Oposição quer redução de portagens. Governo responde com cortes ou aumento de impostos

European Week of Regions and Cities / Flickr

Ana Abrunhosa, ministra da Coesão Territorial

O Governo disse hoje que a redução de portagens nas ex-SCUT “é legal e constitucional”, defendendo que a Assembleia da República deve ajudar a encontrar a compensação para encargos de até 149 milhões de euros no Orçamento do Estado.

“Onde cortamos para pagar os descontos adicionais das portagens ou que impostos aumentam para pagarmos os descontos adicionais nas portagens, quais?”, avançou a ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, numa audição regimental na comissão de Administração Pública, Modernização Administrativa, Descentralização e Poder Local, na Assembleia da República.

Em causa estão os descontos na cobrança de taxas de portagem, inscritos na lei do Orçamento do Estado para 2021, após proposta do PSD, que prevê uma redução em 50% para todos os veículos de combustão e em 75% para os veículos elétricos e não poluentes, a partir de 1 de julho, aplicável a todos os lanços e sublanços das autoestradas A22, A23, A24 e A25 e na concessões da Costa de Prata, do Grande Porto e do Norte Litoral.

Indicando que o impacto financeiro destes descontos “é elevado”, segundo o parecer da Unidade Técnica de Apoio Orçamental (UTAO) da Assembleia da República, que estima “encargos entre 117 e 149 milhões de euros”, a ministra da Coesão Territorial referiu que foi analisada a constitucionalidade da redução de portagens nas antigas SCUT (sem custos para os utilizadores).

Conclui-se que “é legal e constitucional face ao previsto na lei do Orçamento do Estado”, afirmou Ana Abrunhosa, acrescentando que o problema que se coloca são os limites da Lei de Enquadramento Orçamental.

No âmbito da aplicação dos descontos nas antigas SCUT, em que o Governo fica autorizado a proceder às alterações orçamentais necessárias para compensar a eventual perda de receita, a ministra volta a questionar sobre “quais as compensações que a Assembleia da República, em particular os partidos que aprovaram estas normas, antevê para neutralizar esse impacto orçamental”.

“O que a Assembleia da República não nos disse é onde é que teríamos de cortar na despesa ou aumentar nos impostos”, disse a governante, considerando que a discussão deve ser feita no parlamento, uma vez que foi este órgão que aprovou este aumento de despesa, portanto deve ajudar a encontrar a compensação.

O tema das portagens surgiu pela voz do deputado do PS João Azevedo, que destacou o esforço do Governo na aplicação de descontos, mas reclamou que “é curto”, procurando saber o que o Governo pretende fazer para que a redução possa estar “mais acentuada” em 2022.

A favor do fim das portagens, o socialista ressalvou que “para que isso aconteça é necessário que o orçamento aguente essa decisão”, criticando os “truques parlamentares” da bancada do PSD.

Para o deputado do PSD Carlos Peixoto, a intervenção do PS é “delirante, com desplante” e a resposta da ministra “é hilariante” porque “aparenta ser a maior defensora contra a redução das portagens”.

Contra a ideia de a Assembleia da República ajudar a encontrar compensações, o social-democrata lembrou que o Governo referiu que tem 7.000 milhões de euros de poupanças, por isso, sugeriu que se tire “um bocadinho para dar para as portagens no interior”.

Da bancada do PCP, a deputada Paula Santos perguntou se o Governo se está a preparar para não cumprir com o que foi aprovado no Orçamento do Estado, reiterando que a posição do Partido Comunista é a eliminação das portagens e a reversão das parceiras público-privadas.

Para o deputado do BE José Maria Cardoso, “só compete ao Governo cumprir, não é a Assembleia da República que vai dizer ao Governo o que é que tem de cortar”, mas uma das propostas dos bloquistas é cortar nos empréstimos ao Novo Banco.

