O último adeus ao príncipe Filipe, duque de Edimburgo

(h) Dave Jenkins / EPA

O funeral do príncipe Filipe, que faleceu há uma semana com 99 anos, esteve em preparação durante 18 anos. O próprio duque de Edimburgo esteve envolvido no seu último adeus, que se realizou este sábado na Capela de São Jorge, no Castelo de Windsor.

Este sábado, por volta das 15h00, o Reino Unido cumpriu um minuto de silêncio em homenagem ao príncipe Filipe, no início do seu funeral na Capela de São Jorge, no Castelo de Windsor, residência real a oeste de Londres.

Segundo a agência France-Presse, o momento de homenagem ao marido de Isabel II ficou marcado quando o seu caixão foi carregado pelas escadas que conduzem à capela, onde foi sepultado na abóbada real.

O minuto de silêncio decorreu enquanto a família real se reunia para o funeral do príncipe Filipe, que durante mais de sete décadas apoiou Elisabete II e a coroa. Limitada a 30 pessoas devido à pandemia de covid-19, a cerimónia iniciou-se no recinto do Castelo de Windsor, a oeste de Londres, pouco antes das 15h00.

Poucos dias antes de completar 95 anos, a Rainha de Inglaterra despede-se daquele que foi, segundo palavras da própria, a sua “força” e o seu “apoio”, desde a sua coroação, em 1952.

Conhecido pela sua franqueza e humor, o príncipe alcançou uma longevidade recorde na história do país: teria completado 100 anos em 10 de junho.

Coberto com o estandarte pessoal do duque de Edimburgo, com a sua espada, o seu chapéu da Marinha e uma coroa de flores, o caixão foi erguido para ser colocado na parte de trás de um Land Rover verde militar que o próprio príncipe ajudou a construir durante 16 anos.

Liderada por Carlos, o príncipe herdeiro da coroa, e pela sua irmã, a princesa Anne, a procissão – que a Rainha acompanhou no seu Bentley Real -, seguiu o caixão até a Capela de São Jorge, para o serviço religioso.

Na terceira fila do cortejo fúnebre, atrás dos filhos da Rainha e do príncipe Filipe, estavam os seus netos, William e Harry. Entre os dois irmãos, com relações tensas, estava o primo Peter Philips, filho da princesa Anne.

A escolha foi amplamente comentada na imprensa, à procura de qualquer sinal de reconciliação entre os dois filhos do príncipe Carlos.

Esta é a primeira vez, desde saída da monarquia e a partida para o outro lado do Atlântico, que o príncipe Harry encontrou a família real em público. Grávida do segundo filho, a mulher de Harry, Meghan Markle, permaneceu nos Estados Unidos a conselho do médico.

A procissão ocorreu ao som da fanfarra dos Grenadier Guards, da qual Filipe foi coronel por 42 anos, refletindo o passado militar orgulhosamente carregado pelo duque de Edimburgo, que lutou na marinha durante a Segunda Guerra Mundial.

O caixão será colocado no “Royal Vault”, uma cripta onde permanecerá até que a rainha se junte a ele quando morrer.

Apesar de o público ter sido aconselhado a não se reunir fora das residências reais devido à pandemia, Windsor está cheio de curiosos e moradores locais com flores nas mãos. “Depois da cerimónia, deixarei estas flores perto do castelo”, disse Maggy Kalpar à agência France Presse (AFP).

Os detalhes, escolhidos pelo próprio

O príncipe Filipe esteve envolvido em todos os detalhes da sua cerimónia fúnebre. De acordo com o The Telegraph, o Land Rover Defender TD5 130 tinha vindo a ser modificado pelo duque desde 2003 e foi neste veículo que o caixão foi transportado durante a procissão até à Capela de São Jorge.

Foi também Filipe que escolheu os emblemas e insígnias reais em exposição no altar, no interior da Capela. As medalhas e as condecorações atribuídas pelo Reino Unido e pelos países da Commonwealth, assim com o bastão de marechal de campo do duque e as asas da Força Aérea Real são uma referência à herança dinamarquesa e grega do marido da rainha Isabel II.

