feito através de empréstimo obrigacionista

A ajuda do Estado à TAP deverá chegar através de um empréstimo obrigacionista convertível em ações, avança o jornal Expresso neste sábado. Este é o cenário mais provável para a TAP, apurou o semanário, que …

Lisboa pode receber a final deste ano da Liga dos Campeões

Istambul não está agradada com a ideia de receber a final da Liga dos Campeões sem adeptos no estádio. Por isso, outras hipóteses estão a ser consideradas, nomeadamente Lisboa. A final da Liga dos Campeões está …

Há mesmo algo de reconfortante quando dizemos palavrões

Um novo estudo sugere que, nas circunstâncias certas, dizer palavrões em voz alta parece fazer as pessoas sentirem menos dor. Exatamente como e porque é que o ato de dizer asneiras consegue fazer com que as …

"Paraministro" de Costa. Gestor independente chamado para negociar plano económico de retoma

O primeiro-ministro, António Costa, convidou o diretor executivo da petrolífera Partex, António Costa Silva, para estudar o plano de recuperação económica. De acordo com o semanário Expresso, que avança a notícia na sua edição deste …

Termina o dever cívico de confinamento

O Conselho de Ministros aprovou esta sexta-feira o fim do “dever cívico de recolhimento”, que entrará em vigor na próxima segunda-feira, prevê a resolução que prolongou a situação de calamidade até 14 de junho. A situação …

"Ratos" de musgo espalham-se pelos glaciares do Ártico (e intrigam cientistas)

A presença de estranhas bolas de musgos nos ecossistemas de glaciares tem atraído a atenção da comunidade científica. Estas estranhas criatura proliferam no Ártico, mas também em regiões da Islândia e América do Sul. Especialistas de …

Há 29 países que podem visitar a Grécia a partir de 15 de junho. Portugal ficou de fora

A partir de 15 de junho, cidadãos oriundos de 29 países poderão visitar a Grécia, revelou esta sexta-feira o Governo helénico, dando conta que a lista elaborada teve em conta a situação epidemiológica de cada …