Os descontos de portagens nas antigas SCUT e autoestradas do interior entraram em vigor em 11 de janeiro deste ano, com reduções entre os 25% e os 55%, consoante a classe do veículo e o período diurno ou noturno, em determinados lanços da A22 – Algarve; A23 – IP; A23 – Beira Interior; A24 – Interior Norte; A25 – Beiras Litoral e Alta; A28 – Norte Litoral; A4 – Subconcessão AE transmontana; A4 – Túnel do Marão; A13 e A13-1 – Subconcessão do Pinhal Interior.

A norma aprovada pelo parlamento prevê descontos de 50% nas portagens das antigas SCUT a partir do segundo semestre deste ano.

Lusa // Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Estes políticos é só palhaçada, quando são governo aumentam tudo e roubam os mais fracos quando são oposição armam-se em bons samaritanos e querem reduções em tudo, e que tal para serem honestos dizerem onde se pode cortar para reduzi rem outros sectores? Tanto faz sermos governados pela Direita, esquerda ou Direita e Centro os mais fracos vão continuar a ser roubados, todos farinha do mesmo saco.

RESPONDER

Nova Iorque quer oferecer vacina aos turistas. Miami vai começar a vacinar no aeroporto

Em Nova Iorque os turistas irão receber a vacina da Johnson & Johnson e em Miami a vacina da Pfizer. Com o objetivo de reativar o turismo na cidade, as autoridades de Nova Iorque querem oferecer …

Carta misteriosa escrita por passageira do Titanic está a intrigar os peritos

Uma equipa de investigadores está a tentar desvendar um mistério que envolve uma carta que terá sido escrita por uma jovem a bordo do Titanic na véspera do naufrágio. Uma família encontrou a carta numa garrafa …

Violência na Colômbia preocupa comunidade internacional

Várias cidades colombianas continuam a ser palco de violentas manifestações contra o Governo do país, mas são reprimidas com força pela polícia e por militares. As manifestações começaram em forma de protesto contra uma reforma tributária …

Veterana de Bletchley Park tem um novo código da 2.ª Guerra para decifrar (mas precisa de ajuda)

Um casal que encontrou mensagens codificadas da II Guerra Mundial sob o assoalho está tentar decifrá-las com a ajuda do seu vizinho, um decifrador de códigos de Bletchley Park. John e Val Campbell encontraram um esconderijo …

"Caixas mistério" com animais de estimação geram indignação na China

Uma nova moda conhecida como "caixa mistério" ganhou popularidade na China. O método consiste em fazer uma encomenda através da internet e é enviada, pelo correio, uma caixa com um animal de estimação. Estas encomendas estão …

Arquivos da polícia do Estado Islâmico revelam como era a vida sob o califado

Arquivos da polícia do Estado Islâmico, conhecida como shurta, revelam como era a vida sob o califado. Os polícias eram tão bem pagos que não podiam ser subornados. Não é sempre que os regimes mirram …

Barco português detido por ancorar ilegalmente em águas da Malásia

Um navio mercante registado em Portugal está retido na Malásia por ter alegadamente ancorado em águas territoriais do país sem autorização, avançou esta sexta-feira a Guarda Costeira malaia. Num comunicado, Nurul Hizam Zakaria, diretor da agência …

”Eficácia e qualidade”. OMS aprova vacina chinesa da Sinopharm

A Organização Mundial da Saúde (OMS) aprovou, esta sexta-feira, o uso de emergência da vacina chinesa contra a covid-19 da Sinopharm. Trata-se da primeira vacina desenvolvida pela China a ser aprovada pela organização, lembra a agência …

Sem estado de emergência não pode haver confinamento de pessoas saudáveis

O constitucionalista Jorge Reis Novais defendeu hoje que sem estado de emergência que suspenda a garantia do artigo 27.º da Constituição não pode haver confinamento de pessoas saudáveis, até uma eventual revisão constitucional. Por outro lado, …

"Neuro-direitos". O Chile quer proteger os seus cidadãos do controlo da mente

O Chile quer tornar-se o primeiro país a proteger as pessoas do controlo da mente, à medida que a capacidade de mexer com cérebros se aproxima cada vez mais da realidade. O senador Guido Girardi está …