/

Ordem dos Médicos abre processo disciplinar a médica que divulgou receita para enganar testes à covid-19

4

Guillaume Horcajuelo / EPA

Depois de médica divulgar receita para os possíveis infetados testarem negativo à covid-19, a Ordem dos Médicos abriu o terceiro processo contra membros do movimento que contesta o uso de máscaras – os “Médicos pela Verdade”.

O Conselho Disciplinar Regional do Sul da Ordem dos Médicos abriu um processo disciplinar a uma das médicas que fundou o movimento Médicos da Verdade depois de ter sido noticiado que esta estava a dar receitas de como escapar a um resultado positivo.

De acordo com o Público, este o terceiro processo de que é alvo este movimento, que se tem destacado por ser contra o uso de máscaras a aplicação dos testes moleculares (PCR) por não os considerarem eficazes.

O jornal Público adianta que a OM recebeu diversas queixas relacionadas com o episódio que tem vindo a ser noticiado, tanto por médicos como por cidadãos. Pelo que na habitual reunião, que ocorreu terça-feira, foi decidida a abertura de um novo processo disciplinar à anestesiologista envolvida no caso.

Maria Oliveira, a médica que foi uma das protagonistas de uma reportagem da TVI sobre “o grupo polémico que contesta os perigos da covid-19”, tem sido um membro bastante ativo do movimento, com uma participação frequente na plataforma de comunicação do movimento, com vídeos no grupo de Facebook ou nos artigos que escreve para o blogue do mesmo.

A médica defende, por exemplo, que a segunda vaga não existe e que a ilusão criada se deve ao excesso de testes. Uma opinião que contrasta com a subida do número de internamentos em enfermaria e cuidados intensivos, registada nas últimas semanas.

Segundo o Público, até terça-feira existiam dois processos disciplinares a correr no conselho regional do Sul da OM relacionados com elementos do movimento Médicos pela Verdade.

Um envolve 7 clínicos incluindo Gabriel Branco, diretor do serviço de Neurorradiologia do Hospital Egas Moniz e um dos fundadores do grupo, e Maria Oliveira. O outro só visa Gabriel Branco e está relacionado com o facto deste alegadamente não usar máscara em algumas zonas do Hospital Egas Moniz.

  ZAP //

 

4 Comments

  1. Esta louca ainda anda à solta??
    A seita Médicos pela Verdade já enganou uns quantos distraidos com os seus disparates, mas esta “receita” é mesmo o cúmulo!!
    É urgente as autoridades tomarem medidas contras estes mentiroso alucinados!…

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.