Conselho de Segurança da ONU aprova cessar-fogo temporário na Síria

O Conselho de Segurança da ONU aprovou, por unanimidade, cessar-fogo humanitário de um mês na Síria.

Ao longo de sexta-feira, a votação foi adiada sucessivas vezes de modo a permitir a continuação das negociações. Mas, após dois dias de intensas negociações, os cinco membros permanentes e os dez membros rotativos aprovaram a resolução por unanimidade.

Foi assim que as negociações na ONU sobre um possível cessar-fogo humanitário de um mês na Síria resultaram numa aprovação de um cessar-fogo na Síria. A Rússia, o país que colocou objeções a esta resolução, concordou com uma suspensão temporária de 30 dias.

“Hoje, vamos ver se os russos têm uma consciência”, tinha dito a embaixadora dos Estados Unidos junto da ONU, Nikki Haley, aos jornalistas, sem dar mais pormenores.

Em declarações à agência France Presse (AFP), citado pelo Observador, um diplomata afirmou que “as negociações continuam, estamos a tentar um acordo”, sob a condição de anonimato, antes da aprovação.

Os bombardeamentos na Síria vão parar durante um mês, uma decisão que resultou do acordo entre os países do Conselho de Segurança. Este cessar-fogo ocorre num momento em que surgiam relatos de situações dramáticas vividas pela população que tem sido alvo dos bombardeamentos. Contam-se já várias dezenas de mortos nos últimos dias.

O projeto de resolução, que foi proposto pelo Kuwait e pela Suécia, prevê uma trégua humanitária na Síria, para que seja possível, nomeadamente, o acesso a Ghouta Oriental, o último grande bastião da oposição síria nos arredores de Damasco, e a retirada de doentes e feridos.

Esta trégua foi pedido a 6 de fevereiro pelas organizações da ONU que estão no terreno, para fornecer ajuda às cerca de 400 mil pessoas que vivem em Ghouta Oriental.

O enclave rebelde está sitiado pelas forças do regime sírio de Bashar al-Assad desde 2013 e enfrenta uma grave crise humanitária, marcada pela escassez de alimentos e de medicamentos. Desde domingo passado, Ghouta Oriental, tem sido cenário de intensos bombardeamentos. O número de vítimas mortais civis já ultrapassa as 500.

ZAP ZAP // Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

UE estima normalidade nas vacinas daqui a duas semanas. Orbán recebeu vacina chinesa

A União Europeia (UE) estima que dentro de duas a três semanas "tudo vai funcionar normalmente" na produção e distribuição de vacinas nos Estados-membros. Entretanto, o primeiro-ministro húngaro já foi vacinado (mas com uma vacina …

"Os dados de milhões de pessoas estão em risco", alertam denunciantes da Amazon

Denunciantes da Amazon alertam que os dados de milhões de pessoas estão em risco devido à falta de preocupação da empresa com a cibersegurança. A par da Google, Apple, Microsoft e Facebook, a Amazon é uma …

Mais 41 mortes e 718 novos casos de covid-19 nas últimas 24 horas

Portugal registou, este domingo, mais 41 mortes e 718 novos novos casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo com o último boletim da DGS, dos 718 …

Navalny chega a colónia penal a leste de Moscovo

O principal opositor do Kremlin chegou, este domingo, a uma zona a cerca de 200 quilómetros a leste de Moscovo para ser transferido para uma colónia penal onde vai cumprir a sua pena, informou um …

Já chegou o voo de repatriamento com 300 passageiros vindos do Brasil

O voo de repatriamento vindo do Brasil chegou, este domingo de manhã, ao Aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa, com cerca de 300 passageiros. De acordo com a RTP, o voo de repatriamento vindo de São Paulo, …

Costa imune ao descontrolo da pandemia. Popularidade de Marcelo dispara

A sondagem TSF/JN/DN regista uma avaliação positiva do primeiro-ministro e do Presidente da República, com este a atingir um novo pico de popularidade. Os líderes do PSD e do Chega surgem empatados como principais figuras da …

Mais seis mortos nos protestos em Myanmar. Embaixador na ONU afastado

Seis manifestantes foram mortos em Myanmar, este domingo, por forças de segurança que dispersavam com violência as manifestações pró-democracia. Três manifestantes foram mortos em Dawei (no sul do país), enquanto dois adolescentes, de 18 anos, morreram …

Siza Vieira anuncia que Programa Apoiar vai ser reforçado e alargado

O programa Apoiar, destinado a empresas afetadas pela pandemia da covid-19, vai ser reforçado e alargado a novas situações, anunciou o ministro da Economia, indicando que as medidas vão ser anunciadas na próxima semana. "Queremos reforçar …

Embaixadora deixa Venezuela na terça-feira. UE chama embaixador em Cuba

A embaixadora da União Europeia na Venezuela vai sair do país na terça-feira, informou à agência Lusa fonte diplomática europeia, sem adiantar mais detalhes. Na última quarta-feira, a Venezuela decidiu expulsar Isabel Brilhante Pedrosa, em retaliação …

EUA aprovam vacina unidose da Johnson & Johnson. Nova Zelândia volta ao confinamento

O regulador do medicamento norte-americano aprovou, este sábado, a vacina contra a covid-19 da Johnson & Johnson, a terceira autorizada nos Estados Unidos. A vacina em causa da Johnson & Johnson é de dose única e junta-se …