As escolhas musicais tiveram de ser adaptadas de acordo com as restrições impostas pela pandemia. Assim sendo, as canções, escolhidas pelo duque de Edimburgo, e o hino nacional foram interpretados por um coro composto por apenas quatro pessoas.

The Last Post, tocada pelos corneteiros da Marinha, significa que “o soldado foi para o seu descanso final”. Reveille foi interpretada pelos trompetistas da Cavalaria Pessoal, enquanto Action Stations coube aos corneteiros dos Fuzileiros Reais.

Nos navios de guerra, esta última música simboliza o momento em que todos devem recolher aos postos de batalha, um pedido específico do duque que pode ser solicitado por qualquer pessoa ligada à Marinha Real.

Depois do último adeus, o corpo do príncipe ficará na capela de São Jorge, no Royal Vault, o panteão real. A família real britânica cumprirá depois mais uma semana de luto.

Liliana Malainho, ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Um tumor e duas fraturas nas vértebras dificultaram a vida deste dinossauro (mas não o mataram)

Quando foi descoberto na década de 1980, na Argentina, este hadrossauro foi diagnosticado com uma fratura no pé. Porém, uma nova análise agora mostra que este tinha um tumor, bem como duas fraturas nas vértebras …

Morreu Otelo Saraiva de Carvalho, capitão de Abril

O capitão de Abril morreu, este domingo, aos 84 anos, no Hospital Militar, confirmou o presidente da Associação 25 de Abril. A notícia foi confirmada ao jornal online Observador pelo presidente da Associação 25 de Abril, …

Pela primeira vez, cientistas viram chimpanzés a matar gorilas

Investigadores testemunharam, pela primeira vez, chimpanzés e gorilas a lutar entre si, confrontos esses que provocaram a morte de alguns deles. De acordo com o site Science Alert, as duas disputas foram observadas no Parque Nacional …

Vírus com 15 mil anos descobertos no gelo do Planalto do Tibete

Cientistas que estudam glaciares encontraram vírus com quase 15 mil anos em duas amostras de gelo retiradas do Planalto do Tibete, na China. Muitos deles, que sobreviveram porque se mantiveram congelados, são diferentes de todos …

Leite sem lactose em laboratório (e com a ajuda de membranas de óxido de grafeno)

As membranas de óxido de grafeno (uma forma oxidada do material) têm sido muito estudadas para a dessalinização da água e separação de corantes, mas as suas propriedades podem não ficar por aqui. Uma equipa de …

Cientistas criam material de "auto-reparação" mais resistente do mundo (e é perfeito para ecrãs de telemóveis)

Investigadores do Instituto Indiano de Educação e Investigação Científica (IISER, na sigla em inglês) podem ter encontrado o material perfeito para fazer os ecrãs de smartphones: transparente, resistente e que a capacidade de se "auto-curar" …

"A bitcoin vai criar a paz mundial"

A rainha das moedas digitais, se não construir a paz no planeta, vai ajudar na pacificação entre os seres humanos. É a opinião de Jack Dorsey. É o centro de atenções de muitos investidores, é o …

"Burrolandia". Parque temático de burros no México está a tentar salvar estes animais

Um parque temático de burros no México serve de santuário a estes animais que estão aos poucos a desaparecer no país. "O burro ajudou o homem por muito tempo. É hora de retribuirmos o favor", …

Uma mão robótica que joga Super Mario Bros na Nintendo? Sim, existe

Uma equipa de investigadores da Universidade de Maryland, nos Estados Unidos, imprimiu em 3D peças para criar uma mão robótica capaz de jogar Super Mario Bros na Nintendo.  A mão robótica é totalmente montada com circuitos …

"Narco Drones" apanhados a entregar drogas numa prisão chilena

Reclusos e cúmplices no exterior estão a usar drones para contrabandear droga para a prisão mais antiga do Chile. As autoridades chilenas descobriram que o esquema de contrabando tinha como objetivo transportar drogas para a Ex …