OMS tem esperança que a pandemia acabe “em menos de dois anos”

paulkagame / Flickr

Tedros Adhanom Ghebreyesus, diretor-geral da OMS

A Organização Mundial de Saúde (OMS) manifestou a esperança de que a pandemia de covid-19 acabe “em menos de dois anos”, mas avisou que uma vacina poderá não existir tão rapidamente quanto desejável.

A ideia foi expressa pelo diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, em videoconferência de imprensa, a partir da sede da organização, em Genebra, na Suíça.

“A vacina será uma ferramenta vital, esperemos que tenhamos uma o mais rapidamente possível, mas não há garantia de que isso ocorrerá”, afirmou, acrescentando que, por agora, o combate à propagação do coronavírus tem de ser feito com outras ferramentas, como o distanciamento físico, a higienização das mãos e o uso de máscaras, e com “ajustes à vida diária”.

Para Ghebreyesus, se num mundo globalizado, em que as pessoas estão mais próximas umas das outras, o “vírus tem mais hipótese de se disseminar”, também é nele que há “melhores tecnologias para o controlar”.

“A nossa esperança é acabar com esta pandemia em menos de dois anos“, disse, apontando as vacinas como as “ferramentas novas” para se alcançar esse fim.

O diretor-executivo do Programa de Emergências de Saúde da OMS, Mike Ryan, lembrou ainda, apoiando-se na História, que os vírus respiratórios pandémicos se tornam sazonais com o passar do tempo. “Esperemos que haja vacinas para controlar a pandemia”.

Esta semana, o diretor regional da OMS para o Pacífico Ocidental, Takeshi Kasai, afirmou que a “epidemia está a mudar” e que está a ser cada vez mais impulsionada por pessoas assintomáticas na faixa etária abaixo dos 50 anos.

A pandemia de covid-19 já provocou pelo menos 793.847 mortos e infetou mais de 22,7 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência noticiosa francesa AFP.

Em Portugal, morreram 1792 pessoas das 55.211 confirmadas como infetadas, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. A OMS, dirigida por este D.G, perde cada vez mais credibilidade. É certo que uma guerra biológica ´desta envergadura, é outra coisa que uma “gripezinha” que vagueia por ali e acolá. No entanto, basta relembrar as inúmeras afirmações contraditórias e por vezes “estranhas” para não dizer suspeitas, para desconfiar da real competência deste Sr. que deveria ser inquestionável. A OMS, é subvencionada por muitos Países, de forma que é sujeita a pressões de certos (generosos patrocinadores). A mais flagrante falha, foi o excessivo atraso da declaração da Pandemia, que permitiu a sua Mundial propagação. Como podemos aceitar a minimização de tal erro,….. se o é ??????

RESPONDER

Cientistas medem temperatura a 4 mil borboletas (e revelam a influência do clima no seu habitat)

Um grupo de cientistas do Reino Unido recolheu 4 mil borboletas selvagens para medir a sua temperaturas, alertando que algumas das espécies mais reconhecidas do país estão em ameaça de colapso, e em risco de …

Teia da morte. Cientistas desenvolvem nova forma de matar células cancerígenas

Um novo estudo sugere que, através de uma interrupção direcionada e localizada da estrutura das células cancerígenas, o seu mecanismo de autodestruição pode ser ativado. As células cancerígenas multiplicam-se de forma incontrolável, levando a um crescimento …

Boavista 2-0 Porto | “Manita” em 45 minutos demolidores

Goleada do “dragão” no Bessa. No dérbi portuense entre Boavista e FC Porto, os campeões nacionais sentiram dificuldades na primeira parte, não conseguiram sequer enquadrar qualquer um dos seus remates, mas na segunda parte tudo …

Magawa, o rato que deteta minas, ganhou uma medalha de ouro

Magawa, um rato gigante africano, foi treinado para descobrir minas terrestres e tem estado ao serviço no Camboja. O animal foi agora proclamado herói e premiado por salvar vidas naquele país. A instituição de caridade britânica …

Cientistas descobrem nova espécie de crustáceo no lugar mais quente da Terra

Uma equipa de cientistas descobriu uma nova espécie de crustáceo de água doce durante uma expedição ao deserto de Lute, no Irão, também conhecido como o lugar mais quente do planeta. Hossein Rajaei, do Museu Estadual …

Furacão Sally fragmentou parte de uma ilha da Florida em três

A passagem do furacão Sally fragmentou parte de uma ilha na costa da Florida, no Estados Unidos, criando assim três pequenas porções de terra. Na prática, tal como explica o portal USA Today, o furação abriu …

Benfica 2-0 Moreirense | “Águia” vence e convence cónegos

Após ter perdido e empatado nas duas últimas recepções ao Moreirense, o Benfica voltou a vencer o emblema de Moreira de Cónegos na Luz. Este sábado, em duelo relativo à segunda jornada do campeonato, as “águias” …

"Surpreendente e fascinante". Descoberta pela primeira vez uma aurora sobre um cometa

A nave Rosetta da Agência Espacial Europeia (ESA) detetou uma aurora boreal sobre o cometa 67P / Churyumov-Gerasimenko (67P / C-G). Em comunicado, os cientistas envolvidos na deteção frisam que esta é a primeira vez quem …

Austrália não quer que turistas caminhem na famosa rocha sagrada Uluru (nem no Google Maps)

A Austrália pediu ao Google que remova do seu serviço Maps fotografias tiradas do topo de Uluru, o monólito aborígine sagrado que os visitantes estão proibidos de escalar desde o ano passado. De acordo com a …

NASA vai procurar aquíferos nos desertos com tecnologia já usada em Marte

Uma parceria entre a NASA e a Fundação Qatar tem como objetivo procurar as cada vez mais escassas águas que estão enterradas nos desertos do Saara e da Península Arábica. Este processo deverá ser desenvolvido …